Tag

Trânsito

News

SBAIT orienta como agir em caso de ocorrências de trânsito

resgateAo acionar um serviço de resgate, é importante que a pessoa tenha em mãos informações decisivas para um bom atendimento

A SBAIT está divulgando uma série de orientações para que as pessoas saibam como agir, ao acionarem um serviço de resgate para atendimento de uma ocorrência de trânsito com vítima. Informações passadas corretamente ao atendente facilitam e agilizam o atendimento e, consequentemente, a chegada do socorro.

Ao se deparar com uma ocorrência de trânsito com vítima, o primeiro passo é ficar em segurança e verificar se as vítimas estão em segurança também. A partir disso, é necessário solicitar um serviço de resgate.  O número mais comum para este tipo do atendimento é o do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) – 192. Outros números úteis são o 193 (Corpo de Bombeiros) e o da Polícia Militar (190).

O atendente vai solicitar uma série de informações e, para agilizar este atendimento, é muito importante que você tenha em mãos: o endereço correto do local da ocorrência, se há algum tipo de vazamento de combustível, se há alguém preso nas ferragens, quantas vítimas são (e se há crianças entre elas), se há vítimas andando, se estão conscientes ou inconscientes.

“Quanto mais fiel à cena da ocorrência for a informação passada ao serviço, melhor será o atendimento. O número de viaturas, o tipo de viatura… tudo isso depende muito do estado das vítimas. Com uma checagem rápida no local, qualquer pessoa pode passar informações muito importantes para o serviço médico”, explica o coordenador do Comitê de Atendimento Pré-Hospitalar da SBAIT, Rodrigo Caselli.

É importante destacar que as vítimas, por mais que pareçam bem, só devem ser movidas por uma equipe médica, salvo no caso de estarem correndo algum risco, como serem atropeladas. Ainda assim, é importante comunicar ao atendente esta situação e seguir suas orientações. “O ideal, para evitar novas ocorrências, é sinalizar o local e, se for o caso, impedir a passagem de veículos”, reforça Caselli.

O presidente da SBAIT, Sandro Scarpelini, explica que, no calor da emoção e na pressa de acionar um resgate, as pessoas não fornecem informações necessárias. “Às vezes, em alguns segundos, você pode ter uma ideia geral da cena da ocorrência. Este pequeno tempo que parece estar atrasando o resgate certamente vai agilizar lá na frente. É preciso manter a calma em uma situação como esta”, frisa.

 

News

Brasil reduz número de mortes no trânsito

images

Segundo estudo do ONSV, em 2013 houve uma redução de quase 6% de óbitos no trânsito brasileiro em comparação a 2012.

O  Portal da Saúde/DataSus divulgou em maio, dados referentes ao total de óbitos no país, incluindo todas as causas de mortes. O  Observatório Nacional de Segurança Viária, (ONSV), parceiro SBAIT, contabilizou os dados referentes ao trânsito e apresenta de forma inédita os números de 2013.

Segundo o estudo do ONSV,  houve redução de quase 6% em comparação a 2012. Foram 42.266 mortes em 2013 contra 44.812 em 2012.

Nos primeiros anos da Década de Ação para Segurança no Trânsito*, 2011 e 2012, houve um aumento de 3,6% no país (43.256 e 44.812 respectivamente). Em 2013, a redução foi de 5,6%, o que significa salvar 2.554 vidas no trânsito.

Acompanhe mais dados:

Região Norte é a campeã na redução

Entre os Estados, Rondônia teve a queda mais expressiva: 19%. Também na região norte está o 2º Estado com a maior redução: Acre, com 18%. Paraná, Santa Catarina e Rio de Janeiro reduziram 12%. São Paulo registrou queda de 6%. Já entre os estados que tiveram aumento no número de mortes, o Mato Grosso lidera a lista com quase 5% a mais que o ano anterior. Veja a tabela abaixo.

Dados preliminares

Em relação aos dados preliminares de 2013, divulgados em outubro do ano passado, a queda de 9,73% na redução no total de mortes, em todo o Brasil, não se confirmou. Os dados finais indicam um número de mortes aproximadamente 4,5% superior aos dados preliminares, o que equivale a 1.815 mortes a mais.

Com isso, por exemplo, o Rio de Janeiro não teve uma redução de 44,5% nas mortes por acidentes de trânsito, como divulgado em novembro passado; mas, sim, uma redução de 12,04%, o que significa uma das melhores do país para o ano de 2013. Já a Bahia, tinha uma redução de 15%, pelos dados preliminares. Com os dados consolidados agora, essa queda foi de 6%.

Por meio dessas análises, o Observatório procura promover subsídios para o desenvolvimento de políticas públicas e ações em prol da segurança viária para toda sociedade.

*Em Assembleia Geral, realizada no dia 2 de março de 2010, a Organização das Nações Unidas (ONU) proclamou o período de 2011 a 2020 como a Década Mundial de Ações para Segurança no Trânsito. A iniciativa visa estimular esforços para conter e reverter a tendência crescente de fatalidades e ferimentos graves em acidentes no trânsito em todo o mundo. Leia, na íntegra, a Resolução A/64/L44 da ONU, em 2 de março de 2010: http://bit.ly/UvKfAA. Todos os dias, cerca de 3,5 mil morrem vítimas de acidentes de trânsito no mundo e outros milhares ficam feridos para sempre, a maioria é jovem e está nos países em desenvolvimento.

Fonte: Portal ONSV

Para saber mais, consulte também: www.onsv.org.br/portaldados

News

Evento nacional debate estratégias sobre segurança no trânsito

onsv

Evento reuniu 9458 secretários e dirigentes municipais de todo o país

O III EMDS (Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável) reuniu em Brasília de 07 a 09 de abril, mais de 9000 secretários e dirigentes municipais de Desenvolvimento Econômico de prefeituras de todo o país .  O diretor-presidente do ONSV (Observatório Nacional de Segurança Viária), parceiro da SBAIT, José Aurelio Ramalho, participou da mesa de debates “As cidades e a Década de Ação pela Segurança no Trânsito da ONU – resultados e desafios”, que teve como proposta refletir sobre a meta da ONU de se reduzir, no mínimo, 50% do número de vítimas no trânsito até 2020, abordando o que já foi realizado até o momento, mapeando os casos de sucesso, o que ainda pode ser feito e qual o preço de não se atingir a meta.

Durante o evento, Ramalho lançou o Programa de Apoio à Gestão do Trânsito Municipal, desenvolvido pelo ONSV, que pretende garantir  às cidades duas importantes ferramentas para as ações e planejamento da gestão no trânsito com o objetivo de reduzir acidentes e salvar vidas no trânsito: SOMA e ÍRIS. Ambas foram desenvolvidas pelo próprio Observatório e permitirão o monitoramento das ocorrências e a partir do diagnóstico e análise dos dados, as cidades poderão atuar com mais efetividade na segurança viária.  Hoje, parte desses dados já estão disponíveis no site: www.onsv.org.br/portaldados.

Saiba em detalhes:

Observatório lança Programa de Apoio à gestão do trânsito para cidades ( Portal ONSV, abril 2015)

News

Lançado o Retrato da Segurança Viária no Brasil

Imagem1Retrato da Segurança Viária no Brasil, lançado em janeiro de 2015 pelo Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV),  traz informações importantes e atualizadas sobre a segurança viária no país. O documento mostra estudo detalhado, apontando estatísticas sobre óbitos, feridos, frota brasileira, legislação, etc.

A “Década de Ação pela Segurança no Trânsito”,(2011 a 2020), definida pela ONU, tem como meta global salvar 5 milhões de vidas no período, o que significa uma redução em torno de 33% no número de óbitos, tendo como referência os índices de 2011. Para alcançar a meta, muitos esforços coletivos tem sido realizados, baseados nos Cinco Pilares de atuação para a Segurança Viária: Gestão da segurança viária, Vias mais seguras e Mobilidade, Veículos mais seguros, Conscientização de Usuários e Resposta ao Acidente.

Confira o documento completo, acessando no link abaixo:
Retrato da Segurança Viária no Brasil

 

 

 

 

News

Festas de Final de Ano – Balanço aponta redução de acidentes graves nas estradas.

imagesSegundo balanço da Policia Rodoviária Federal (PRF), foi registrada uma queda no índice de acidentes graves nas estradas nas festas de final de ano 2014.

No feriado de Natal, entre os dias 20 e 25 deste mês, 183 pessoas morreram e 2.224 ficaram feridas, em 3.258 acidentes nas estradas federais do país. Uma redução de 51% comparado a 2013. A mortalidade também caiu 16%, com 2,1 mortes por um milhão de veículos.

Já no Ano Novo, durante o período de 27/12/14 a 01/01/15, 127 pessoas perderam a vida e  1592 ficaram feridas em 2135 acidentes nas rodovias federais, o que corresponde a uma queda de 47% no índice de acidentes graves, 26% na taxa de mortalidade e de 25% na taxa de feridos.

Nas festas de réveillon, a fiscalização de combate à embriaguez foi intensificada e somente nas rodovias federais, 822 pessoas foram flagradas dirigindo após consumir bebida alcoólica. A cada 53 testes de alcoolemia, um condutor foi autuado ou preso.

Para a PRF, vários fatores podem ser destacados como responsáveis pela redução, entre eles, a maior conscientização do motorista por um trânsito mais seguro e também o rigor na fiscalização, com a implantação da a Operação Integrada Rodovida desde 12 de dezembro de 2014, especialmente em trechos considerados mais críticos das estradas brasileiras. A Operação Integrada Rodovida envolve a União, Estados e Municípios no enfrentamento à violência no trânsito durante as comemorações de final de ano, férias escolares de janeiro e Carnaval.

A colisão frontal, causada pela ultrapassagem indevida, uma das infrações mais comuns nas estradas é responsável por 30% das mortes nas rodovias brasileiras, segundo dados da PRF, que aponta também, que grande parte dos acidentes ocorrem por alguma regra de trânsito ter sido desobedecida. A ultrapassagem indevida, a velocidade excedente e a embriaguez ao volante são as grandes vilãs nas rodovias federais.

O balanço final da Operação Integrada Rodovida terá seu resultado apresentado após o Carnaval.

Em função dos feriados do final de ano e férias, a SBAIT encaminhou à imprensa, dicas simples, mas muito eficazes para a prevenção do trauma no trânsito. Confira acessando:  SBAIT dá dicas para evitar acidentes de trânsito

Fontes de referência:

Operação Rodovida – Balanço Natal

Operação Rodovida – Balanço de Ano Novo

News

Lançado o “Portal Estatísticas”, com dados atualizados de acidentes de trânsito do Brasil

Portal EstatisticasO Observatório Nacional de Segurança Viária, parceiro da SBAIT, lançou o Portal Estatísticas, com dados atualizados sobre os acidentes de trânsito do Brasil.

O Portal tem como finalidade oferecer ao público acesso mais fácil e dinâmico aos dados oficiais de mortalidade no trânsito do Brasil, favorecendo a visualização de aspectos estratégicos na análise desse grave problema nacional.

Um dos  principais objetivos do Portal é auxiliar o salvamento de vidas no trânsito brasileiro, através do oferecimento de dados abertos para o direcionamento de políticas e ações capazes de salvar essas vidas.

No Portal, além das Estatísticas, apresentadas por meio de mapasgráficos e tabelas também há acesso às tendências de mortalidade no trânsito para os próximos anos e também artigos com análises mais aprofundadas, como o Retrato da Segurança Viária no Brasil – 2014

Acesse o Portal Estatísticas: http://onsv.org.br/portaldados/#/

Fonte: Observatório Nacional de Segurança Viária

News

SBAIT dá dicas para evitar acidentes de trânsito

download (1)Milhares de pessoas morrem nas estradas do Brasil todos os anos; e a maioria dos acidentes poderia ser evitada

Milhares de pessoas vão pegar a estrada durante o feriado do ano novo. Apenas no sistema Anhanguera Bandeirantes, são esperados 990 mil veículos no trecho de entrada e saída de São Paulo, segundo informações da concessionária AutoBAN. Com tantos veículos em circulação, é importante redobrar a atenção, já que estimativas apontam que 95% dos acidentes de trânsito são causados por falha humana.  O balanço da Polícia Rodoviária Federal aponta que apenas no feriado de Natal, foram 183 mortos e 2.224 feridos nos 3.258 acidentes registrados entre 20 e 25 de dezembro. Preocupada com esta realidade, a SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado) está fazendo um alerta aos motoristas para que, com cuidados simples, eles possam reverter esses números.

“É importante fazer a revisão do carro e respeitar as leis de trânsito, mas o motorista precisa fazer mais que isso. Mudar uma estação de rádio ou checar uma mensagem de texto no celular pode ser fatal”, explica o presidente da SBAIT, Gustavo Fraga. A ONU (Organização Mundial das Nações Unidas) estabeleceu ao Brasil uma meta de redução de 50% do número de mortos no trânsito. “Mas depende muito da conscientização do motorista”, destaca Fraga.

Os acidentes em estradas tendem a ser mais graves, já que os veículos costumam estar em alta velocidade. Para se ter uma ideia, de agosto de 2013 a julho de 2014, cerca de 8,5 mil pessoas morreram apenas nas estradas federais no Brasil, de acordo com dados da Polícia Rodoviária Federal. E em torno de 27 mil ficaram gravemente feridas. “Além da morte, esses acidentes podem deixar sequelas gravíssimas por toda a vida. As pessoas precisam parar de achar que nunca vai acontecer com elas. Ninguém imagina que pode ficar tetraplégico, morrer ou causar a morte de alguém. Mas todos nós estamos sujeitos a isso. Por isso, a prevenção é a melhor solução”, reforça Fraga.

A SBAIT selecionou algumas dicas simples, mas que podem evitar centenas de acidentes de trânsito:

  • não dirigir após ingestão de bebida alcoólica
  • escolher o que quer ouvir no som quando o carro estiver parado
  • não ouvir música alta, já que isso pode impedir que o motorista ouça o som de buzinas ou outras advertências, como as de agentes de trânsito
  • não falar ao celular
  • não responder a mensagens de texto com o veículo em movimento
  • não comer e beber enquanto dirige, já que, para isso, será necessário ficar apenas com uma mão ao volante
  • não retocar maquiagem ou se pentear quando estiver dirigindo
  • realizar a manutenção preventiva do veículo antes de viajar
  • não ultrapassar os limites de velocidade
  • estar sempre com cinto de segurança, inclusive no banco traseiro
  • Manter distância segura do veículo da frente

Boas Férias e boa viagem!

News

Em dois dias, trânsito mata no Brasil mais pessoas que uma tragédia aérea

ibitinga

Colisão entre um ônibus escolar e carreta em Ibitinga (SP) deixou 13 vítimas fatais entre estudantes, professores e diretora da escola, além de 24 feridos.

Na semana em que o Brasil deparou-se com mais uma tragédia no trânsito, dessa vez no interior de SP, onde uma colisão entre uma carreta e um ônibus que transportava estudantes e professores de uma escola, deixou 13 mortos e 24 feridos, a Folha de São Paulo divulga dados que apontam que no Brasil, o trânsito mata mais que uma tragédia aérea.

De acordo com os dados mais recentes do DataSUS, foram 44,8 mil vítimas em 2012, sendo que as principais vítimas foram motociclistas (28%) e pedestres (20%), totalizando uma média de 123 vítimas por dia, representando um aumento de 35% em dez anos, o maior desde 1979.

Em comparação, os números de dois dias seriam suficientes para superar a tragédia da TAM, que matou 199 pessoas em 2007.

Alguns fatores são apontados por especialistas para esse aumento, como o crescimento das estatísticas ao aumento da frota, que dobrou em dez anos, sem um reforço compatível na fiscalização, problemas de infraestrutura nas cidades e estradas e na formação dos condutores.

Leia a matéria na íntegra: 

Em dois dias, trânsito mata no Brasil mais pessoas que uma tragédia aérea- Portal Folha de São Paulo ( 29/10/2014)

News

Curitiba implanta a “Via Calma”, inédita no país

via calma logoCom o objetivo de diminuir a agressividade do trânsito e promover a convivência amigável entre pedestres, motoristas e ciclistas, a prefeitura de Curitiba lançou em maio,  a “Via Calma”,  a primeira do país, implantada inicialmente em um trecho de 6,3 km da avenida Sete de Setembro, no centro da cidade.

via calma placaCom velocidade limitada a 30 km/h, a “Via Calma”, possui apenas uma faixa para carros em cada sentido, e próximo à calçada o espaço, delimitado por faixas brancas, é preferencialmente da bicicleta. Pelo meio, circulam os ônibus biarticulados, numa via exclusiva. Há, ainda, a bicicaixa (ou bike box), uma marcação de solo entre a faixa de contenção do sinal vermelho e a faixa de pedestres onde os ciclistas esperam com prioridade a abertura do sinal.

tn_620_600_viacalma

A `Via Calma` permite o trânsito compartilhado entre veículos e bicicletas. Crédito imagem: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

Curitiba é considerada a capital mais motorizada do país , com 1,8 pessoa por carro e pouco mais de 1 milhão de automóveis nas ruas.

O desafio é conscientizar os motoristas, mostrando a importância de respeitar as regras da via compartilhada com ciclistas.

Ainda neste ano, o município pretende implantar a “Via Calma” em outras ruas de Curitiba com a mesma configuração.

Saiba em detalhes:

‘Via Calma’ quer convivência amigável entre pedestres, motoristas e ciclistas ( Portal Folha de São Paulo, 24/07/14)

News

Trânsito mata mais de 5 pessoas por hora no Brasil

trânsitoDados atualizados do Ministério da Saúde mostram que a cada hora o trânsito mata mais de cinco pessoas no País: 46 mil só em 2012. O número revela aumento de 3,4% no total de óbitos nas ruas e estradas do País em relação ao ano anterior.

Revela ainda que em dez anos o número de mortes no trânsito brasileiro avançou 38%: em 2002, ele havia matado 33 mil pessoas.

As estatísticas são as mais recentes do Datasus, sistema que contabiliza os atendimentos médicos feitos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em todo o País.

Os números mostram aceleração no crescimento do número de mortes no trânsito. Entre 2010 e 2011, o total de mortes havia crescido 1,47%.

Entretanto, o levantamento revela que o problema não é uma epidemia nacional, mas sim fruto de um crescimento acelerado do número de mortes na Região Nordeste do País.

Das 1.498 mortes registradas a mais em 2012 do que em 2011, 1.105 foram nos nove Estados do Nordeste. Essa região concentra apenas 15% dos 76 milhões de veículos existentes no País, conforme os dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), mas responde atualmente por 28% das mortes registradas em acidentes de transporte.

A Região Norte enfrenta situação semelhante. Lá, o crescimento do número de vítimas em acidentes fatais foi de 7,2% de um ano para outro. O grande vilão do quadro são as motocicletas.

Embora concentre a maior parte dos acidentes – naturalmente porque abriga a maior parte da população e da frota de veículos do Brasil – a Região Sudeste obteve uma redução do número de mortes: de 16.466 casos em 2011 para 16.253 em 2012 (1,20%).

É a retomada de uma tendência de queda de mortes observada entre os anos de 2005 e 2007, segundo as estatísticas do SUS.

Em novembro de 2011, uma reportagem do Estado mostrou que, no Norte e Nordeste, regiões que se destacavam como líderes nas mortes do trânsito, as motos já eram usadas até para tocar a boiada em fazendas de áreas rurais. A falta de fiscalização e de formação eram apontadas como os principais problemas.

Atropelamentos

Os dados do Datasus mostram que o número de pessoas atropeladas por carros, motos, ônibus e caminhões no País está em queda. Nos dados fechados de 2012, 8,8 mil pessoas morreram atropeladas no País. Em 2011, haviam sido 9,4 mil mortes. Nos últimos dez anos, a redução foi de mais de mil mortes.

Saiba mais:

Trânsito mata mais de 5 pessoas por hora no Brasil (Portal Uol Notícias, 19/07/14)

Fechar