Tag

Tecnologias

News

SBAIT na mídia | Copa estimulou a formação de rede de médicos no WhatsApp

Um dos legados da Copa do Mundo para o Brasil é uma rede formada no WhatsApp comwhatsapp médicos especializados em acidentes com grande número de vítimas.

São Paulo – Uma rede de médicos especializados em acidentes com grande número de vítimas é um dos legados da Copa para o Brasil. Conectada por Whatsapp, ela vai continuar no ar mesmo após o fim do torneio.

A nova rede é formada por dois grupos no Whatsapp. Um deles reúne 25 médicos que trabalharam na Copa e trocaram fotos e informações sobre o atendimento dos atletas e de torcedores nas imediações dos estádios.

No outro grupo, 48 especialistas ficaram de stand-by para prestarem auxílio em qualquer ocorrência de grande porte que ocorresse durante o evento – o que, felizmente, não aconteceu.

“O WhatsApp é uma ferramenta útil porque permitir que o médico esteja atualizado sobre o que acontece e troque experiência com colegas”, afirmou o médico Gustavo Fraga em entrevista exclusiva para EXAME.com.

Surgimento

Fraga é presidente da Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT). De fevereiro a maio, a entidade promoveu um curso à distância sobre atendimento a vítimas após grandes tragédias envolvendo médicos de todas as cidades-sede (com exceção de Belo Horizonte e Cuiabá).

O curso terminou dando origem aos grupos, formados apenas por profissionais filiados à SBAIT. “Depois do curso, médicos interessados no assunto criaram o grupo no WhatsApp para casos que exigissem grande mobilização”, afirmou Fraga.

Durante a Copa, a rede foi acionada em poucas ocasiões – como no último dia 3, quando um viaduto caiu em Belo Horizonte. Segundo Fraga, os membros dos grupos ficaram sabendo do acidente na hora e se prontificaram para ajudar com informações – o que não foi necessário devido ao número mínimo de acidentados.

Neymar

Outro momento de intensa troca de mensagens na rede foi durante o jogo entre Brasil e Colômbia, quando o jogador Neymar fraturou a coluna.

Naquela ocasião, as discussões foram além da questão do atendimento – já que uma enfermeira do hospital que recebeu o atleta filmou sua chegada e compartilhou com um grupo de amigos no Whatsapp, o que terminou resultando na sua demissão.

“Nosso grupo é regido pelos mesmos princípios éticos que a nossa profissão e isso inclui o compromisso de não divulgar as informações que circulam por ali. Trauma também é doença e as pessoas precisam entender isso”, afirma Fraga.

No próximo dia 30, integrantes da SBAIT vão se reunir para fazer um balanço sobre a nova iniciativa. Mas já está certo que ela será mantida daqui para frente. “Foi uma experiência muito boa. A grande vantagem do Whatsapp é que a informação chega muito mais rapidamente”, afirmou Fraga.

Confira link da notícia:

Portal Exame , 16/07/2014 – Copa estimulou a formação de rede de médicos no WhatsApp

News

SBAIT na mídia| Copa: médicos criam grupo no Whatsapp para troca de experiência

Médicos de diversas cidades-sede da Copa do Mundo – inclusive os que atuam diretamente nos estádios – utilizam um grupo criado no Whatsapp (aplicativo de mensagens para celular) com o intuito de compartilhar informações e experiências durante o Mundial.

Em entrevista à Agência Brasil, o presidente da Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado, Gustavo Fraga, explicou que a maioria dos profissionais são cirurgiões, intensivistas, anestesistas e pediatras da rede pública e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

“A partir de Santa Maria [incêndio na boate Kiss], a gente viu que os recursos que temos hoje são importantes para mobilizar equipes em diferentes locais. A estratégia acaba levando a um aprendizado para todos os profissionais que participam desse rede”, explicou.

Fraga destacou que, ao final de cada jogo, os profissionais compartilham, por exemplo, o número de atendimentos realizados e a quantidade de pacientes que precisaram ser removidos para um hospital. A maioria dos casos registrados, segundo ele, apresenta dor de cabeça associada à pressão alta, intoxicação, diarreia e consumo de álcool em excesso.

Apesar da baixa demanda por atendimento de pessoas envolvidas em pequenos conflitos, o grupo permanece alerta para acompanhar o jogo de amanhã (25) entre Argentina e Nigéria, em Porto Alegre (RS). O motivo: o grande número de torcedores argentinos no país e a rivalidade entre o país vizinho e o Brasil.

“Nosso grupo está montado e continua até o final da Copa. A ideia é mantê-lo ativo mesmo depois disso, para casos de atendimento em desastres ou acidentes com múltiplas vítimas”, disse. “Afinal, a Copa vai passar, mas os problemas na saúde vão continuar. E os legados na área da saúde vão ser pequenos em relação aos demais”, concluiu.

Fonte: Agência Brasil, 24/06/2014

Matérias relacionadas:

Médicos criam grupo no Whatsapp para troca de experiências durante a Copa ( Estadão Digital, Link , 24/06/14)

Médicos criam grupo no WhatsApp para troca de experiências ( Portal Exame, 24/06/14)

Copa: médicos criam grupo no Whatsapp para troca de experiência ( Portal Info Exame, 24/06/14)

Médicos criam grupo no Whatsapp para troca de experiência durante a Copa do Mundo ( Portal iBahia, 24/06/14)

Copa: Médicos trocam experiências pelo Whatsapp  ( Portal Band, 24/06/14)

Copa: médicos criam grupo no Whatsapp para troca de experiência ( O Repórter, 24/06/14)

 

Uncategorized

Doctor POA – aplicativo será lançado oficialmente nesta quinta-feira

O  aplicativo Doctor POA, idealizado pelo médico e associado da SBAIT-RS, Luciano Eifler, com desenvolvimento de Pedro Chiesa e Gabriel David De Nes, será oficialmente apresentado nesta quinta-feira (20) durante o evento Open Data Day, em Porto Alegre. 

O Doctor POA permitirá ao usuário localizar as unidades de atendimento e hospitais mais próximos, com base em sua posição geolocalizada, além de uma busca por emergências em determinadas especialidades, como traumatologia, cardiologia, etc, e também por unidades públicas ou particulares. Elaborado para atender cidadãos porto-alegrenses e turistas, o aplicativo estará disponível em português, inglês e espanhol.

DoctorPOA 3

Open Data 

O aplicativo é o primeiro criado a partir de dados do DataPOA – o portal de “Open Data” de Porto Alegre, que reúne desde sua criação dados de mobilidade urbana, educação, saúde, entre outros. É a partir destas informações que desenvolvedores e programadores podem criar soluções inteligentes para os cidadãos através de aplicativos para celulares, softwares e plataformas.

O “Open data” ou “dados abertos”,  representam uma tendência mundial de administrações modernas, inteligentes e colaborativas, como nas cidades de San Francisco, Nova York, Londres e Buenos Aires.

O evento “Open Data Day POA”está programado para as 18h00 desta quinta-feira (20), no Nós Coworking, em Porto Alegre.  O debate terá como tema “Como explorar e transformar dados públicos em soluções inteligentes para as cidades” e contará com a presença de especialistas na área e desenvolvedores.

Links para download do aplicativo nos três idiomas :

Português

Espanhol

Inglês

Fonte:

Encontro discute dados abertos em Porto Alegre ( Portal PMPA, 20/02/14)

Open Data passa a ser política pública permanente em Porto Alegre ( Portal PMPA, 20/02/14)

 

Veja o vídeo do lançamento do aplicativo Doctor POA, com Dr Luciano Eifler:

doctor poa video

News

Novas tecnologias: Aplicativo integra SAMU ao Facebook

139118904081_samuapp1Um aplicativo, integrado à rede social Facebook e ao serviço de mapa de trânsito colaborativo Waze, tornará possível acionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) com apenas um toque na tela de smartphones, tablets e na página do serviço no Facebook.

O dispositivo foi apresentado pelo Ministro da Saúde Alexandre Padilha, na última quinta-feira (3o), na Campus Party Brasil 2014, maior evento de tecnologia e cultura digital do mundo e permitirá aos usuários e gestores do SAMU acompanharem o deslocamento da viatura até o local do atendimento.

O usuário poderá acionar o aplicativo pelo site www.samuemergência.com.br  e, para utilizá-lo, deverá possuir um perfil na rede social Facebook e preencher  informações sobre sua saúde que serão disponibilizados para a equipe que prestará o socorro. Também deverá escolher familiares e amigos para serem avisados durante o chamado, o qual será registrado em sua página de usuário da rede social.

A ferramenta será usada em fase de testes, no Carnaval de Salvador (BA) e durante a Copa do Mundo 2014 e deve diminuir o tempo de resposta para cada atendimento, uma vez que fornece de forma automatizada e instantânea para o sistema todas as informações básicas que são solicitadas pelo técnico que atende ao chamado – os dados de identificação e localização precisos serão enviados pela Internet.

O SAMU 192 conta atualmente com  3.092 unidades móveis em 182 Centrais de Regulação. As unidades atendem 140,4 milhões de habitantes (72,3%) em 2.671 municípios brasileiros.

Saiba mais: 

[vimeo 82066285 w=500 h=281]

 

Fechar