Tag

P.A.R.T.Y. Brasil

News

SBAIT informa ocorrência fatal com colaboradora P.A.R.T.Y. Brasil

marcela-rezende-rota-das-bandeiras

Marcela Rezende, ( primeira a esquerda), faleceu no dia 03 de setembro, vítima de ocorrência no trânsito

Com pesar, a SBAIT e equipe P.A.R.T.Y. Brasil comunicam o falecimento de Marcela Resende, responsável pela área de Responsabilidade Social da Concessionária Rota das Bandeiras.

Marcela esteve envolvida diretamente em diversas ações do P.A.R.T.Y. Campinas, projeto de prevenção do trauma relacionado ao álcool na juventude. Lamentavelmente envolveu-se em uma ocorrência de trânsito no dia 03 de setembro, na rodovia MG-050 ao retornar  de um treinamento em Belo Horizonte.

A SBAIT lamenta o ocorrido, solidarizando-se com familiares e amigos e reforça que seguirá cumprindo a meta de trabalhar com a prevenção, para que tragédias como essas deixem de ocorrer em nossas estradas.

News

Workshop explica a acadêmicos os passos para a implantação do P.A.R.T.Y. em suas cidades

Objetivo é ampliar o número dos núcleos do programa no Brasil

foto party 1

Integrantes do Programa P.A.R.T.Y. Campinas compartilhando sua experiência com o programa durante o workshop

Um workshop sobre o  P.A.R.T.Y.  (Prevenção do Risco de Trauma Relacionado ao Uso de Álcool na Juventude) Brasil explicou a acadêmicos do XVII CoLT (Congresso Brasileiro das Ligas do Trauma) como funciona o programa e quais os procedimentos para implantá-lo em suas cidades.  O objetivo é despertar o interesse dos alunos para que o P.A.R.T.Y. seja levado para um número cada vez maior de universidades. Atualmente, ele funciona em cinco municípios: Ribeirão Preto (SP), Campinas (SP), Vitória (ES), Sorocaba (SP) e São Luís (MA).

party 2

Palestra recebeu grande número de Ligas interessadas na implantação do P.A.R.T.Y.

No Brasil, o P.A.R.T.Y. é coordenado pela SBAIT e executado por acadêmicos de Ligas do Trauma ou de Urgência. De origem canadense, sua primeira edição aconteceu em 1986. Em nosso País, chegou em 2008, em Ribeirão Preto, primeira cidade que desenvolveu o projeto. Ele é um programa preventivo, desenvolvido com adolescentes que ainda vão tirar a CNH (Carteira Nacional de Habilitação). O objetivo é orientá-los sobre os riscos de ingerir bebida alcoólica e dirigir entre outros riscos no transito decorrentes de suas escolhas.

Os resultados são tão positivos que, no Canadá,  a participação no programa fica registrada na carteira de habilitação, o que permite monitorar sua eficiência. Estudos apontam que as pessoas que participam do P.A.R.T.Y. se envolvem menos em acidentes ao longo da vida.

Basicamente, o programa é feito em um único dia, por meio período. Os adolescentes vão até um auditório dentro da universidade/hospital  participante onde assistem a várias palestras, com Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, alunos da Liga do Trauma e órgãos locais de trânsito, além de palestras com sequelados de acidentes, que contam o impacto que uma paralisaria, por exemplo, teve em sua vida. Esses depoimentos costumam sensibilizar os estudantes sobre o tema. Na sequência, eles visitam a enfermaria do hospital, momento em têm contato com outras vítimas de trauma.

Para viabilizar o P.A.R.T.Y., são fechadas parcerias com órgãos que possam fornecer o transporte e o lanche dos adolescentes, além dos que serão responsáveis pelas palestras. Em Campinas, por exemplo, o programa é desenvolvido com as escolas públicas e o transporte é feito pela empresa municipal de trânsito. Não é permitido vincular o programa a algum benefício econômico, já que ele é sem fins lucrativos, e nem a empresas de bebida alcoólica, bares, etc.

O primeiro passo para implantar o P.A.R.T.Y. em uma cidade é procurar a regional mais próxima do CoBralt (Comitê Brasileiro das Ligas do Trauma) para agendar uma visita a um P.A.R.T.Y. que funciona no Brasil, momento em que será possível conhecer o programa na prática. É importante destacar que o programa só pode ser implantado por alunos que não são de ligas acadêmicas quando a cidade não tiver nenhuma Liga. Se a cidade tiver Liga do Trauma ou de Urgência, a implantação deverá ser feita através da Liga, que precisa ser filiada ao CoBralt.

Após conhecer um núcleo do programa, os interessados precisam enviar uma carta ao Comitê de Prevenção da SBAIT, com todas as informações de como será feita a implantação: local (hospital), parceiros (PM, Bombeiros, etc.), público-alto (alunos, de que idade, que tipo de escola), como será feito o transporte do público-alvo, se será servido lanche, se há auditório para receber os visitantes, qual a periodicidade, etc. Enfim, é necessário informar toda a estrutura para a implantação.

É importante destacar que todas as parcerias feitas, inclusive com os órgãos públicos, precisam estar devidamente documentadas para que o programa realmente aconteça sem falhas. Outra dica interessante é definir o papel de cada um dentro do processo, principalmente dos acadêmicos que vão desenvolver o projeto, e um calendário prévio de visitas, de preferência semestral, para que todos os envolvidos possam se programar com antecedência.

News

P.A.R.T.Y. vira tema de programa de televisão e é veiculado para 300 cidades

DSC_0228

Maíra, Rafael e Melissa, integrantes da Liga do Trauma da Unicamp, a apresentadora do programa, Hebe Rios, Dr Gustavo P. Fraga e o piloto Tiago Rodrigues de Souza

A combinação álcool e direção foi abordada pelo EPTV Comunidade no último sábado

O P.A.R.T.Y.  (Prevenção do Risco de Trauma Relacionado ao Uso de Álcool na Juventude) Brasil foi tema do EPTV Comunidade, exibido no último sábado pela EPTV (Afiliada à Rede Globo) a 300 municípios das regiões Central, Campinas, Ribeirão Preto e Sul de Minas. Durante 40 minutos, foram abordados os riscos da combinação álcool e direção e a importância de ações preventivas como as do P.A.R.T.Y., que acontece em Campinas (SP), Ribeirão Preto (SP), Sorocaba (SP), São Luís (MA) e Vitória (ES).

DSC_0220O programa foi transmitido, ao vivo, diretamente de uma pista de arrancada localizada em Campinas. No local, estavam o Dr. Gustavo Fraga, professor da Unicamp e presidente da SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado) e os membros da Liga do Trauma da Unicamp Renato Schneider Laurito,Melissa de Barros Meneghetti e Maíra Bianquim Torrezan. Eles foram entrevistados pela apresentadora Hebe Rios durante todo o programa para explicar como funciona o P.A.R.T.Y. e como é feita a abordagem de um tema tão importante com os jovens.

Além deles, também foram entrevistados o piloto Tiago Rodrigues de Souza, que abordou os efeitos do álcool nos reflexos do motorista, e a psicóloga Aline Alves de Lima, que estava no estúdio para explicar a parte psicológica da prevenção e dos traumas sofridos após um acidente. A repórter Fernanda Câmara, da EPTV São Carlos, também teve uma participação ao vivo ao lado do advogado Eduardo Burihan, que falou sobre os aspectos legais de um acidente de trânsito envolvendo pessoas embriagadas.

Durante o programa, foram veiculadas várias reportagens com diferentes abordagens DSC_0224acerca do tema direção e álcool. Entre elas, uma que foi gravada no Hospital de Clínicas da Unicamp na última edição do P.A.R.T.Y. em Campinas, no dia 21 de outubro, quando 80 alunos da Escola Estadual Felipe Cantúsio visitaram o local.

A ideia de fazer um EPTV Comunidade sobre este tema foi sugerida à produção do programa pela SBAIT, com o objetivo de ampliar a divulgação de um assunto tão importante. Para se ter uma ideia, segundo levantamento o Observatório Nacional de Segurança Viária, em 2013, 284.061 pessoas ficaram inválidas e outras 38.011 morreram em decorrência de acidentes de trânsito no Brasil.

O P.A.R.T.Y. é um programa de origem canadense e tem como objetivo desenvolver um trabalho preventivo com adolescentes, a fim de orientá-los sobre os riscos de ingerir bebida alcoólica e dirigir. Ele foi trazido ao Brasil pelo vice-presidente da SBAIT, Dr Sandro Scarpelini, e pela Dra Ana Helena Parra, em 2008. Inicialmente, foi implantado em Ribeirão Preto, mas logo despertou interesse de outros municípios.

DSC_0225Em Campinas, o P.A.R.T.Y. chegou em 2010 e é organizado na Unicamp pela Liga do Trauma, coordenada pelo Dr. Thiago R. A. Calderan. Patrocinado pelo PET (Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde), do Ministério da Saúde,  o programa trabalha diretamente com jovens que ainda vão tirar a Carteira Nacional de Habilitação. Através de uma parceria com a EMDEC (Empresa de Desenvolvimento de Campinas) e a Prefeitura Municipal de Campinas, os jovens são levados ao auditório do HC da Unicamp, onde assistem a várias palestras com outros parceiros do programa: Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, SAMU e a concessionária Rota das Bandeiras.

DSC_0217Após as palestras, os estudantes tem a oportunidade de visitar as enfermarias do hospital e conversar com pacientes vítimas de diversos tipos de trauma. É uma forma de o assunto sair da teoria e conscientizar de forma mais produtiva esses adolescentes. Em um terceiro momento, os participantes são convidados e ouvir o depoimento de dois voluntários, a Joyce Aparecida Lino Almeida  e o WashingtonConceição de Moura. Ela ficou paralítica após um acidente de trânsito e ele, depois de sofrer uma lesão na coluna após um mergulho na piscina. De uma maneira muito humana, que emociona a maior parte dos alunos, eles falam sobre suas vidas e sobre como superaram as limitações impostas pelas sequelas que sofreram.

Em cada uma das cidades onde o P.A.R.T.Y. é realizado, há parceiros e voluntários diferentes, mas o objetivo e o roteiro do programa sempre são padronizados para que os objetivos iniciais sejam atingidos.

Confira os quatro blocos do programa EPTV Comunidade ( 25/10/2014) acessando os links:

EPTV Comunidade – Perigos de direção após consumo de álcool – Bloco 1

EPTV Comunidade – Perigos de direção após consumo de álcool – Bloco 2

EPTV Comunidade – Perigos de direção após consumo de álcool – Bloco 3

EPTV Comunidade – Perigos de direção após consumo de álcool – Bloco 4

News

P.A.R.T.Y. ES realiza programa durante o Congresso Médico Estadual da AMES

partu es congresso ok

Participantes do programa durante palestra

Em comemoração ao primeiro ano de atividades do Programa de Prevenção ao Trauma Relacionado ao Álcool na Juventude – P.A.R.T.Y. no Estado do Espírito Santo,  foi realizado, no dia 26 de setembro, mais uma edição do P.A.R.T.Y. ES, dessa vez, durante as atividades científicas do  54° Congresso Médico Estadual da Associação Médica do Estado do Espírito Santo – AMES, realizado em Vitória-ES,  entre 25 a 27 de setembro.

O programa  contou com a participação de 50 (cinquenta) alunos do 3º ano da EEEFM Irma Maria Horta – Vitoria e com a presença do Cirurgião e coordenador do programa, Dr. Cláudio Ferreira Borges, além do Batalhão de Trânsito, do Centro de Reabilitação Física do Estado do Espírito Santo – CREFES – e demais voluntários.

Com objetivo de inspirar novos e antigos profissionais a rediscutir a prática médica atual em questões clínicas, de pesquisa e as políticas de saúde, tendo o tema central a discussão dos “novos caminhos do sus”, o evento contou em sua programação com um espaço para interação e com objetivo de conscientizar os jovens e a sociedade médica do estado sobre os risco e a importância da prevenção de acidentes de trânsito e ações para combater a doença trauma em nosso estado.

A abertura do evento foi realizada pelo Dr. Cláudio Borges, que apresentou aos alunos a história do P.A.R.T.Y., bem como sua difusão e implantação no estado, apresentando vídeos e dados do Ministério da Saúde referentes aos alarmantes números dos acidentes de trânsito relacionados ao uso de álcool no Brasil e no Estado.

Capitão Isaac Rubim, Comandante da 3ª Cia/BPTran, ministrou uma palestra onde foram abordados os efeitos que o álcool promove sobre o organismo, assim como noções básicas de segurança no trânsito. Também foi demonstrado aos alunos o uso do etilômetro (aparelho  que permite determinar a concentração de bebida alcoólica em uma pessoa, analisando o ar exalado), sendo feita a comparação dos níveis de álcool presentes no ar expirado após o consumo de bebida alcoólica e consumo de bebida não alcoólica.

congre

Simulação de atendimento a vítima de trânsito

Logo após, os alunos tiveram a oportunidade de acompanhar a simulação de um atendimento a uma vítima de acidente de trânsito, realizada pelos monitores do programa juntamente com o Dr. Cláudio Borges, orientando aos estudantes do ensino médio, sobre os pequenos detalhes, que são importantíssimos em um atendimento à uma vítima de trauma.

O evento contou ainda com a participação do instrutor do Centro de Reabilitação Física do Espírito Santo – CREFES, Martoni Sampaio, que expôs um pouco da sua experiência atuando no apoio à reabilitação de pessoas que sofreram algum tipo de trauma, além de apresentar os programas oferecidos às mesmas, pelo CREFES, com objetivo de incluir o esporte como fator de reinserção na sociedade de indivíduo com deficiência.

Também esteve presente a voluntária Fátima Silva, que participa do P.A.R.T.Y. desde o primeiro programa realizado no Estado, relatando aos alunos o que mudou na sua vida quando se tornou cadeirante e sua experiência de reabilitação através da prática de esporte, tornando-se integrante da equipe de basquete em cadeiras de rodas do Espírito Santo.

Por fim, foi aplicado aos alunos um pós-programa, com intuito de avaliar o impacto causado pelo evento.

Confira imagens:

Texto: Tiago Pina Bernardes e Fernanda Alves Boy

Imagens: Laite Liga de Trauma e AMES – Associação Médica do Espírito Santo

News

P.A.R.T.Y. Campinas recebe visita da Liga Acadêmica de Trauma e Emergência do Maranhão

IMG_0760

Representantes da LATE-MA com integrantes do P.A.R.T.Y. Campinas

Nesta terça-feira, 20 de maio, o P.A.R.T.Y. Campinas recebeu representantes da Liga Acadêmica de Trauma e Emergência do Maranhão (LATE – MA). O ligante Filipe Camargo veio acompanhado do professor Santiago Servin para conhecer ativamente o projeto com o intuito de criarem o P.A.R.T.Y. Maranhão.

Os representantes da LATE – MA acompanharam todas as atividades do P.A.R.T.Y. Campinas, vivenciado tanto a visão dos alunos que visitam o programa pela primeira vez, quanto os bastidores, na organização desse programa tão importante na Prevenção do Trauma relacionado ao álcool e juventude.

Atualmente existem quatro núcleos do P.A.R.T.Y. no Brasil, em Campinas – SP, Ribeirão Preto – SP, Sorocaba – SP e Grande Vitória – ES. A LATE será a primeira a levar o P.A.R.T.Y. para fora da região sudeste brasileira, instituindo o primeiro núcleo no norte-nordeste.

É essencial que o projeto seja expandido para todo o Brasil de forma a conscientizar os jovens sobre a responsabilidade pessoal por suas escolhas no trânsito e contribuir para a minimizar as suas consequências.

Interessados em  levar o projeto para outros locais do país podem entrar em contato conosco através do site do P.A.R.T.Y. Brasil, SBAIT ou COBRALT.

Por Vitória Gimenes

News

P.A.R.T.Y. Campinas reinicia atividades com 60 alunos de escolas públicas

marco 2014 party campinas1

Alunos participantes do P.A.R.T.Y. Campinas 18/03/14

No dia 18 de março foram reiniciadas as atividades do P.A.R.T.Y. Brasil – Campinas com os alunos das escolas públicas. Estiveram presentes nesta terça-feira 60 alunos da E.E. Tomas Alves. 

Nesta edição contamos com a presença do Corpo de Bombeiros, que voltaram a apoiar o projeto. O bombeiro Alfredo Filho ministrou uma palestra educativa sobre direção segura e as consequências das decisões que tomamos no trânsito, de forma dinâmica e interativa, mantendo a atenção dos alunos.

1477907_10152026921134639_773484813_n

Palestra com o bombeiro Alfredo Filho

O programa ainda contou com novos vídeos mostrando os perigos da direção sem segurança, reforçando  a conscientização dos riscos relacionados ao álcool na direção.

Além das habituais visitas às enfermarias para conversar com os pacientes, os alunos tiveram a oportunidade de conhecer o banco de sangue – novidade que foi incorporada no último P.A.R.T.Y. em Campinas. Os alunos puderam aprender sobre a importância da doação de sangue no contexto do trauma, e trouxeram dúvidas muito construtivas.

 Texto por Vitória Gimenes e Jefferson Moreira.
News

Grande Vitória realiza seu primeiro P.A.R.T.Y. de 2014

Palestra do Capitão Isaac - Batalhão de Trânsito

Palestra do Capitão Isaac – Batalhão de Trânsito

O programa P.A.R.T.Y (Prevent Alcohol and Risk-Related Trauma in Youth) foi desenvolvido com a finalidade de se reduzir os riscos de acidentes de trânsito relacionados ao consumo de álcool. Em janeiro de 1986, uma enfermeira do Hospital Sunnybrook’s da cidade de Port Perry, Canadá, iniciou este projeto motivada pela alta incidência de acidentes automobilísticos em jovens desta cidade.

Atualmente, o programa P.A.R.T.Y já direcionou sua mensagem a mais de 1 milhão de jovens e continua a crescer internacionalmente. O Brasil aparece em 5º lugar entre os países recordistas em mortes no trânsito. Além disso, os acidentes de trânsito são o primeiro responsável por mortes na faixa de 15 a 29 anos de idade, e, segundo Ministério da Saúde, 21% dos acidentes de trânsito estão relacionados ao uso de álcool. Assim, tornou-se perceptível a necessidade de se reproduzir o programa P.A.R.T.Y no país.

Pioneiro na execução do programa P.A.R.T.Y no Brasil, o estado de São Paulo conta com dois núcleos difusores da proposta de conscientização de jovens condutores acerca dos riscos associados a combinação entre bebida alcoólica e direção: Campinas-SP e Ribeirão Preto-SP .

Visita à enfermaria do HEJSN

Visita à enfermaria do HEJSN

A LAITE (Liga de Atendimento Integrado ao Trauma e à Emergência) expandiu o programa para o Estado do Espírito Santo, mais especificamente para a Grande Vitória (Região Metropolitana), local este que experimentou um aumento alarmante do número de vítimas fatais de acidentes de trânsito de 89 em 2005 para 239 em 2010, segundo DataSUS.

Com a proposta de intensificar a sua atuação com um maior número de eventos por ano, o P.A.R.T.Y-ES iniciou suas atividades do ano de 2014 no dia 11 de fevereiro no Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves, referência de trauma da região, com a participação de 54 calouros do curso de Medicina da EMESCAM.

Realização do pós-programa

Realização do pós-programa

A introdução ao P.A.R.T.Y ocorreu com a aplicação de um teste pré-programa aos alunos. O questionário continha perguntas sobre o consumo de bebidas alcoólicas, condução de veículos, leis de trânsito e noções de primeiro socorros para avaliar a percepção e o conhecimento dos alunos sobre os assuntos.

A abertura oficial do evento foi realizada pelo Dr. Cláudio Borges, diretor do P.A.R.T.Y-ES, às 14 horas. O principal tema abordado foi a importância de uma postura ativa do acadêmico frente à sociedade, no que tange à difusão de conhecimento e conscientização da população. Além disso, Dr. Cláudio explicou o cronograma do programa e informou aos jovens normas de segurança e ética no ambiente hospitalar.

Foto de encerramento - Ligantes da LAITE e Calouros de Medicina EMESCAM

Foto de encerramento – Ligantes da LAITE e Calouros de Medicina EMESCAM

Posteriormente, o Capitão Isaac do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar do ES iniciou sua palestra informando que estatísticas nacionais indicam aproximadamente 40.000 vítimas fatais de acidentes de trânsito por ano no Brasil. Aliás, cerca de 90% desses acidentes registrados têm como fator causal o erro humano. Segundo o Capitão Isaac, a combinação entre álcool e direção é a 2ª associação mais frequente nos acidentesautomobilísticos. Acredita-se, outrossim, que essa conduta de risco só não ocupe o primeiro lugar nas causas de acidentes de trânsito pois há subnotificação, seja por negativa da realização do teste etílico pelo bafômetro ou por causas diversas.  

Texto e imagens: P.A.R.T.Y. Grande Vitória-ES

News

P.A.R.T.Y. Brasil esteve presente em evento que reuniu P.A.R.T.Y.s de vários países.

Alcir Dorigatti (P.A.R.T.Y. Brasil), Joanne Banfield e Sarah Gallsworthy ( P.A.R.T.Y.Canadá) e Dra Ana Helena Parra (P.A.R.T.Y. Brasil).

Alcir Dorigatti (P.A.R.T.Y. Brasil), Joanne Banfield e Sarah Gallsworthy ( P.A.R.T.Y.Canadá) e Dra Ana Helena Parra (P.A.R.T.Y. Brasil).

Durante os dias 05 e 07 de novembro de 2013, representantes de P.A.R.T.Y.s  (Prevent Alcohol and Risk-Related Trauma in Youth) de vários países estiveram presentes no “Canadian Injury Prevention and Safety Promotion Conference”, realizado em Montreal, Quebec ( Canadá), com destaque para o tema: ‘Prevenção de lesões e violência agora!”.

P.A.R.T.Y. s Brasil, ,Austrália, Japão e Canadá, no Workshop no Congresso CIPSPC

P.A.R.T.Y. s Brasil, ,Austrália, Japão e Canadá, no Workshop do Congresso CIPSPC

Alcir Dorigatti e Dra Ana Helena Parra representaram o P.A.R.T.Y. Brasil durante o Workshop,  onde a experiência brasileira foi compartilhada com outros P.A.R.T.Y.s do mundo, entre eles, os programas de Japão, Austrália e Canadá, que também participaram do evento.

De acordo com Alcir Dorigatti, aluno de Medicina da Unicamp e bolsista PET,  “a grande oportunidade proporcionada por esse evento, foi aprender como outras pessoas, outros países e diferentes realidades lidam com seus problemas, permitindo visualizar diferentes formas de lidar com nossos problemas. Esta é a beleza de um evento como este: grupos de pessoas reunidas em torno de um mesmo ideal, because you mattercompartilhando seus acertos e erros, de forma a evoluir a ação de todos”, finaliza.

Para acompanhar a repercussão do evento nas redes sociais, siga as hashtags:  #becauseyoumatter e #CIPSPC 

 

canada6

Workshop Pré-Congresso – encontro entre os Programas P.A.R.T.Y.s de vários países

Canadá3

Apresentação do P.A.R.T.Y. Brasil durante o Congresso.

Sobre o P.A.R.T.Y. Brasil

P.A.R.T.Y. é um programa destinado aos jovens com o objetivo de prevenir eventos relacionados a Trauma. Teve sua origem em 1986, no Canadá e hoje já é implantado em vários países. Atualmente há quatro Programas implantados no Brasil: Ribeirão Preto(SP), Campinas (SP), Sorocaba (SP) e Grande Vitória (ES), com apoio da SBAIT.

News

Semana Nacional de Trânsito 2013 tem como tema, principal causa do Programa P.A.R.T.Y. Brasil

PARTYO Programa P.A.R.T.Y. (Prevenção do Trauma Relacionado ao Álcool na Juventude), assim como a Semana Nacional de Trânsito 2013, tem como objetivo prevenir a doença trauma principalmente entre jovens.

De 18 a 25 de setembro de 2013,  a Semana Nacional de Trânsito, iniciativa do Conselho Nacional de Trânsito, Conatran, traz à reflexão o tema “Álcool, outras drogas e a segurança no trânsito: efeitos, responsabilidades e escolhas”. A escolha do tema não ocorreu por acaso. Os principais fatores influenciadores do crescimento na taxa de mortalidade no trânsito estão associados ao comportamento e à segurança dos usuários. A Semana Nacional de Trânsito tem a missão de fazer o cidadão refletir sobre sua responsabilidade enquanto cidadão e integrante do sistema viário.

Defensora dos métodos de prevenção ao trauma, a SBAIT – Sociedade Brasileira de party alcoolAtendimento Integrado ao Traumatizado – considera pertinente a escolha do tema, pois é preciso aumentar a conscientização das pessoas sobre o assunto. O consumo de bebidas alcoólicas e outras drogas são principais fatores para os acidentes, sendo que o Brasil é hoje o quinto país no mundo com mais mortes no trânsito, aproximadamente 57 mil óbitos por ano.

Com a bandeira da prevenção em punho, a SBAIT se uniu ao Sunnybrook Health Sciences Centre, do Canadá, para implantação do programa P.A.R.T.Y no Brasil. Com o tema “Trauma não é acidente, é doença e tem prevenção”, o programa une centenas de jovens de quatro núcleos distribuídos no País, que tem como objetivo educar para prevenir, a fim de diminuir o número de adolescentes mortos ou sequelados no País.

Durante o programa, realizado em alguns hospitais nas cidades paulistas Sorocaba, Campinas, Ribeirão Preto e na capixaba Vitória, os jovens de Ensino Médio entram em contato diretamente com o cenário do trauma, por meio de aulas expositivas e visitas ao Centro de Urgência, UTI, conversando diretamente com os pacientes, vítimas de trauma. Ao final, voluntários contam suas experiências e deixam o recado para que os jovens façam as escolhas corretas.

Resultados obtidos ao longo dos anos mostram que a educação sobre as consequências da escolha e identificação dos riscos pode mudar o comportamento dos jovens.

Dados

Resultados da última pesquisa realizada pelo Ministério da saúde e divulgados em fevereiro de 2013 sobre o impacto do uso do álcool e sua relação com o trânsito, mostram que 21% dos acidentes de trânsito estão relacionados ao consumo de álcool. Entre os atendimentos por acidentes, a faixa etária mais prevalente foi a de 20 a 39 anos, 39,3%. A pesquisa aponta ainda que as pessoas alcoolizadas estão mais sujeitas a hospitalização e a morte em decorrência do acidente.

Cerca de 90% dos eventos traumáticos são evitáveis com medidas simples. Nos acidentes automobilísticos, 38% dos condutores, no momento do trauma estão sob efeito do álcool, sendo que 22,9% dos condutores acreditam que a bebida não influencia negativamente sua capacidade de dirigir.

Saiba mais acessando o site: P.A.R.T.Y. Brasil

News

Programa P.A.R.T.Y tem início no ES

partyes3

Alunos no auditório durante o programa.
Crédito: Arquivo LAITE

O programa P.A.R.T.Y (Prevent Alcohol and Risk-Related Trauma in Youth) foi realizado pela primeira em 1986 no Sunnybrook Health Sciences Centre em Toronto, Canadá devido ao crescente número de acidentes de trânsito envolvendo o álcool. De acordo com o Ministério da Saúde, 21% dos acidentes de trânsito no Brasil estão relacionados com o uso de álcool. Reconheceu-se, então, a necessidade de reproduzir o programa P.A.R.T.Y no país. Função essa iniciada no estado de São Paulo pelas ligas do trauma da região, e ampliada ao Espirito Santo pelos integrantes da LAITE (Liga de Atendimento Integrado ao Trauma e à Emergência), que reproduziram o P.A.R.T.Y no dia 2 de setembro de 2013 no Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves, referência de trauma da região, envolvendo alunos entre a faixa etária de 15 a 17 anos da Escola Aristobulo Barbosa Leão, da Serra.

A introdução ao PARTY ocorreu com a aplicação de um pré-programa aos alunos. O questionário continha perguntas sobre o consumo de bebidas alcoólicas, condução de veículos, leis de trânsito e noções de primeiro socorros para avaliar a percepção e o conhecimento dos alunos sobre os assuntos.

No dia 2, os estudantes foram levados ao Hospital Dr. Jayme Santos Neves e, por volta daspartyES4 14h00min foi dado início as palestras, com a participação ativa dos alunos da LAITE. Na sequência, uma palestra foi ministrada por representantes do corpo de bombeiros. Está chamou a atenção dos alunos, abordando as alterações fisiológicas que o álcool promove no organismo, bem como noções básicas de BLS (Basic Life Support), e como proceder diante de algum acidente. No segundo momento, os alunos puderam se aproximar um pouco mais da realidade diária do trânsito no Estado, através de vídeos de acidentes reais, apresentados pelo tenente da Polícia de trânsito.

Logo após as palestras, os jovens tiveram a oportunidade de acompanhar pacientes internados no hospital, vítimas de acidentes relacionados com trânsito. A visita foi de grande importância para revelar as consequências da própria imprudência, ou do descuido alheio.

Para fortalecer ainda mais a conscientização, a última palestra contou com o relato de duas cadeirantes, vítimas do desrespeito com as leis de trânsito. Nesse último momento, os alunos se depararam, com as consequências do abuso do álcool e puderam observar que a superação das situações é a melhor saída, pois as cadeirantes são atuantes no esporte capixaba e se importam com a conscientização de quem futuramente integrará o trânsito brasileiro.

Por fim, foi aplicado um pós-programa para avaliar o impacto causado pelas palestras, e visita aos pacientes na consciência dos futuros condutores.

O programa efetuado na Grande Vitória foi um sucesso para a LAITE, e de grande importância para aproximar os jovens, que serão futuros condutores, da realidade ocorrida todos os dias no trânsito e as reais consequências da associação entre o abuso de álcool e condução. Em suma, a LAITE iniciou um programa que promove algo pioneiro no estado, prevenção primária no trânsito atuando no principal grupo de risco, os jovens.

laite ES

Integrantes da LAITE (Liga de Atendimento Integrado ao Trauma e à Emergência) e voluntárias. Crédito: Arquivo LAITE

Fechar