Tag

Salvando Vidas

CoBraLT, Salvando Vidas

Ação do Salvando Vidas – RCP é realizada em Campinas /SP

Ocorreu nesta quarta-feira, 16/05, das 9h às 16h , no largo do Rosário, em Campinas, a ação “Salvando Vidas – RCP”, orientando a população sobre como agir em uma situação de Parada Cardiorrespiratória, com demonstração de técnicas de Reanimação Cardio-Pulmonar para leigos. No mesmo local também ocorreu um “Pit Stop” com orientações para pedestres e motociclistas, uma ação do Movimento Maio Amarelo em Campinas.

O Coordenador da Campanha Maio Amarelo em Campinas, Dr. Thiago Rodrigues A. Calderan, membro SBAIT, fala da importância da Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas (SMCC) entrar neste ano para a campanha como uma das organizadoras da ação junto com a Disciplina de Cirurgia do Trauma da UNICAMP e da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (EMDEC). Orientações para procedimentos de primeiros socorros, segundo o médico, são fundamentais para salvar vidas.

População aprendeu técnicas de RCP durante o evento

“A população não tem conhecimento de manobras e procedimentos simples que podem ser eficazes no atendimento inicial de uma vítima. O reconhecimento de uma emergência está ao alcance de todas as pessoas independente da formação. Um leigo consegue perceber uma situação que necessita de socorro imediato, de forma segura, solicitando os melhores recursos para promover ajuda adicional”, reforçou Dr Thiago.

O médico, que é Cirurgião do Trauma, explica que muitas vítimas poderiam sobreviver se houvesse um socorro adequado prestado pelos leigos e também na solicitação do recurso adicional adequado; por exemplo como chamar pelo 192. Apesar de um número de fácil memorização, muita gente não aciona quando necessário no momento de um socorro. Ou ainda buscar o DEA (desfibrilador externo automático) que deveria estar à disposição em locais de grande fluxo de pessoas.

O evento contou com o apoio do Instituto Terzius, SBAIT, CoBRALT e Ligas do Trauma de Campinas e teve grande repercussão na mídia. Confira:

Campanha realiza ação para ensinar a socorrer vítimas de acidente de trânsito ( VTV, 16/05/18)

Ação do Maio Amarelo ensina a pedestres como socorrer acidentados ( CBN Campinas, 16/05/18)

 

Saiba mais:

COMO IDENTIFICAR UMA VÍTIMA DE PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA

A vítima que encontra-se em situação de parada cardiorrespiratória está inconsciente, não respira (não tendo movimentação do tórax) e se for possível avaliar, não possui pulso (batimento cardíaco)

DICAS PARA SALVAMENTO

– Primeira dica é ver se o ambiente encontra-se seguro para promover o atendimento à vítima.

– Segundo passo é solicitar ajuda adicional para alguém ligar para 192 e buscar o DEA (desfibrilador externo automático).

– Terceiro passo é reconhecer a parada cardiorrespiratória e promover as manobras de reanimação de forma efetiva e adequada.

 

Confira outras imagens do evento:

Campanhas

Salvando Vidas na Unicamp – Prevenção de Queda nos Idosos

Em 2010, existiam 39 idosos para cada grupo de 100 jovens e a previsão de 2040 é que seja 153 idosos para cada 100 jovens. Com o aumento da expectativa de vida, nossa população geral envelhece. E com o aumento do número de idosos, nossa atenção à saúde deste grupo etário precisa ser repensada, pois o quadro epidemiológico, as incapacidades e sequelas da senilidade requerem um sistema de organização de saúde contínuo e multidisciplinar.

A queda em idoso é um evento comum e que traz graves consequências ao idoso. Mesmo não sendo uma consequência direta do envelhecimento, pode indicar o início de fragilidade ou doença aguda. Além dos agravos a saúde particular do idoso, a queda pode significar o aumento da dependência e a institucionalização, custos sociais, econômicos e psicológico à família e cuidadores. A estimativa é de uma queda para cada quatro pessoas com mais de 65 anos; e a cada um de vinte que sofreram a queda precisa de internação por conta da fratura. Quanto maior a idade, maior a prevalência: 40% dos idosos com 80 anos ou mais caem a cada ano. Nas instituições de longa permanência e casas de repouso, o número aumenta para 50%.

Diante deste cenário, o melhor caminho é a prevenção, mesmo não sendo o caminho mais fácil. Isto, porque a prevenção a queda dos idosos depende de várias ações conjuntas. Por isso, a Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT) lançou a Campanha de Prevenção de Queda nos Idosos durante o mês de outubro para celebrar o dia internacional do idoso, 1º de outubro, com instrução e prevenção e o Comitê Brasileiro de Ligas do Trauma (CoBRALT) difundiu para as Ligas de Trauma do país através do tema de edição do Salvando Vidas do referido mês.

Em contribuição a campanha, a Liga do Trauma da Unicamp impactou o campus da Universidade e a cidade de Campinas através das redes sociais e da distribuição de 2500 flyers com o conteúdo sobre prevenção, envio de mais de 700 e-mails, mais de 25 cartazes fixados nos Centros de Saúde de todas as regiões de Campinas e nos locais públicos do Hospital de Clínicas da Unicamp.

Durante a abordagem das pessoas nas ruas, dos profissionais de saúde parceiros da causa e até mesmo nas redes sociais foram abordados dicas de prevenção e distribuídos material com mais informações. Através destas ações acreditamos que a consciência da prevenção pode ser melhor difundida e assim podemos dar atenção a esta questão de saúde pública tão importante.

Lembre-se: a cada 1 segundo, um idoso sofre uma queda no Brasil. Que tal você investir os seus próximos segundos compartilhando essas informações com um outro alguém? Vamos juntos trabalhar pela prevenção dos idosos do hoje e dos idosos do amanhã.

News

“Intoxicações” é o tema do Programa Salvando Vidas em julho

Em julho, o Programa Salvando Vidas – CoBraLT/SBAIT  está trabalhando com o tema “Intoxicações”. O programa é realizado por membros das Ligas de Trauma de diversas regiões do país.

A Revista Emergência é parceira do Programa Salvando Vidas e fornece orientações e dicas referentes ao tema para serem divulgadas pelo Programa nas redes sociais e ações locais.

O programa Salvando Vidas já trabalhou em  2017 com dicas de emergência, tratando sobre os temas “Dicas de Atendimento Pré-Hospitalar” (janeiro), “Queimaduras” (fevereiro), “Ferimentos”, em março, Afogamentos (abril) , ” Acidentes com animais peçonhentos” em maio e “prevenção de lesões por raios” em junho.

Saiba mais: http://www.cobralt.com.br

Confira as orientações do tema de julho:

Orientações da Revista Emergência – Intoxicações

 

News

Programa Salvando Vidas trabalha “Prevenção de lesões por raios”

O Programa Salvando Vidas – CoBraLT/SBAIT  está trabalhando durante o mês de junho com o tema “PREVENÇÃO DE LESÕES POR RAIOS”. O programa é realizado por membros das Ligas de Trauma de diversas regiões do país.

A Revista Emergência é parceira do Programa Salvando Vidas e fornece orientações e dicas referentes ao tema para serem divulgadas pelo Programa nas redes sociais e ações locais.

O programa Salvando Vidas já trabalhou em  2017 com dicas de emergência, tratando sobre os temas “Dicas de Atendimento Pré-Hospitalar” (janeiro), “Queimaduras” (fevereiro), “Ferimentos”, em março, Afogamentos (abril) e ” Acidentes com animais peçonhentos” em maio.

Saiba mais: http://www.cobralt.com.br

Confira as orientações do tema de junho:

News

“Acidentes com animais peçonhentos” é o tema do Salvando Vidas em maio

Em maio o Programa Salvando Vidas – CoBraLT/SBAIT  está trabalhando com o tema “ACIDENTES COM ANIMAIS PEÇONHENTOS”. O programa é realizado por membros das Ligas de Trauma de diversas regiões do país

Esse mês o Programa também conta com a parceria com a Revista Emergência, que fornece orientações referentes ao tema para serem divulgadas pelo Programa nas redes sociais e ações locais.

O programa Salvando Vidas já trabalhou em  2017 com dicas de emergência, tratando sobre os temas “Dicas de Atendimento Pré-Hospitalar” ( janeiro), “Queimaduras” ( fevereiro), “Ferimentos”, em março e Afogamentos (abril).

Saiba mais: www.cobralt.com.br

Confira as orientações do tema de maio:  “ACIDENTES COM ANIMAIS PEÇONHENTOS”

 

News

Programa Salvando Vidas realiza mutirão de treinamento de RCP em Campinas

Mutirão orientou população a salvar vidas

Estudantes de Medicina e Enfermagem da Liga do Trauma da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) fizeram, com o apoio de professores e outros profissionais de saúde, um mutirão no dia 13 de maio, no Tênis Clube Campinas, em Campinas (SP), para ensinar a população a salvar vidas através das manobras de RCP (Reanimação Cardiopulmonar).

O evento, coordenado pela SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado) e Instituto Terzius, fez parte do Programa Salvando Vidas, que desenvolve ações em todo o Brasil para ensinar medidas simples para que as pessoas saibam agir em situações de urgência,  e também foi uma das ações do Movimento  Maio Amarelo na cidade.

Os participantes aprenderam, na prática as manobras de RCP

A parada cardiopulmonar é um evento súbito e imprevisível, que pode acontecer a qualquer momento e com qualquer pessoa. Consiste em uma perda abrupta das funções cardíaca e pulmonar, levando a óbito, se não for revertida. O tratamento empregado nesses casos é a reanimação cardiopulmonar. Para saber como proceder em uma situação como esta, as pessoas que participaram do treinamento aprenderam a reconhecer uma parada cardíaca, a pedir ajuda e iniciar imediatamente as compressões torácicas.

Confira imagens:

 

 

News

“Afogamento” foi o tema trabalhado no Programa Salvando Vidas em abril

Afogamento – Tema do “Salvando Vidas” ( abril/2017)

Em abril, membros das Ligas de Trauma e Emergência de diversas regiões do país trabalharam o tema afogamento no Programa Salvando Vidas (SBAIT/ CoBraLT).

Em parceria com a Revista Emergência, as Ligas compartilharam orientações referentes ao tema em suas redes sociais e ações locais.

O programa Salvando Vidas iniciou 2017 trabalhando com dicas de emergência, tratando sobre os temas “Dicas de Atendimento Pré-Hospitalar” ( janeiro), “Queimaduras” ( fevereiro) e “Ferimentos”, em março.

Confira as orientações sobre afogamento:

 

News

Liga do Trauma da Unicamp realiza ação do “Programa Salvando Vidas”

salvando-vidas-unicamp-rcp

Ação do “Programa Salvando Vidas” durante a 13ª edição da UPA – Unicamp de Portas Abertas, promoveu treinamento teórico-prático a mais de 1450 pessoas.

No dia 10 de setembro de 2016, os membros da Liga do Trauma da Unicamp juntamente com a equipe do Resgate da CCR AutoBAn promoveram uma ação do Programa  Salvando Vidas, com o tema RCP – Reanimação Cardiopulmonar.

O treinamento foi uma das atividades da 13ª edição da UPA – Unicamp de Portas Abertas e promoveu treinamento teórico-prático a cerca de 1500 pessoas.

O sucesso foi garantido com treinamento direto no conteúdo teórico e manobras práticas, reforçando que todos são capazes de auxiliar no atendimento a uma vítima de parada, desde pequenos, como mostra a foto em anexo de Tainá de 8 anos, realizando manobras de RCP.

O coordenador médico da Liga do Trauma, Thiago Calderan, reforçou a importância da população em conhecer uma PCR – Parada Cardiorespiratória e saber como agir, desde a segurança no prestar atendimento à vítima, a solicitação adequada de socorro e as manobras básicas necessárias até que o socorro tenha chegado.

Confira abaixo imagens do evento:

Informações e imagem: Liga do Trauma da Unicamp

News

“Salvando Vidas” (CoBraLT / SBAIT) alcança mais de 50.000 pessoas em seu primeiro ciclo de atividades

Durante 11 meses de atividades (ciclo 2015/2016), o projeto Salvando Vidas alcançou mais de 50.000 pessoas, sendo 8.100 via ações presenciais e 42.100 por meio das ferramentas de comunicação e marketing dos idealizadores do projeto, o Comitê Brasileiro das Ligas do Trauma (CoBraLT) e a Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT).

O objetivo do projeto é ensinar e conscientizar o público leigo sobre os primeiros socorros utilizados em 10 situações comuns de urgência e emergência presenciadas no dia a dia, contribuindo para a prevenção das situações fatais relacionados à área de urgência, emergência e trauma no Brasil.

Os temas abordados pelo projeto foram:

  • Técnicas para desobstrução de vias aéreas por engasgo (outubro 2015),
  • Ressuscitação cardiopulmonar (novembro 2015),
  • Técnicas básicas para imobilização de vítimas de trauma (dezembro 2015),
  • Lesões térmicas e choque elétrico (Janeiro 2016),
  • Ferimentos (Fevereiro 2016),
  • Afogamento (Março 2016),
  • Acidentes com animais peçonhentos (Abril 2016),
  • Prevenção de lesões por raios (Maio 2016),
  • Medidas para prevenção de intoxicações (Junho 2016)
  • Convulsões (Julho 2016)

As ações foram promovidas pelas Ligas Acadêmicas de Trauma e Emergência e/ou projetos similares filiados ao CoBraLT em 20 cidades brasileiras de 14 Estados, sendo 9 capitais. As cidades onde ocorrem as ações foram: Campinas (SP); Ribeirão Preto (SP); Araraquara (SP); Rio de Janeiro (RJ); Volta Redonda (RJ); Belo Horizonte (MG); Alfenas (MG); Juiz de Fora (MG); Porto Alegre (RS); Canoas (RS); Boa Vista (RR); Teresina (PI); Goiânia (GO); Brasília (DF); Maceió (AL); Campo Grande (MS); Vila Velha (ES); Jequié (BA); Araguaína (TO); Rondonópolis (MT).

Estas atividades de conscientização e capacitação da população leiga ocorreram em praças públicas, shoppings centers, estações rodoviárias e de metrô, unidades de saúde como postos de saúde, maternidades, hospitais universitários, escolas públicas e privadas de ensino infantil, fundamental e médio, creches, sociedades filantrópicas, igrejas, feiras municipais, empresas públicas e privadas e em Universidades.

Entre os 10 temas abordados pelo projeto, ressuscitação cardiopulmonar, engasgo, acidentes com animais peçonhentos e intoxicações tiveram maior repercussão junto ao público leigo.

O projeto contou também com o apoio da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (SOBRASA), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) locais, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Centro de Informação Toxicológica do Rio Grande do Sul (CIT/RS) além de diversas instituições públicas e privadas, especialmente as Instituições de Ensino Superior (IES) locais. Em parceria com as Ligas do Trauma, outras Ligas Acadêmicas também apoiaram as ações presenciais do projeto Salvando Vidas como a Liga Araguainense de Cardiologia, Liga de Neuro da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, Liga de Pediatria da Universidade Luterana do Brasil do Rio Grande do Sul.

O projeto Salvando Vidas, agora programa, retornará com as atividades no mês de setembro de 2016, iniciando o ciclo 2016/2017. Mais informações, acesse: http://cobralt.com.br/extensaos/salvando-vidas-sbaitcobralt/

Por CoBraLT

News

“Convulsões” foi o tema trabalhado no Projeto Salvando Vidas (CoBraLT/SBAIT) em julho

uniara 2

Ação realizada pela LAUET-UNIARA

Em julho, o Projeto Salvando Vidas (CoBraLT/SBAIT) trabalhou o tema “Convulsões”, capacitando 150 pessoas presencialmente e alcançando 1800 pessoas com ações de comunicação e marketing online.

As atividades foram realizadas diretamente pelos membros de quatro Ligas de Trauma e Emergência:

  • Rondonópolis (MT): Liga Acadêmica de Medicina de Urgência e Emergência do Centro Universitário de Rondonópolis da Universidade Federal do Mato Grosso (LAMUEM-UFMT-CUR);
  • Araraquara (SP): Liga Acadêmica de Urgência, Emergência e Trauma do Centro Universitário de Araraquara (LAUET-UNIARA);
  • Santa Cruz do Sul (RS): Liga do Trauma da Universidade de Santa Cruz do Sul (LT-UNISC);
  • Vila Velha (ES): Liga Acadêmica Capixaba de Cirurgia (LIACC)

Com esse tema, o Projeto encerra o primeiro ciclo de atividades (2015 / 2016). Durante 11 meses de atividades (ciclo 2015/2016), o projeto Salvando Vidas alcançou mais de 50.000 pessoas, sendo 8.100 via ações presenciais e 42.100 por meio das ferramentas de comunicação e marketing.  O projeto Salvando Vidas, agora programa, retornará com as atividades no mês de setembro de 2016.

Saiba mais acessando o site do Comitê Brasileiro das Ligas de Trauma- CoBraLT:   http://cobralt.com.br/extensaos/salvando-vidas-sbaitcobralt/

 

Fechar