rock in rio 2A Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT) tem acompanhado os preparativos no Brasil para a organização de eventos com grande concentração de público, o que pode resultar no atendimento médico de múltiplas vítimas, incluindo trauma.

Existe uma grande preocupação da SBAIT quando a organização desses eventos é delegada a empresas privadas, em algumas situações sem profissionais devidamente capacitados, o que pode resultar em dificuldade no atendimento em caso de desastres.

O envolvimento conjunto do SAMU, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Policia e o governo, além de sociedades médicas e da área de saúde, mais as universidades que formam recursos humanos para a área de urgência é fundamental para minimizar os riscos, principalmente em eventos como a Copa do Mundo em 2014 e Olimpíadas de 2016.

No caso do Rock in Rio, evento realizado em setembro, na cidade do Rio de Janeiro, com uma expectativa de público de 85 mil pessoas/ dia, foram encontrados pontos a serem melhorados em relação ao atendimento de saúde. o MP encontrou 22 irregularidades na Cidade do Rock, entre elas: poucas ambulâncias, quantidade insuficiente de postos de atendimento e falta de sinalização dos mesmos , falta de leitos, equipamentos desligados,  entre outros. 

Além disso, no domingo (22/09),  uma falha na tirolesa do evento deixou um homem pendurado por 5 minutos no equipamento.

Saiba mais: Cidade do Rock é liberada pela Justiça após vistoria