Tag

Prevenção

Parceiros, Prevenção

SBAIT participa de reunião com parceiros para traçar estratégias de prevenção

Na tarde desta terça-feira, 29 de janeiro, foi realizada na sede do Observatório Nacional de Segurança Viária – ONSV, na cidade de Indaiatuba/SP, uma reunião entre diretores da SBAIT, representantes do ONSV com o presidente Sr José Aurélio Ramalho e a representante do projeto “Vida sobre Rodas”, Dra Adriana Mallet, para discutir as estratégias de prevenção e organização do atendimento a traumatizados.

Nessa reunião estiveram representando a SBAIT, os diretores  Dr Danilo Stanzani (Comitê de prevenção), Dr. Gustavo P. Fraga (Comitê de Educação) e Dr Alcir E. Dorigatti (Membro do Programa P.A.R.T.Y. Campinas). Justificou a ausência  Dr Thiago Calderan (Coordenador do Comitê das Ligas de Trauma da SBAIT).

Foram discutidos importantes projetos de prevenção, como o Maio Amarelo, a reinserção de traumatizados com sequelas na sociedade, através do Projeto Recomeço, que faz parte do Programa “Urbanidade” . Também foram discutidas ações para desenvolver o Registro de Trauma, unindo forças de outras entidades médicas , além de outras articulações que serão feitas por meio de Frentes Parlamentares em Brasília/DF.

Parceiros, Prevenção

Verão e férias : Os riscos de afogamentos em crianças.

No  Brasil, o afogamento é a segunda maior causa de morte acidental de crianças e adolescentes de zero a 14 anos, segundo dados do Ministério da Saúde.

O afogamento, segundo a ONG Criança Segura, parceira SBAIT, é um vilão ainda mais perigoso para as crianças de um a quatro anos de idade, pois é a causa número um de óbitos acidentais desse grupo etário.

Estamos em pleno verão, época em que os óbitos por afogamento tornam-se mais frequentes. Dessa forma, é importante ressaltar que a prevenção é a melhor forma de evitar os afogamentos. É importante que sempre haja um adulto supervisionando atentamente as crianças quando elas estão brincando perto da água de uma maneira geral, – seja na praia, no rio, na piscina, na piscininha, ou até mesmo na lavanderia ou no banheiro.

A ONG Criança Segura explica que crianças são mais vulneráveis a afogamentos. Devido a características próprias do desenvolvimento infantil, até os quatro anos de idade, meninas e meninos possuem coordenação motora limitada, pouca habilidade para reconhecer situações perigosas e reagir de maneira rápida e correta para se livrar delas. Além disso, possuem a cabeça proporcionalmente mais pesada que o resto do corpo, o que prejudica ainda mais seu equilíbrio e também dificulta que consigam se levantar sozinhos em caso de um tombo.

Sendo assim, se uma criança dessa faixa etária cai com seu rosto dentro de um recipiente qualquer com até 3 dedos de água (balde, bacia, vaso sanitário etc.), ela muito provavelmente não conseguirá se levantar sozinha, nem mesmo terá força suficiente para apenas erguer o tronco e tirar nariz e boca da água para que possa respirar.

Em apenas dois minutos submersa, a criança perde a consciência. Após quatro minutos embaixo d’água, danos irreversíveis ao cérebro podem ocorrer. Por isso, não é recomendado deixar uma criança sozinha enquanto ela está brincando com água ou tomando banho nem mesmo para atender ao telefone ou pegar uma toalha. Em caso de afogamento, todo segundo conta na hora de prestar socorro à vítima.

A ONG Criança Segura recomenda, especialmente para pais e responsáveis:

  • que nunca deixem crianças sozinhas brincando quando estiverem dentro ou próximas da água, nem por um segundo. Nessas situações, é importante garantir que um adulto estará as supervisionando de forma ativa e constante o tempo todo.  
  • É preciso que os adultos se articulem e combinem formas de sempre terem a certeza que pelo menos um responsável estará totalmente atento às crianças. Caso essa pessoa queira descansar ou precise se ausentar do local por qualquer motivo, ele precisa passar sua função de cuidador para outro adulto.
  • E atenção especial também às crianças que já sabem nadar ou que praticam natação, elas também podem estar sujeitas ao afogamento.

 

Outras dicas de prevenção em ambientes aquáticos:

  • Ensine as crianças que nadar sozinhas, sem ninguém por perto, é perigoso;
  • O colete salva-vidas é o equipamento mais seguro para evitar afogamentos. Boias e outros equipamentos infláveis passam uma falsa segurança, mas podem estourar ou virar a qualquer momento;
  • Tenha um telefone próximo à área de lazer e o número do atendimento de emergência sempre visível (SAMU: 192; Corpo de Bombeiros: 193);
  • Crianças devem aprender a nadar com instrutores qualificados ou em escolas de natação especializadas. Se os pais ou responsáveis não sabem nadar, devem aprender também;
  • Fique atento! Crianças pequenas podem se afogar em qualquer recipiente com mais de 2,5 cm de água ou outros líquidos, seja uma banheira, pia, vaso sanitário, balde, piscina, praia ou rio;
  • Ensine as crianças a não correr, empurrar, pular em outras crianças ou simular que estão se afogando quando estiverem na piscina, lago, rio ou mar.

Piscina

  • Piscinas devem ser protegidas com cercas de no mínimo 1,5 m de altura e portões com cadeados ou trava de segurança. Atenção! Alarmes e capas de piscina garantem mais proteção, mas não eliminam o risco de acidentes;
  • Evite deixar brinquedos e outros atrativos próximos à piscina e reservatórios de água.

Águas naturais

  • Tenha certeza que as crianças estão nadando em áreas seguras de rios, lagos, praias e represas;
  • Ensine as crianças a respeitarem as placas de proibição nas praias, os guarda-vidas e a verificarem as condições das águas abertas.

Ambiente doméstico

  • Depois do uso, mantenha vazios, virados para baixo e fora do alcance das crianças baldes, bacias, banheiras e piscinas infantis;
  • Deixe a porta do banheiro e da lavanderia fechada ou trancada por fora e mantenha a tampa do vaso sanitário baixada (se possível, lacrada com um dispositivo de segurança);
  • Mantenha cisternas, tonéis, poços e outros reservatórios domésticos sempre trancados.

Outras informações e orientações podem ser conferidas no site da ONG Criança Segura,  que está com inscrições abertas para seus cursos “Familiares e Responsáveis” e “Trânsito”, totalmente online e gratuitos. Informações: https://criancasegura.org.br

Salvando Vidas

Salvando Vidas – Workshop Salvamento Aquático 2018

 

O workshop teve início com o módulo teórico

O dia nublado e chuvoso não atrapalhou a 3ª edição do Workshop de Salvamento Aquático, um evento do Programa “Salvando Vidas”, organizada pela Liga do Trauma da Unicamp e os bolsistas BAS da Unicamp, orientados pelo Dr. Thiago Calderan, como parte da Semana Latino-Americana de Prevenção em Afogamento.

O Workshop foi realizado no dia 24 de novembro de 2018 em Campinas/SP  e contou com 36 participantes no treinamento teórico-prático ministrado por Alan Nogues de Almeida e Paulo Leonardo Nascimento, que são bombeiros de formação.

O evento aconteceu no “Tênis Clube de Campinas” e teve o apoio da Disciplina de Cirurgia do Trauma da Unicamp, Pós Graduação de Ciências da Cirurgia da FCM Unicamp, Instituto Terzius, Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (SOBRASA), SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado) e CoBRALT (Comitê Brasileiro de Ligas do Trauma).

“A prevenção é um dos principais pilares para diminuir o índice de trauma, bem como de afogamento. Orientar e transformar pessoas em multiplicadores é um importante passo, por isso é recompensador participar de eventos como este” registra um dos organizadores do evento.

Baixe gratuitamente o material de afogamento (Tema 3 do Módulo III) das Diretrizes Clínicas do PROADI-SUS do Ministério da Saúde.

https://portaldoconhecimento.hospitalalemao.org.br/urgencias-traumaticas-modulo-iii/

 

 

Eventos, Ligas de Trauma, Prevenção, Salvando Vidas

III Workshop Salvamento Aquático será realizado em Campinas no próximo sábado

No próximo dia 24 de novembro, às 10h00, será realizado o III Workshop Salvamento Aquático, no Tênis Clube de Campinas. O evento faz parte da Semana Latino-Americana de Prevenção em Afogamentos 2018 (19 a 25 de novembro) , que reúne ações em diversos países.

O workshop será divido em um momento teórico e outro prático e conta com realização e apoio da Disciplina de Cirurgia do Trauma da Unicamp, Liga do Trauma da Unicamp, Universidade de Campinas (Unicamp), Tênis Clube de Campinas, Corpo de Bombeiros de Campinas, SOBRASA ( Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático), Pós Graduação Ciências da Cirurgia – FCM/Unicamp, Instituto Terzius, SBAIT e Programa Salvando Vidas ( CoBraLT/SBAIT).

As vagas são limitadas e as inscrições podem ser feitas pelo link:  https://goo.gl/iXrFP6

 

Informações:

III Workshop Salvamento Aquático 
24 de novembro de 2018 – 10h00
Local: Tênis Clube de Campinas
Inscrições: https://goo.gl/iXrFP6
*Vagas Limitadas

 

Campanhas

Semana Latino – Americana de Prevenção em Afogamento será realizada em novembro

Com o tema: “Diga pare aos afogamentos”, ocorrerá de 19 a 25 de novembro de 2018, a 2ª edição da Semana Latino – Americana de Prevenção em Afogamento, com promoção da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático ( SOBRASA), parceira SBAIT.

Segundo a Sobrasa, no Brasil, todos os anos, em média 5.700 brasileiros morrem afogados em nosso país (2016). A maioria destas mortes (> 70%) ocorre em rios, lagos, ou represas, longe da prevenção ativa realizada por guarda-vidas. Estas mortes afetam predominantemente jovens do sexo masculino. Cerca de 16 pessoas morrem diariamente por afogamento no Brasil sendo 11 em Rios, a maioria por desconhecimento do risco ou por superestimar sua competência aquática.

Dados da ONG Criança Segura, parceira SBAIT, mostram que o afogamento é a segunda causa de óbitos até os 14 anos de idade, ( 24,5%), atrás do trânsito, ( 34,6%)

Organizado pelos países membros do Comitê Latino-Americano de Salvamento – CLAS, com o propósito de combater os afogamentos no Brasil e na América Latina, a Semana Latino-Americana de prevenção em afogamentos  reúne 14 países com o objetivo de promover a redução do número de afogamentos, lutando por águas + Seguras.

Em 2017  a Semana Latino Americana de Prevenção em afogamento  foi realizada em 10 países latinos, sendo 17 estados no Brasil. Mais de 20 milhões de pessoas participaram diretamente em cursos, aulas e atividades em escolas, clubes, academias, espaços abertos ou de forma indireta por meio de familiares, amigos e mídias sociais. A expectativa para 2018 é alcançar 40 milhões de pessoas.

 

Como participar?

Qualquer atividade de prevenção em afogamento pode ser realizada em escolas, academias e clubes, etc. A Sobrasa oferece em seu site um guia de orientações com atividades que podem ser realizadas, separadas por faixa etária,  para grupos de crianças de 1 a maiores de 10 anos.

Para participar , realize uma ou mais atividades em qualquer dia da semana de 19 a 25 de novembro

Para comunicar as ações realizadas, enviar o logo da Instituição e 3 fotos para o email  sobrasa@sobrasa.org ou postar as informações no facebook da SOBRASA: https://www.facebook.com/aguasmaisseguras/

Mais informações em: http://www.sobrasa.org

 

Campanhas

SBAIT faz campanha para uso de cinto de segurança neste Dia das Crianças

Objetivo é conscientizar sobre a importância do dispositivo, principalmente, no banco traseiro

A SBAIT está promovendo uma campanha para incentivar o uso de cinto de segurança em veículos, principalmente no banco traseiro. A entidade aproveitou o Dia das Crianças, que também é feriado de Nossa Senhora Aparecida, para fazer um alerta aos pais sobre este assunto, já que muita gente usa a data para viajar. Com o tema “O melhor presente para seu filho é ter você com ele”, a campanha pretende sensibilizar os pais para a prevenção no trânsito.

“Praticamente todas as ocorrências de trânsito podem ser evitadas com prevenção: respeito à velocidade máxima da via, manutenção do veículo, não dirigir após consumir bebida alcoólica, não usar o celular enquanto dirige… São cuidados simples, que as pessoas conhecem, e que podem reduzir drasticamente o número de mortos e feridos no trânsito. Paralelamente a tudo isso, é imprescindível usar o cinto de segurança, tanto no banco da frente quanto no traseiro. E isso vale par

a adultos e crianças, que, além do cinto, precisam estar com dispositivos de segurança”, alerta o presidente da SBAIT, José Mauro da Silva Rodrigues.

No caso das crianças, o Código de Trânsito Brasileira divide em três tipos os dispositivos de segurança. A indicação de cada um varia de acordo com peso e idade. O bebê-conforto é indicado para bebês com até 1 ano de idade ou 10 quilos. Ele precisa ser colocado no banco traseiro, com a criança virada de costas para a frente do veículo. A cadeirinha deve ser utilizada por crianças com idade entre 1 e 4 anos. Diferentemente do bebê-conforto, a criança fica sentada virada para a frente do carro. Após os quatro anos, a criança pode usar o assento de elevação, que tem como principal objetivo deixá-la mais alta para que o cinto de segurança não fique próximo ao pescoço. Toda criança deve ser transportada no banco traseiro até os 10 anos de idade.

“Com esta campanha para o Dia das Crianças, queremos sensibilizar os adultos para que eles se conscientizem de que uma pequena imprudência pode mudar suas vidas para sempre. Pode destruir a família. Infelizmente, muitas pessoas entendem isso tarde demais. É impactante o número de pessoas mortas e que ficam sequeladas no trânsito brasileiro. Nós, que trabalhamos no atendimento a vítimas de traumas, lidamos com isso diariamente e conhecemos muito bem as consequências. Todos precisam fazer sua parte”, reforça o presidente da SBAIT.

Para Rodrigues, a conscientização é uma das principais ferramentas para mudar a atual realidade em nosso país. “As pessoas ainda negligenciam

o uso do cinto de segurança, principalmente no banco traseiro. O passageiro que está no banco traseiro, além de risco de se ferir gravemente ou até morrer, no caso de uma ocorrência de trânsito, também pode ferir e matar o passageiro que está à sua frente, com o peso do seu corpo”, destaca Rodrigues.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal, no ano passado, em todo o Brasil, foram aplicadas 69.443 multas por falta de cinto de segurança em passageiros e 143.913 multas porque o condutor do veículo estava sem o cinto. No mesmo ano, foram registradas 89.318 ocorrências de trânsito nas rodovias federais, com 6.244 morte e 83.978 feridos.

 

Sobre a SBAIT
A SBAIT reúne cirurgiões do trauma de todas as regiões do País. Tem vários programas de prevenção ao Trauma, doença que se tornou uma epidemia no Brasil, mas que poderia ser evitada, apenas com ações de prevenção. Trauma é todo ferimento causado por fatores externos, como queda, ocorrência de trânsito, ferimentos a bala, etc.

Informações à Imprensa:
Capovilla Comunicação
Patrícia Capovilla
(19) 99284-1970

Campanhas

ONSV lança a Campanha “Quando você bebe e dirige, alguém sempre se machuca.”

Bebida e direção são dois elementos que não combinam. Quando misturados causam danos, tanto físicos quanto psicológicos, em quem dirige e também em quem está ao seu lado.

Para representar os perigos da direção combinada ao álcool, o Observatório Nacional de Segurança Viária ( ONSV), parceiro SBAIT, lançou a Campanha “Quando você bebe e dirige, alguém sempre se machuca.”, a ser utilizada durante o mês de setembro em razão da Semana Nacional de Trânsito 2018.

A campanha pode ser utilizada por toda a sociedade, já que a meta é disseminar o alerta de que a combinação de álcool com a condução de veículos causa mortes. A orientação do OBSERVATÓRIO é que a campanha seja usada em conjunto com o mote definido pela resolução 722: “Nós somos o trânsito”.

Para mostrar que a mistura de bebida e direção causa traumas em quem dirige e também em quem está ao seu lado, a agência F&Q Brasil , que desenvolveu a campanha, usou a mancha de um copo de bebida sobreposta ao rosto de uma vítima, dando a impressão que se trata de um MACHUCADO gerado pelo acidente de trânsito. Dessa maneira, a campanha consegue chamar a atenção do público com imagens chocantes e que remetem à reflexão de que quem bebe pode se MACHUCAR ou ferir alguém.

“Em nossa sociedade você MACHUCAR ou ser MACHUCADO é algo repugnante, pois remete a uma agressão. Esta é a mensagem que queremos passar, que o acidente MACHUCA a todos, ou seja, a vítima se MACHUCA por lesões corporais,  o causador do acidente se MACHUCA psicologicamente, as famílias dos acidentados se MACHUCAM emocionalmente e a sociedade, além do lamento, da dor e sofrimento dos acidentados, tem um ferimento muitas vezes não evidente: a lesão financeira, já que os gastos médicos, hospitalares, previdenciários e com manutenção de bens públicos danificados, serão financiados pelos impostos pagos por todos nós”, afirma José Aurelio Ramalho, diretor-presidente do Observatório Nacional de Segurança Viária.

Ao criar a campanha, a agência parceira do OBSERVATÓRIO considerou a triste realidade brasileira, que diariamente registra acidentes de trânsito (fatais ou não) que são causados por envolvidos que fizeram uso de álcool antes de assumir a direção de um veículo e que MACHUCAM pessoas.

A campanha contempla anúncio para revistas, outdoor, busdoor, cartazes, posts e filtros para perfis das redes sociais. As peças foram feitas com vários atores representando o sentimento de tristeza causados nas vítimas de acidentes de trânsito. Qualquer entidade, órgão público ou privado e empresa pode utilizar as peças criadas.

Para baixar os materiais da campanha, acesse:

Materiais com a logo do ONSV – https://goo.gl/zNm8tQ

Materiais sem a logo do ONSV – https://goo.gl/cFMZ1v 

 

Para saber mais,  acesse: onsv.org.br

CoBraLT, Prevenção, Salvando Vidas

Vamos aproveitar o mês das Festas Juninas – Salvando Vidas edição Queimaduras.

Junho é o mês de prevenção à queimaduras. Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria, queimaduras são a quarta maior causa de morte entre as crianças, devido à falta de noção do risco e das sequelas causadas por esse trauma. De acordo com a SBAIT – Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado – a maior parte (62,1%) das ocorrências relacionadas à queimadura ocorre dentro do ambiente doméstico e através de cuidados simples, pode-se evitar a maior parte dessas ocorrências.

Como prevenção é o caminho mais seguro e menos custoso, a Liga do Trauma da Unicamp juntamente com os Bolsistas SAE – Unicamp organizaram uma campanha do Salvando Vidas para conscientizar a comunidade acerca das formas de se evitar e dos riscos de traumas causados por queimaduras.

Para atingir esse propósito, estamos lançando um vídeo que será divulgado via mídias sociais e confeccionado folders contendo dicas de prevenção e cuidados no manuseio da vítima que serão entregues à comunidade. A campanha tem por objetivo levar instruções simples que ao serem adotadas, auxiliam a evitar esses traumas e esclarecer e impedir a propagação de mitos de utilização de substâncias caseiras como borra de café e pasta de dente, muito comumente aplicados em queimaduras.

Ajude a divulgar mais esta campanha de prevenção!

 

Confira também:

Guia SBAIT de prevenção de queimaduras

Vídeo “Prevenção de Queimaduras” 

 

Ana Paula Rios

Gustavo Santos

Isaque Pires

Lucas Militão

Orientador: Dr Thiago Calderan

Campanhas, Parceiros, Prevenção

Maio Amarelo – Materiais para prevenção no trânsito envolvendo crianças e adolescentes são divulgados pela ONG Criança Segura

Você sabia?

No Brasil, o trânsito é a principal causa de morte acidental de meninos e meninas de zero a 14 anos. Todos os dias, 3 crianças dessa faixa etária morrem vítimas desse tipo de acidenteEsses são dados divulgados pela ONG Criança Segura, parceira SBAIT, que, durante o mês de maio, em razão do Movimento Maio Amarelo, divulga seus materiais com orientações de prevenção no trânsito específicos para esse público.

Segundo a ONG, “em todo o mundo, os acidentes de trânsito matam 1,25 milhão de pessoas todos os anos. E crianças e adolescentes são um dos grupos mais vulneráveis nesse ambiente. Estudos afirmam que 90% das mortes por acidentes podem ser evitadas com medidas simples de prevenção.

Pequenas ações e comportamentos que podem ser adotados no dia a dia podem salvar a vida de milhares de crianças brasileiras. Por esse motivo, a ONG Criança Segura  preparou uma seleção de conteúdos com informações para garantir a segurança de meninos e meninas no trânsito.

Confira os materiais abaixo, que estão disponíveis para download nos links abaixo:

 

Criança Segura no CarroSaiba qual é o equipamento de segurança correto para o transporte de crianças em carros em cada faixa etária 

Dicas para ser um bom pedestre: Confira dicas de comportamento seguro para pedestres e evite atropelamentos

Alerta sobre perigos em área escolar: Conheça os principais perigos de trânsito em áreas escolar e veja como evitar acidentes

Pequenos pedestres, grandes cidadãos: Gibi com histórias e jogos para abordar o comportamento seguro para pedestres com crianças.

Guia Criança Segura no Carro: Guia completo sobre todos os tipos de cadeirinha e o transporte seguro de crianças no carro.

Verificação de cadeirinha: Material com 5 dicas para te ajudar a verificar se a instalação da sua cadeirinha está correta.

Guia de Boas Práticas no Trânsito: Material de referência de boas práticas de políticas públicas para segurança no trânsito

Dicas e mais! Confira todas as dicas sobre prevenção de acidentes no trânsito com crianças e muito mais!

Saiba mais acessando: http://criancasegura.org.br

 

Eventos, Sem categoria

SBAIT participa de Fórum em Campinas (SP) sobre “Segurança nos modais de transporte: Impactos Sociais e Econômicos”

Ocorreu na manhã desta quinta-feira, 03 de maio, no hotel Royal Palm, em Campinas (SP), o Fórum RAC – capítulo VI, com o tema: “Segurança nos modais de transporte: Impactos sociais e econômicos”, reunindo especialistas dos setores público e privado em um amplo debate.

Dr Gustavo Pereira Fraga, diretor do comitê de prevenção da SBAIT e presidente do evento

A SBAIT esteve presente, representada pelo diretor do comitê de prevenção, Dr Gustavo Pereira Fraga, como presidente do painel que abordou o cenário atual, os investimentos realizados e resultados obtidos em relação a segurança nos diversos modais de transporte.

José Aurélio Ramalho, presidente do ONSV

José Aurélio Ramalho, presidente do Observatório Nacional da Segurança Viária (ONSV), parceiro SBAIT, esteve entre os convidados e apresentou dados sobre as ocorrências no trânsito e campanhas de prevenção realizadas , como o Movimento Maio Amarelo, que alerta para a importância de cada pessoa para um trânsito seguro. “O acidente não deve ser considerado acidente, pois antes dele acontecer, houve uma imprudência, uma imperícia ou uma negligência”, afirma Ramalho, sobre a importância da conscientização do papel de cada um. “O Trânsito é feito por pessoas, se tirarmos as pessoas, não há trânsito”.  reforça,apresentando o video da edição 2018 do Movimento, que traz o tema” Nós somos o trânsito”.

O evento finalizou com mesa redonda que promoveu discussão sobre medidas preventivas para os diversos modais de transporte.

 

Fechar