Tag

Carnaval

Campanhas, Prevenção

Folia sem Traumas

Estamos próximos de umas das maiores festas populares no Brasil que atrai milhares de pessoas de vários países experimentarem a alegria e hospitalidade de nossa gente.

O carnaval de São Paulo, por exemplo, tem uma expectativa de crescer 60% nos blocos de rua em relação ao ano passado (Estadão, dez/2018).

Uma festa grandiosa como essa que tem um tempero que preocupa quem trabalha com trauma e emergências: feriado prolongado, deslocamentos viários, jovens e álcool.

A partir de meados dos anos 1980, as mortes associadas às causas externas, que incluem os homicídios, suicídios, acidentes de trânsito, afogamentos, quedas acidentais etc., passaram a desempenhar um papel de destaque, de forma negativa, sobre a estrutura por idade das taxas de mortalidade, particularmente dos adultos jovens do sexo masculino. (Tabua de Mortalidade IBGE 2017)

O trânsito brasileiro é o quarto mais violento do continente americano, segundo dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Dentro do País, São Paulo é o Estado com maior número de óbitos no trânsito e dirigir alcoolizado é a segunda maior causa (Professor Ricardo Abrantes do Amaral, do Departamento de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da USP)

Em sua coluna semanal, o médico fala sobre um estudo feito no Hospital Saint Paul, no Canadá durante muitos anos, que mostra o aumento de acidentes automobilísticos nos Estados Unidos em um período “famoso” por ser o horário de maior consumo de maconha. O THC diminuiu o tempo de reação do motorista. Um dos principais princípios ativos da cannabis e um dos responsáveis pelas alterações de percepção após o consumo da planta”, (Prof. João Paulo Lotufo).

Por esses e outros motivos a Sociedade Brasileira de Atendimento Integral ao Traumatizado – SBAIT orienta que alguns cuidados sejam tomados antes da folia:

– Antes de viajar, mantenha as revisões de seu carro em dia e utilize sempre o cinto de segurança, inclusive no banco de trás. Se for viajar de moto use sempre o capacete e roupas adequadas,

– Se for viajar de carro ou moto, mantenha atenção redobrada na sinalização viária, nos limites de velocidade e nos demais veículos ao seu redor,

– Transporte as crianças sempre no banco de trás e com cinto de segurança. Caso tenha até́ sete anos, utilize a cadeirinha apropriada,

– Não deixe para decidir se vai dirigir ou não depois de ter bebido, a decisão vai ser errada, decida antes de sair de casa,

– Se for dirigir, não beba, o álcool é responsável por 65% dos acidentes nas estradas,

– Café, banho gelado e medicações não reduzem os efeitos do álcool,

– O respeito entre pedestres, motoristas e motociclistas é o segredo para reduzir acidentes e acabar com a violência no trânsito,

  • Não use o celular enquanto dirige, essa prática aumenta em 400% o risco de acidentes.

Divirta-se com cuidado!!!!

 

Por Dr. Danilo Stanzani – Diretor do comitê de prevenção SBAIT 

News

SBAIT lança campanha para reduzir ocorrências de trânsito no Carnaval

Cirurgiões do trauma querem que a população entenda que 95% dos acidentes são causados por imprudência

A SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado) está lançando a campanha “Brinque o Carnaval, mas não se acabe na avenida. Bebida e direção – Essa dupla não dá samba”. O objetivo é conscientizar os motoristas sobre os riscos de dirigir após o consumo de bebida alcoólica durante o Carnaval. Apesar de a legislação ter ficado mais rígida com os motoristas embriagados, este costuma ser o feriado com maior número de ocorrências de trânsito no País.

facebook_sbait-1

Dados da Polícia Rodoviária Federal apontam que nos três últimos carnavais, foram registradas mais de 8,3 mil ocorrências de trânsito apenas nas estradas federais. Isso resultou em 5.315 feridos e 377 mortos. “Apesar de termos avançado muito nessa questão, com uma legislação mais rígida, o Brasil é um dos países que mais matam no trânsito. Infelizmente, estimativas mostram que 95% das ocorrências são causadas por algum tipo de imprudência, ou seja, poderiam ter sido evitadas”, destaca o presidente da SBAIT, José Mauro da Silva Rodrigues.

Falta de manutenção no veículo, excesso de velocidade, uso do celular ao volante e ultrapassagens proibidas estão entre as principais causas das ocorrências de trânsito, mas, no Carnaval, o consumo de álcool, que costuma estar relacionado às comemorações, é uma das maiores preocupações. “O álcool é prejudicial sob vários aspectos. Quando bebe, por seu estado de euforia, a pessoa tende a não respeitar a sinalização e a dirigir em alta velocidade. Paralelamente a isso, suas habilidades ficam prejudicadas”, explica Rodrigues. “Os reflexos ficam mais lentos e sua tomada de decisões, também”, destaca. “As pessoas precisam entender que tudo isso é afetado muito antes que elas tenham sinais físicos da embriaguez, daí a importância da conscientização”, completa o médico.

A cada ano, de 40 mil a 50 mil pessoas morrem no trânsito do Brasil. “E temos tantos outros que ficam com sequelas, que os impedem de trabalhar e ter uma vida com qualidade”, lembra o presidente da SBAIT. “As pessoas precisam entender que o trânsito depende de cada um. Se todos fizerem sua parte, certamente teremos grandes resultados. Todo ser humano tem a falsa ideia do “isso não vai acontecer comigo”, mas acontece. Diariamente, vemos nos hospitais, centenas de famílias sendo destruídas por algum tipo de ocorrência de trânsito. É uma realidade chocante. Por isso, não bebam se forem dirigir”, reforça o diretor do Capítulo São Paulo da SBAIT, Bruno Pereira.

O cartaz da campanha pode ser baixado clicando aqui e impresso por qualquer empresa ou instituição que queira apoiar esta ação. No material, há um espaço para que os parceiros coloquem seu logo para divulgação. Além deste material, a SBAIT também está fazendo uma campanha digital em suas redes sociais.

Via Assessoria de Imprensa SBAIT

Fechar