Tag

Projetos

Campanhas, Prevenção

Em ação inédita, alunos de nível secundário vão receber curso de primeiros-socorros

Reanimação cardiopulmonar, manobras de desengasgos e estancamento de sangue estão entre os temas do treinamento

A SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado) e o Grupo Surgical, com o apoio do Instituto Terzius, vão ministrar o curso Treinamento de Emergência nas Escolas, na Escola Americana de Campinas, no próximo dia 24 de maio. Esta é a primeira vez no Brasil que uma escola faz um treinamento deste tipo direcionado a alunos. O objetivo do curso é capacitar os estudantes para agirem com primeiros-socorros, dentro ou fora do ambiente escolar, em alguns tipos de emergências médicas.

O curso foi elaborado exclusivamente para alunos. “Vão participar 20 alunos do último ano do Ensino Médio. Este é um projeto pioneiro e totalmente filantrópico. As instituições que estão organizando saíram na frente neste treinamento, colaborando com a qualificação dos alunos, como acontece nos países desenvolvidos, e com a sociedade, capacitando mais cidadãos nas ruas”, explica o cirurgião do Trauma, Bruno Pereira, que é diretor da SBAIT e CEO do Grupo Surgical.

Além de Pereira, o curso também contará com a participação da médica anestesista Clarissa Correia, do diretor do Instituto Terzius, Luiz Guilherme Calderon, e do também cirurgião do Trauma Rafael Curado. No total, serão seis horas de treinamento.

Pereira e Clarissa vão abrir o curso com o tema “Você pode salvar vidas”, quando fará uma introdução sobre os tipos de salvamento. Entre outros pontos, ela vai ensinar as técnicas de RCP (Reanimação Cardiopulmonar) e explicar aos alunos como eles podem reconhecer uma vítima que precisa ser submetida a este tipo de procedimento. Na segunda etapa do curso, Calderon vai falar sobre o uso do desfibrilador externo automático. Os alunos vão aprender a usar o equipamento tanto em adultos quanto em crianças.

A aplicação de técnicas de RCP é fundamental para salvar a vida de pacientes até a chegada de uma equipe médica. O atendimento nos primeiros dez minutos após a parada é decisivo na sobrevivência da vítima. “Dificilmente, uma equipe de resgate chega antes de dez minutos. Então, a capacitação de um leigo é decisiva neste processo. A RCP realmente pode salvar vidas”, destaca Pereira.

Os estudantes também vão aprender como realizar procedimentos para desengasgar crianças, bebês e adultos, como a Manobra de Heimlich, e quais são as medidas necessárias para estancar sangramentos.

A ideia do curso surgiu após a morte do menino Lucas, de Campinas, que engasgou com um pedaço de salsicha em uma excursão da escola em que estudava. Desde então, a mãe de Lucas, Alessandra Zamora, vem desenvolvendo um amplo trabalho para a sanção da Lei Lucas, que prevê que o ensino de primeiros socorros seja incluído na grade curricular dos alunos e obriga escolas, creches, berçários públicos e particulares, além de locais de recreação infantil, a proporcionem a capacitação de seus funcionários para a prestação de primeiros socorros.

“Nós decidimos sair na frente e treinar os alunos da Escola Americana de Campinas. Esperamos que este trabalho cresça e alcance o maior número de pessoas. Isso vai permitir que muitas vidas sejam salvas em nosso País”, reforça Pereira.

 

SERVIÇO:

Treinamento de Emergência nas Escolas

Escola Americana de Campinas – Rua Cajamar, 35

Dia 24 de maio, das 8h às 15h

News

SBAIT e CoBraLT lançam projeto “SALVANDO VIDAS”

11898516_829719777125762_260847691972416006_n (1)

O Projeto “Salvando Vidas” – uma realização da SBAIT e CoBraLT com Ligas de Trauma de todo o país

O projeto “SALVANDO VIDAS” foi lançado neste sábado (29), no Espaço das Artes e Salão Nobre da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp (Campinas). Durante o evento, realizado pela Liga do Trauma da Unicamp, durante a Universidade de Portas Abertas ( UPA), 1672 jovens aprenderam RCP e noções de primeiros socorros.

O “SALVANDO VIDAS” é um projeto do CoBraLT e SBAIT e será realizado pelas Ligas do Trauma de todas as regiões do país durante o mês de setembro.

Durante o lançamento, os participantes assistiram a um vídeo orientativo e também participaram de estações práticas. O evento contou com o apoio da CCR AutoBan.

Confira algumas imagens do Lançamento do Projeto:

 

 

News

Projeto ReanimAÇÃO aborda o manejo básico das Emergências Cardiovasculares em Crianças e Adultos

Reanimação

Logotipo do Projeto (Identificação utilizada no Jaleco dos Membros do Projeto para Identificação junto à Comunidade Acadêmica)

O Projeto ReanimAÇÃO – é um Projeto realizado pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Amazonas. Foi criado oficialmente em 11/07/2014 sendo submetido como Projeto de Extensão visando atingir a Comunidade Acadêmica e Professores da Rede de Ensino Público, capacitando-os como agentes multiplicadores da informação. Inicialmente o Projeto vislumbrou atingir todos os períodos da Graduação de Medicina, do 1º ao 12º, treinamento o maior número possível de alunos em Suporte Básico de Vida (BLS) para Profissionais de Saúde baseado nas mais recentes atualizações da AHA (American Heart Association) e da ILCOR (International Liaison Committee on Resuscitation), recomendações 2010 (G2010). Secundariamente o Projeto visa atingir Professores da Rede de Ensino Público Fundamental para que estes aprendam a identificar emergências, acionar a cadeia de socorro, iniciar o atendimento básico e tornarem-se agentes multiplicadores.

10805737_1002815713077193_2237199570130105618_n

Treinamento Prático em Manequim Pediátrico

O treinamento divide-se em fundamentação teórica com disponibilização de material para leitura, vídeo expositivo e aula em diapositivos e concomitantemente de exercícios práticos de todas as manobras básicas de reanimação no sistema de ensino “Ver e Fazer”, como por exemplo, Reanimação Cardiorrespiratória (RCP) somente com as mãos (Hands Only), RCP Clássica (Standard) com Compressões e Ventilações, Manobras de Ventilação de Resgate e Manobras de Desobstrução de Vias Aéreas, manobras realizadas em manequins de treinamento (adulto, criança e bebê). O treinamento dura 05 (cinco) horas e é realizado no ambiente de Simulação do Laboratório de Habilidades da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Amazonas, fato importante, pois aproxima os professores da Rede Pública de Ensino aos acadêmicos da Faculdade e permite importante troca de informação, esclarecimento e demonstração de atividades exercidas no Ensino Médico.

DSC_0274

Instrutores do Projeto e o Coordenador (Dr. Alexandre Miralha – Coordenador do Curso de Medicina, ao Centro de preto)

O Projeto começa tímido, mas tem pretensão de crescer e educar cada vez mais a comunidade e aproximá-la da Universidade, treinando e formando cidadãos preparados para o pronto reconhecimento das Emergências, acionamento adequado do Socorro e o tão importante início de Manobras para a manutenção e suporte da vida. Aos acadêmicos o Projeto proporciona treinamento em Suporte Básico de Vida e oportunidade de atuarem como instrutores e multiplicadores do conhecimento. Em 04 meses de operação o projeto treinou 10 turmas com 06 alunos cada de agentes multiplicadores. Num futuro próximo o Projeto pretende iniciar as atividades de conscientização sobre a importância da Desfibrilação “Precoce” para os Órgãos Públicos e Comunidade e início dos Treinamentos em Massa em Suporte Básico de Vida para Leigos e Familiares.

Fechar