Tag

Copa do Mundo 2014

News

Ação “Copa do Mundo 2014 SAMU 192 DF” supera expectativas.

SAMU 192 DF - EQUIPE EM QAP NO PMA FAN FEST BRASÍLIA

Equipe em QAP no PMA Fan Fest Brasília

Durante aproximadamente dois anos, o SAMU do Distrito Federal se preparou para o maior evento da história do Brasil e do DF, a Copa do Mundo 2014. Para esta ação, foram desenvolvidos pelo Núcleo de Educação em Urgências (NEU-SAMU), diversos cursos de aperfeiçoamento e reciclagem, além de treinamentos diversos e simulados de ações já ocorridas ou que poderiam vir a ocorrer, tais como (Incêndio no Metrô, enfrentamento entre torcidas, dentre outros). Tudo foi feito para que durante o período da Copa do Mundo, as equipes multidisciplinares do SAMU 192 DF estivessem totalmente prontas e preparadas para qualquer tipo de situação em que fosse necessária a intervenção de nossas equipes. Nesses cursos foram treinados inclusive os servidores considerados “leigos”, ou seja, os que não são profissionais de saúde. Todos os servidores da área administrativa realizaram o curso de Suporte Básico de Vida para atuarem durante a Copa do Mundo 2014.

SAMU 192 DF - COMBOIO COM DESTINO A FAN FEST BRASÍLIA

Comboio com destino à Fan Fest Brasília

As ações foram realizadas durante todos os dias da Copa do Mundo 2014, incluindo a Prevenção do Estádio em dias que não ocorreram jogos ou FIFA Fan Fest, o que totalizou trinta e dois dias de atuação consecutiva.

O SAMU 192 DF atuou tanto no perímetro do Estádio, quanto na FIFA Fan Fest, onde assumiu a responsabilidade de cuidar do Posto Médico do evento e ambulâncias foram colocadas em pontos específicos dentro e fora da área delimitada para oferecer todo suporte à população local e turistas participantes do evento.

SAMU 192 DF POSTO MÉDICO AVANÇADO NA FAN FEST BRASÍLIA

Posto Médico Avançado na Fan Fest Brasília

Além disso, as equipes do SAMU ficaram responsáveis por atuar em ações pontuais durante a Copa, como o suporte realizado no acampamento dos torcedores argentinos na Granja do Torto, onde o SAMU em menos de 18 horas do momento da solicitação realizada pela Secretaria de Estado de Saúde, montou um Posto Médico Avançado (PMA) naquele local, com duas ambulâncias e dois veículos de Intervenção Médica.

Nos dias de jogos da seleção brasileira (em Brasília ou não) e todos os jogos realizados em Brasília, o SAMU atuou no perímetro do Estádio e no Posto Médico localizado na FIFA Fan Fest com aproximadamente 110 servidores de diversas áreas, incluindo: Médicos, Enfermeiros, Técnicos em Enfermagem, Condutores de Emergência, Técnico Administrativos, Psicólogos, Assistentes Sociais e Profissionais de Comunicação Social, além de voluntários da Cruz Vermelha Brasileira.

SAMU 192 DF - VIATURA BASEADA NA FAN FEST BRASILIA

Viatura baseada na Fan Fest Brasília

Além disso, o SAMU contou com uma enorme estrutura para o evento, contando com dez ambulâncias, oito motolâncias, dois Postos Médicos Avançados (PMA), um Posto Móvel de Regulação, quatro Veículos de Intervenção Médica, duas unidades de Suporte a Múltiplas Vítimas (caso fosse necessário).

Toda essa logística foi utilizada desde o início do mundial e foram contabilizados 646 atendimentos em um total de trinta e dois dias consecutivos de ação, com resolução de aproximadamente 95% dos casos no local do atendimento (PMA Estádio, prevenção do Estádio ou FIFA Fan Fest) sendo que apenas 33 pessoas precisaram ser removidas ou encaminhadas aos hospitais para exames mais detalhados.

SAMU 192 DF - VIATURAS BASEADAS NO PERÍMETRO DO ESTÁDIO NACIONAL - BRASILIA

Viaturas baseadas no perímetro do Estádio Nacional – Brasília

Segundo o Gerente do SAMU-DF , Dr. Rodrigo Caselli: “A Copa do Mundo foi uma grande oportunidade para testar toda estrutura e logística de atendimento que temos para atuação em eventos de massa, além de termos conseguido atingir a excelente marca de 95% de resolução de atendimentos pré-hospitalar e traumas de menor complexidade no próprio local do ocorrido, o que certamente desafogou a nossa rede hospitalar”.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação SAMU 192 DF

Crédito imagens: SAMU-DF

News

SBAIT na mídia | Copa estimulou a formação de rede de médicos no WhatsApp

Um dos legados da Copa do Mundo para o Brasil é uma rede formada no WhatsApp comwhatsapp médicos especializados em acidentes com grande número de vítimas.

São Paulo – Uma rede de médicos especializados em acidentes com grande número de vítimas é um dos legados da Copa para o Brasil. Conectada por Whatsapp, ela vai continuar no ar mesmo após o fim do torneio.

A nova rede é formada por dois grupos no Whatsapp. Um deles reúne 25 médicos que trabalharam na Copa e trocaram fotos e informações sobre o atendimento dos atletas e de torcedores nas imediações dos estádios.

No outro grupo, 48 especialistas ficaram de stand-by para prestarem auxílio em qualquer ocorrência de grande porte que ocorresse durante o evento – o que, felizmente, não aconteceu.

“O WhatsApp é uma ferramenta útil porque permitir que o médico esteja atualizado sobre o que acontece e troque experiência com colegas”, afirmou o médico Gustavo Fraga em entrevista exclusiva para EXAME.com.

Surgimento

Fraga é presidente da Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT). De fevereiro a maio, a entidade promoveu um curso à distância sobre atendimento a vítimas após grandes tragédias envolvendo médicos de todas as cidades-sede (com exceção de Belo Horizonte e Cuiabá).

O curso terminou dando origem aos grupos, formados apenas por profissionais filiados à SBAIT. “Depois do curso, médicos interessados no assunto criaram o grupo no WhatsApp para casos que exigissem grande mobilização”, afirmou Fraga.

Durante a Copa, a rede foi acionada em poucas ocasiões – como no último dia 3, quando um viaduto caiu em Belo Horizonte. Segundo Fraga, os membros dos grupos ficaram sabendo do acidente na hora e se prontificaram para ajudar com informações – o que não foi necessário devido ao número mínimo de acidentados.

Neymar

Outro momento de intensa troca de mensagens na rede foi durante o jogo entre Brasil e Colômbia, quando o jogador Neymar fraturou a coluna.

Naquela ocasião, as discussões foram além da questão do atendimento – já que uma enfermeira do hospital que recebeu o atleta filmou sua chegada e compartilhou com um grupo de amigos no Whatsapp, o que terminou resultando na sua demissão.

“Nosso grupo é regido pelos mesmos princípios éticos que a nossa profissão e isso inclui o compromisso de não divulgar as informações que circulam por ali. Trauma também é doença e as pessoas precisam entender isso”, afirma Fraga.

No próximo dia 30, integrantes da SBAIT vão se reunir para fazer um balanço sobre a nova iniciativa. Mas já está certo que ela será mantida daqui para frente. “Foi uma experiência muito boa. A grande vantagem do Whatsapp é que a informação chega muito mais rapidamente”, afirmou Fraga.

Confira link da notícia:

Portal Exame , 16/07/2014 – Copa estimulou a formação de rede de médicos no WhatsApp

News

SBAIT na mídia| Copa: médicos criam grupo no Whatsapp para troca de experiência

Médicos de diversas cidades-sede da Copa do Mundo – inclusive os que atuam diretamente nos estádios – utilizam um grupo criado no Whatsapp (aplicativo de mensagens para celular) com o intuito de compartilhar informações e experiências durante o Mundial.

Em entrevista à Agência Brasil, o presidente da Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado, Gustavo Fraga, explicou que a maioria dos profissionais são cirurgiões, intensivistas, anestesistas e pediatras da rede pública e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

“A partir de Santa Maria [incêndio na boate Kiss], a gente viu que os recursos que temos hoje são importantes para mobilizar equipes em diferentes locais. A estratégia acaba levando a um aprendizado para todos os profissionais que participam desse rede”, explicou.

Fraga destacou que, ao final de cada jogo, os profissionais compartilham, por exemplo, o número de atendimentos realizados e a quantidade de pacientes que precisaram ser removidos para um hospital. A maioria dos casos registrados, segundo ele, apresenta dor de cabeça associada à pressão alta, intoxicação, diarreia e consumo de álcool em excesso.

Apesar da baixa demanda por atendimento de pessoas envolvidas em pequenos conflitos, o grupo permanece alerta para acompanhar o jogo de amanhã (25) entre Argentina e Nigéria, em Porto Alegre (RS). O motivo: o grande número de torcedores argentinos no país e a rivalidade entre o país vizinho e o Brasil.

“Nosso grupo está montado e continua até o final da Copa. A ideia é mantê-lo ativo mesmo depois disso, para casos de atendimento em desastres ou acidentes com múltiplas vítimas”, disse. “Afinal, a Copa vai passar, mas os problemas na saúde vão continuar. E os legados na área da saúde vão ser pequenos em relação aos demais”, concluiu.

Fonte: Agência Brasil, 24/06/2014

Matérias relacionadas:

Médicos criam grupo no Whatsapp para troca de experiências durante a Copa ( Estadão Digital, Link , 24/06/14)

Médicos criam grupo no WhatsApp para troca de experiências ( Portal Exame, 24/06/14)

Copa: médicos criam grupo no Whatsapp para troca de experiência ( Portal Info Exame, 24/06/14)

Médicos criam grupo no Whatsapp para troca de experiência durante a Copa do Mundo ( Portal iBahia, 24/06/14)

Copa: Médicos trocam experiências pelo Whatsapp  ( Portal Band, 24/06/14)

Copa: médicos criam grupo no Whatsapp para troca de experiência ( O Repórter, 24/06/14)

 

News

Trabalho dos médicos começa logo pela manhã no jogo Brasil e Camarões

Equipes que atendem no estádio e na Fanfest iniciam atividades às 8h e seguem até depois da partida

Dia de jogo é dia de muito trabalho para os profissionais que atuam nos Postos Médicos Avançados (PMA) na área periférica dos estádios e nas Fanfests. A rotina deles começa logo cedo. Na próxima segunda-feira, no jogo Brasil e Camarões, em Brasília, a partir das 8h, a equipe já está reunida para traçar um briefing do dia. E só retornam à base por volta de 22h.

Por volta das 9h30, sai o comboio para a Fanfest e para o estádio. Às 11h, eles se estabelecem nos Postos Médicos Avançados (PMA´s) e iniciam a montagem do Posto Móvel de Regulação (PMR), estabelecendo contato com todos os Centros de Comando e Controle e com os hospitais. Após o término do evento, as estruturas são desmobilizadas e retornam à base do SAMU por volta de 22h.

O SAMU é responsável pelos atendimentos na área periestádio em todos os dias de jogo. Dentro do estádio, é um serviço privado da FIFA. Cabe também ao SAMU o atendimento nas Fanfests. Em todos eles, a estrutura básica é composta por duas Unidades de Suporte Básico, duas Unidades de Suporte Avançada e quatro Motolâncias, dispostas estrategicamente pela área do evento.

Há, ainda, o PMR, que é um braço da Central de Regulação de Urgências do SAMU, responsável por regular as ocorrências da área do evento e manter contato com as unidades móveis, PMA´s, Hospitais de referência e Centros de Comando e Controle. Em cada estrutura, há cerca de 60 profissionais trabalhando, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, psicólogos, condutores, agentes administrativos e equipe de comunicação social.

“Mas nada disso interfere no funcionamento normal da Central de Regulação 192 do SAMU e das 38 unidades móveis para o atendimento à população”, explica o coordenador do SAMU do Distrito Federal e coordenador do Comitê do Pré-hospitalar da SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado), Rodrigo Caselli.

De acordo com Caselli, toda a estrutura disponibilizada pelo SAMU é móvel e já existente. “Normalmente, ela é utilizada para eventos de massa ou desastres, exceto uma área destinada ao PMA da Fanfest, disponibilizada pela organização do evento”, explica. Ele disse, ainda, que a equipe de Brasília recebeu uma comissão do Qatar, que está fazendo uma avaliação sobre as necessidades para a Copa de 2022. “Ficaram bem interessados na nossa estrutura de comunicação e interação entre as equipes de rua e os centros de comando e controle”, comenta.

É importante destacar que a SBAIT criou um grupo no Whatsapp, com médicos de todo o País, inclusive os que estão atuando diretamente nos estádios, para troca de informações em tempo real sobre o que está acontecendo durante os jogos. Este grupo também está pronto para agir durante a Copa do Mundo em caso de acidentes que envolvam múltiplas vítimas. De acordo com o presidente da SBAIT, Gustavo Fraga, além de trocar experiências, os médicos que fazem parte do grupo podem acionar colegas de profissão para ajudar de forma voluntária no atendimento.

O cadastro do grupo é feito via Internet e demora cerca de um minuto. O profissional que se inscreve responde a várias perguntas, entre elas, o Estado em que atua e se aceita ser voluntário no caso de algum desastre.

Fonte: Assessoria de Imprensa SBAIT

News

SBAIT presente na coordenação e assistência médica dos jogos na Arena Castelão, Fortaleza (CE)

DSC07452

Posto Médico Avançado (PMA) da Arena Castelão, Fortaleza (CE)

Time da SBAIT está em campo durante a Copa do Mundo atuando em todo o país, especialmente nas cidades-sede dos jogos.

Em Fortaleza (CE), por exemplo, onde nesta terça-feira ( 17) será realizado o jogo Brasil e México, a SBAIT está representada pelo diretor da SBAIT,  Daniel Lima, na Direção Técnica Médica do Posto Médico Avançado (PMA) da Arena Castelão – Secretaria de Saúde do Estado do Ceará, em Fortaleza-CE.

DSC07464

Estrutura Interna do PMA da Arena Castelão

A equipe conta também com a participação de voluntários da Liga do Trauma da Universidade Federal do Ceará e da Universidade de Fortaleza (Unifor).

No último sábado, durante o jogo Uruguai e Costa Rica, foram realizados na Arena Castelão, 18 atendimentos sem gravidade, sendo quatro a turistas estrangeiros. No total, o PMA tem dez leitos, dois deles para pacientes graves. Há, ainda, três DSC07465ambulâncias do SAMU.

De acordo com o coordenador do PMA e diretor da SBAIT , Daniel Lima, expectativa é de grande movimento no PMA nesta terça feira,  em virtude do grande número de torcedores brasileiros e mexicanos que estão na cidade.

 

News

Saúde define plano inédito para atender a vítimas de desastres em eventos de massa

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo definiu um Plano de Contingência para garantir o eventual atendimento médico de vítimas em caso de desastres nos eventos de massa ocorridos no Estado, a exemplo da Copa do Mundo da FIFA, que começa no próximo dia 12 de junho.

Durante os jogos da Copa, equipes da Saúde estarão de prontidão nas imediações e dentro da Arena Corinthians com diversos equipamentos, que podem ser utilizados durante eventuais situações de contingência, incluindo tendas que podem servir como hospitais de campanha, antídotos e equipamentos especiais para assistência a vítimas de bioterrorismo e emergências químicas; unidades de saúde receberão dicionário de termos médicos em 11 línguas.

Durante todos os dias da Copa do Mundo, os médicos do GRAU (Grupo de Resgate e Atenção às Urgências e Emergências) da Secretaria, “tropa de elite” do resgate médico estadual, além de estarem equipados com uma mochila contendo os principais materiais de atendimento pré-hospitalar, terão à mão kits com diferentes tipos de antídotos para a desintoxicação dos pacientes no caso de ataques ou acidentes com produtos tóxicos ou mesmo no caso de emergências químicas e bioterrorismo.

Nas partidas, dois médicos e dois enfermeiros do GRAU irão atuar dentro do “Itaquerão” e estarão de prontidão para auxiliar a equipe da FIFA em casos de contingências, na prestação do primeiro atendimento, com apoio de um médico na Central de Regulação para o encaminhamento de vítimas aos hospitais da região. Também haverá um médico no Centro Integrado de Comando e Controle Regional.

Para facilitar o atendimento médico a turistas estrangeiros, a Secretaria confeccionou um manual de palavras e termos médicos traduzidos em 11 idiomas, com cinco mil exemplares, a serem usados pelas equipes do GRAU e pelos hospitais definidos como referência para o atendimento. Esse manual será utilizado como um “dicionário” e inclui palavras como partes do corpo humano, doenças, sintomas, diagnósticos e outras expressões usadas por médicos e enfermeiros.

Duas barracas-chuveiro e 10 chuveiros infláveis irão garantir o processo de descontaminação de eventuais vítimas de emergências químicas e bioterrorismo, apoiando o Corpo de Bombeiros e as Forças Armadas. Os chuveiros serão distribuídos a hospitais considerados estratégicos, definidos pela Secretaria. Além disso, os hospitais irão receber antídotos específicos, como para casos de envenenamento por cianeto e até mesmo por armas químicas, como gás sarin.

A Secretaria também providenciou compra de botas, luvas, máscaras e roupas especiais para emergências químicas e biológicas, tenda de pressão negativa e macas para transporte de vítimas contaminadas, entre outros materiais.

Todos os hospitais sob gestão estadual da região metropolitana entregaram à Secretaria seus respectivos Planos de Contingência para atendimento de vítimas de desastres. A Fundação Pró-Sangue, responsável pelo abastecimento de 128 hospitais na Grande São Paulo, elaborou também um plano para gerenciamento de atendimento a desastres e catástrofes.

Quinze hospitais, em princípio, serão utilizados para encaminhamento de torcedores feridos no caso de alguma contingência. Eles estão situados na zona leste de São Paulo ou em cidades do entorno, como Guarulhos, Santo André, Itaquaquecetuba e Ferraz de Vasconcelos (veja lista abaixo).

Outros 11 também poderão ser utilizados, dependendo do número de acidentados, incluindo o Hospital das Clínicas, a Santa Casa de São Paulo e o Hospital São Paulo, da UNIFESP/SPDM (Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina).

Em uma situação excepcional, com milhares de vítimas, todos os hospitais da região metropolitana serão acionados. O hospital mais próximo do estádio é o Santa Marcelina de Itaquera.

O plano de contingência contempla, ainda, um planejamento de fluxo de solicitações e atendimento constituído entre o Aeroporto de Guarulhos e Viracopos, Porto de Santos e a Secretaria da Saúde. Com o estabelecimento deste fluxo, a pasta manterá canal direto com o aeroporto, prestando orientações e enviando médicos e enfermeiros para o local, se necessário.

Em 2013 a pasta organizou e realizou 13 treinamentos, teóricos e práticos, nas áreas de atendimento a emergências químicas, bioterrorismo, ações táticas, emergências nucleares e comando de incidentes. No total, 120 médicos e enfermeiros foram capacitados.

“A Copa é um evento de massa gigantesco, atraindo torcedores brasileiros e turistas dos quatro cantos do mundo. Os olhos de três bilhões e meio de pessoas se voltarão para o que acontecer no Brasil e em São Paulo. Por isso São Paulo se preparou para garantir a devida estrutura de resgate e atendimento a eventuais vítimas de desastres, com diversos profissionais altamente preparados para agir de forma rápida e eficiente”, afirma David Uip, Secretário de Estado da Saúde de São Paulo.

Hospitais referência para feridos do “Itaquerão” (1ª linha de atendimento)

Hospital Santa Marcelina (Itaquera) – zona leste
Hospital Geral de Vila Alpina – zona leste
Hospital Geral do Itaim Paulista – zona leste
Hospital Geral de São Mateus – zona leste
Hospital Estadual de Sapopemba – zona leste
Hospital Geral de Guaianases – zona leste
Hospital Municipal do Tatuapé – zona leste
Hospital Municipal Prof. Alípio Correa Neto – zona leste
Hospital Municipal Tide Setúbal – zona leste
Hospital Municipal Valdomiro de Paula – zona leste
Hospital Estadual de Santo André (Grande ABC)
Hospital Estadual de Diadema (Grande ABC)
Hospital Geral de Guarulhos
Hospital Padre Bento (Guarulhos)
Hospital Regional de Ferraz de Vasconcelos

Fonte: Secretaria de Estado da Saúde – Governo do Estado de São Paulo

News

Lançado o projeto “Torcida SBAIT na Copa”

Prezado(a)s associado(a)s SBAIT,

A Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT) preocupada brasil_saudecom o descaso das autoridades quanto a realização da Copa do Mundo no Brasil, uma vez que praticamente não houveram investimentos na área da saúde, alerta todos para o risco de eventos com múltiplas vítimas e lança o projeto “Torcida SBAIT na Copa”. Com esse projeto todos os sócios estão convidados para TORCEREM para que nenhum evento adverso que gere vítimas de traumatismo aconteça, mas uma vez ocorrendo, estamos organizando uma lista de cirurgiões e profissionais do pré hospitalar que se colocam à disposição para ajudar o nosso país no atendimento de traumatizados.

Sabemos que no nosso “time” temos excelentes “jogadores”, de várias regiões do país e inclusive alguns brilhando no exterior, e temos ciência que essa seleção SBAIT pode representar muito bem o Brasil, em parceria com a Força Nacional SUS e outras entidades.

Várias ações SBAIT já vem sendo realizadas desde 2013 e faltando um mês para a Copa precisamos nos organizar. Teremos reuniões via telemedicina todas as quartas feiras do mês de junho, às 11:30 h., e teremos um WhatsApp com cadastro dos interessados em receber informações e ajudar.

Para fazer o seu cadastro, realizado em menos de 1 minuto, acesse o site abaixo.

https://pt.surveymonkey.com/s/torcidasbaitnacopa

Caso você vá participar do II World Trauma Congress e 15 Congresso Europeu de Trauma (ESTES) em Frankfurt, Alemanha, de 24 a 27 de maio próximo, leve em sua bagagem a camisa AMARELINHA da nossa seleção, pois a SBAIT pretende mostrar o que existe de melhor em nosso país: cirurgiões e outros profissionais empenhados em combater a doença trauma. Mais informações em breve.

Agradecemos a sua valiosa participação.

Diretoria SBAIT

News

Ministério da saúde discute preparação do sistema de saúde para a Copa

copa do mundoNo dia 01 de maio, representantes do Ministério da Saúde reuniram-se com  secretarias municipais e estaduais de Saúde para discutir a preparação do sistema de saúde para a Copa, apresentando duas ações voltadas ao turista: O manual de saúde do viajante e o aplicativo – “Saúde na Copa”, que conterá informações sobre hospitais e farmácias mais próximos.

A Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado – SBAIT, preocupada com o preparo de equipes e hospitais para o atendimento em caso de possíveis ocorrências durante a Copa, já está implantando diversas ações, como por exemplo, o cadastro dos associados voluntários para atendimento nesse período. O objetivo é a formação de grupos por regiões, que serão acionados via “Whatsapp”, em caso de ocorrências.

O Curso Internacional de Resposta Médica Avançada em Desastres, que reuniu nos últimos meses, via telemedicina, profissionais de Centros de várias regiões e estados do país e o evento  “Copa do Mundo – Estratégias para catástrofes”, também foram iniciativas com enfoque na troca de informações e planejamento de ações do pré ao intra-hospitalar em caso de desastres e atendimento a múltiplas vítimas.

Durante o período de Copa do Mundo, a SBAIT promoverá ainda , via telemedicina, encontros semanais com os Centros interessados e, no caso de uma eventual ocorrência, a rede também poderá ser utilizada para troca de informações e experiências entre os profissionais.

Saiba mais:

Ministério da Saúde discute preparação do sistema de saúde para a Copa.

 

 

News

Evento reúne, em SP, convidados nacionais e internacionais para o debate: “Copa do Mundo – Estratégias para catástrofes”

No dia 26 de abril de 2014 ocorreu na Santa Casa de São Paulo o evento “Copa do Mundo – Estratégias para catástrofes”, reunindo cerca de cem participantes, convidados nacionais e internacionais com grande experiência em atendimento em desastres para debate e troca de informações sobre o preparo e estrutura da Saúde para atendimento durante o período da Copa do Mundo.

IMG_0338

Participantes do evento

Após abertura realizada por Dr José César Assef (FCMSCSP), Dr Tércio de Campos (FCMSCSP), organizador do evento e diretor da SBAIT,  apresentou o cenário da Copa da Mundo, com a palestra World Cup Mania, retratando as particularidades das cidades-sede e do evento em si, os problemas, plano e estrutura encontrada atualmente para a realização da Copa no Brasil.

A seguir, o presidente da SBAIT, Dr Gustavo Fraga, (FCM-Unicamp) apresentou o “Plano da SBAIT na coordenação da resposta a catástrofes”, que inclui algumas ações, entre elas treinamentos práticos e simulações, cadastro dos sócios interessados para atuação na Copa, reuniões semanais via Telemedicina até o final da Copa, entre outras.  Dr José Gustavo Parreira (FCMSCSP), em sua apresentação, compartilhou com os presentes o “Plano de Preparo da Santa Casa de SP para atendimento a múltiplas vítimas de trauma”, abordando as capacidades do hospital, atendimento às vítimas de trauma, a preparação para atendimento a Múltiplas Vítimas e o  Comando Unificado, apresentando em detalhes o próprio plano para essas eventuais ocorrências.

Dr. José Caruso ( SAMU) abordou de maneira bem detalhada a estrutura de atendimento e possíveis riscos a serem enfrentados, apresentando o “Plano de preparo da cidade de São Paulo”. Dr Ricardo Galesso (GRAU/SP) enfatizou o “Papel do Resgate no atendimento a vítimas de catástrofes”, mostrando como será a atuação do GRAU durante os eventos e possíveis ocorrências. Em seguida, Dr Rodrigo Caselli (SAMU-DF) também apresentou os preparativos e plano de atendimento a Múltiplas Vítimas e Desastres para o Distrito Federal durante os jogos. Dr Luciano Eifler (SAMU-RS), compartilhou a experiência e lições aprendidas com a tragédia de Santa Maria, RS e apresentou a estrutura planejada para atender eventuais ocorrências durante o Mundial em Porto Alegre.

IMG_0429

Debate promoveu grande interação entre plateia e convidados

Na sequência, Dr Maurício Lynn (  Miami-USA) destacou as diferenças e pontos importantes da Medicina de Desastres e atendimento a múltiplas vítimas e o que seria possível ser feito em 45 dias (prazo para o início do Mundial) em relação ao preparo das equipes de saúde para os jogos, compartilhando com os presentes sua experiência em situações anteriores, como em Israel.  Dr Antonio Marttos (Miami-USA) finalizou as apresentações da manhã mostrando as aplicações da telemedicina em situações de desastres, bem como no dia a dia dos profissionais da área médica, lembrando que para a Copa do Mundo, será criada via SBAIT, uma rede com os Centros interessados na troca de informações.

Um debate entre os convidados Alberto Starzewski Jr. ( SAMU-SP), Juan Carlos Puyana (Pittsburgh/USA) e Roberto Stefanelli (GRAU-SP) gerou muita integração entre a plateia e demais convidados, que expressaram sua opinião e sugestões frente aos desafios levantados.

Segundo os organizadores, participantes e palestrantes convidados, o evento superou as expectativas ao abordar de maneira ampla o cenário, desafios e possíveis estratégias para realizar o atendimento de eventuais ocorrências durante o Mundial. Para Dr Tércio de Campos (FCMSCSP), “esse  evento marca  uma união fundamental entre todas as partes do Pré-Hospitalar, Atendimento Hospitalar e a coordenação da SBAIT, entidade responsável pelo atendimento ao traumatizado no país, associado à telemedicina. Essa união permite que tenhamos um preparo maior não apenas para a Copa do Mundo e sim para todos ou outros eventos que virão na sequência, programados ou não”.

Confira abaixo, galeria de imagens do evento:

News

Porto Alegre realiza neste sábado o primeiro simulado oficial da Copa do Mundo

simulado porto alegre copa

Local do Simulado

Neste sábado , 22 de março, Porto Alegre realizará no anfiteatro Pôr do Sol, das 7h às 12h, o primeiro Simulado Oficial da Copa do Mundo 2014 na cidade.

O local será palco da transmissão dos jogos e receberá milhares de pessoas. Mais de 18 secretarias municipais, estaduais e federais estarão participando do exercício simulado.

Na saúde, a Secretaria Municipal mobilizará a Coordenação Municipal de Urgências (CMU) para as operações de socorro médico. Serão cerca de 50 profissionais envolvidos, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e pessoal de apoio, incluindo as equipes do SAMU com uma frota de 10 ambulâncias.

A gestão das operações de remoção de vítimas será composta pelo atendimento médico em uma Unidade de Pronto Atendimento Avançado, duas bases fixas com equipes de socorro (junto ao palco e área vip) e duas equipes com desfibriladores (Projeto Coração no Ritmo Certo).

Saiba mais:

Simulação de briga em Fan Fest terá mais de 500 pessoas em Porto Alegre ( Portal Globo Esporte, 20/03/14)

Fifa Fan Fest

Fechar