Tag

Campanhas

Campanhas

SBAIT lança campanha para conscientizar motoristas sobre a prevenção nas viagens de fim de ano

Com o tema “Não seja e não faça mais uma vítima”, a SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado), que reúne cirurgiões do Trauma de todo o País, está lançando uma campanha nas redes sociais para conscientizar a população sobre a importância de dirigir com responsabilidade nas viagens de fim de ano.

Campanha de prevenção SBAIT dezembro/2018

No mês de dezembro, segundo levantamento divulgado pelo Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), há um aumento de cerca de 10% nas mortes causadas por ocorrências de trânsito, em comparação aos demais meses do ano.

“Este é um dos períodos mais críticos para quem trabalha com trauma. As pessoas estão empolgadas com as festas de fim de ano e se esquecem da segurança. O consumo de bebida alcoólica também tende a aumentar nessa época, o que causa ainda mais problema no trânsito”, destaca o presidente da Sociedade, José Mauro da Silva Rodrigues.

De acordo com os dados do ONSG, que foram compilados pela Universidade Federal do Paraná, com base no Sistema de Informações de Mortalidade do DataSUS (2010-2015), a média de mortes em dezembro é de 3.898,5. Já nos demais meses, é de 3.518,5. O levantamento aponta, ainda, que as ocorrências aumentam nos 13 últimos dias do mês. Segundo a entidade, o principal motivo é a grande quantidade de veículos que saem para viajar.

“Nossa campanha foca diretamente a prevenção. Com prevenção, é possível evitar praticamente todas as ocorrências de trânsito. E isso inclui não ingerir bebida alcoólica antes de dirigir, não usar o celular ao volante, fazer manutenção no veículo e respeitar sinalizações e limites de velocidade. O trânsito é feito por pessoas e, se cada um fizer a sua parte, certamente teremos grandes mudanças nessas estatísticas”, destaca Rodrigues.

Confira as dicas da SBAIT pegar a estrada neste fim de ano:

– Faça manutenção do veículo antes da viagem.
– Assegure-se que todos os passageiros do carro estejam com cinto de segurança, inclusive no banco traseiro. No caso das crianças, é fundamental que usem os dispositivos indicados para sua idade (bebê conforto, cadeira ou assento elevatório).
– Não consuma bebida alcoólica antes de dirigir. Ela prejudica seus reflexos e também pode causar sono.
– Jamais utilize celular, seja em chamadas ou mensagens de texto. Ele desvia sua atenção. O ideal é desligá-lo enquanto estiver o volante pra não cair na tentação de utilizá-lo.
– Respeite a sinalização e redobre o cuidado em pistas que estejam má conservadas.
– Não ultrapasse a velocidade permitida.
– Lembre-se: além de colocar sua vida em risco, também coloca a de outras pessoas.

Campanhas

SBAIT faz campanha para uso de cinto de segurança neste Dia das Crianças

Objetivo é conscientizar sobre a importância do dispositivo, principalmente, no banco traseiro

A SBAIT está promovendo uma campanha para incentivar o uso de cinto de segurança em veículos, principalmente no banco traseiro. A entidade aproveitou o Dia das Crianças, que também é feriado de Nossa Senhora Aparecida, para fazer um alerta aos pais sobre este assunto, já que muita gente usa a data para viajar. Com o tema “O melhor presente para seu filho é ter você com ele”, a campanha pretende sensibilizar os pais para a prevenção no trânsito.

“Praticamente todas as ocorrências de trânsito podem ser evitadas com prevenção: respeito à velocidade máxima da via, manutenção do veículo, não dirigir após consumir bebida alcoólica, não usar o celular enquanto dirige… São cuidados simples, que as pessoas conhecem, e que podem reduzir drasticamente o número de mortos e feridos no trânsito. Paralelamente a tudo isso, é imprescindível usar o cinto de segurança, tanto no banco da frente quanto no traseiro. E isso vale par

a adultos e crianças, que, além do cinto, precisam estar com dispositivos de segurança”, alerta o presidente da SBAIT, José Mauro da Silva Rodrigues.

No caso das crianças, o Código de Trânsito Brasileira divide em três tipos os dispositivos de segurança. A indicação de cada um varia de acordo com peso e idade. O bebê-conforto é indicado para bebês com até 1 ano de idade ou 10 quilos. Ele precisa ser colocado no banco traseiro, com a criança virada de costas para a frente do veículo. A cadeirinha deve ser utilizada por crianças com idade entre 1 e 4 anos. Diferentemente do bebê-conforto, a criança fica sentada virada para a frente do carro. Após os quatro anos, a criança pode usar o assento de elevação, que tem como principal objetivo deixá-la mais alta para que o cinto de segurança não fique próximo ao pescoço. Toda criança deve ser transportada no banco traseiro até os 10 anos de idade.

“Com esta campanha para o Dia das Crianças, queremos sensibilizar os adultos para que eles se conscientizem de que uma pequena imprudência pode mudar suas vidas para sempre. Pode destruir a família. Infelizmente, muitas pessoas entendem isso tarde demais. É impactante o número de pessoas mortas e que ficam sequeladas no trânsito brasileiro. Nós, que trabalhamos no atendimento a vítimas de traumas, lidamos com isso diariamente e conhecemos muito bem as consequências. Todos precisam fazer sua parte”, reforça o presidente da SBAIT.

Para Rodrigues, a conscientização é uma das principais ferramentas para mudar a atual realidade em nosso país. “As pessoas ainda negligenciam

o uso do cinto de segurança, principalmente no banco traseiro. O passageiro que está no banco traseiro, além de risco de se ferir gravemente ou até morrer, no caso de uma ocorrência de trânsito, também pode ferir e matar o passageiro que está à sua frente, com o peso do seu corpo”, destaca Rodrigues.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal, no ano passado, em todo o Brasil, foram aplicadas 69.443 multas por falta de cinto de segurança em passageiros e 143.913 multas porque o condutor do veículo estava sem o cinto. No mesmo ano, foram registradas 89.318 ocorrências de trânsito nas rodovias federais, com 6.244 morte e 83.978 feridos.

 

Sobre a SBAIT
A SBAIT reúne cirurgiões do trauma de todas as regiões do País. Tem vários programas de prevenção ao Trauma, doença que se tornou uma epidemia no Brasil, mas que poderia ser evitada, apenas com ações de prevenção. Trauma é todo ferimento causado por fatores externos, como queda, ocorrência de trânsito, ferimentos a bala, etc.

Informações à Imprensa:
Capovilla Comunicação
Patrícia Capovilla
(19) 99284-1970

Campanhas

SBAIT difunde a prevenção do trauma durante o Movimento Maio Amarelo

Pela ocasião do Movimento Maio Amarelo, que mobilizou todas as regiões do Brasil e diversos países em torno da causa da redução das estatísticas no trânsito, a SBAIT promoveu amplas ações de conscientização e prevenção da doença trauma durante todo o mês de maio.

A  Campanha da SBAIT “Não Foi Acidente”, veiculada nas redes sociais, promoveu com peças publicitárias a reflexão na população sobre suas escolhas e ações no trânsito, mostrando que a prevenção de ocorrências depende realmente de cada um de nós, como não dirigir após consumir bebida, não ultrapassar em local proibido, usar o cinto de segurança e não usar o celular enquanto dirige, por exemplo. A Campanha teve um alcance de 271. 882 pessoas nas redes sociais, promovendo interação com 35. 116 pessoas, entre compartilhamentos e comentários.

Além da Campanha da SBAIT, também foram realizadas ações locais, com orientações diretamente à população, edições especiais do Programa P.A.R.T.Y. Brasil , que atua na atua na prevenção do trauma relacionado ao uso de álcool na juventude,, entre outros eventos, organizados pelos capítulos e membros SBAIT em todas as regiões do país.

Essas ações, especialmente a Campanha SBAIT, promoveram ampla repercussão também na mídia, onde membros SBAIT foram convidados para entrevistas ao vivo em rádios, TVs, mídia online e impressa, aproveitando a oportunidade para difundir a consciência da doença trauma e como pode ser evitada.

Agradecemos e parabenizamos todos que, de alguma forma participaram do Movimento Maio Amarelo- SBAIT, lembrando que o mês de maio passou, mas estaremos sempre empenhados na missão de combater a doença trauma.

 

Abaixo, confira a participação da SBAIT na imprensa, durante o Maio Amarelo:

Entidade foca imprudência no trânsito no Maio Amarelo  – CBN Campinas – 11/05/18

Evento ensina a socorrer em parada respiratória – Digitais , PUC-Campinas – 17/05/18

Ação “Salvando Vidas” aborda mais de 5 mil pessoas no Largo do Rosário – Portal SMCC , 17/05/18

Treinamento para leigos na SMCC supreende participantes – Portal SMCC 22/05/18

Maio Amarelo – Entrevista com Dr Gustavo P. Fraga – Rede Século XXI – 16/05/18 

Ação do Maio Amarelo ensina a pedestres como socorrer acidentados – CBN Campinas – 16/05/18

Campanha realiza ação para ensinar a socorrer vítimas de acidente de trânsito – Rede VTV – 16/05/18

Médico fala sobre campanha “Não Foi Acidente”  – TV Câmara São Paulo – 16/05/18

Entidade lança a campanha “Não foi acidente” para alertar a população sobre a importância de seus atos no trãnsito – Portal AM Notícias – 16/05/18

Entidade  lança a campanha “Não foi acidente” para alertar a população sobre a importância de seus atos no trânsito – Blog Jornal da Mulher, 14/05/18

José Mauro da Silva Rodrigues, presidente da SBAIT, fala da campanha “Não foi acidente” para alertar a população sobre a importância de seus atos no trânsito – CBN Campinas – 07/05/18

Entidade lança a campanha “NÃO FOI ACIDENTE” para alertar a população sobre a importância de seus atos no trânsito – Revista RMC – 04/05/18

Campanha “Não foi acidente” – Jornal RF News , 03/05/18

Sociedade médica lança campanha ‘Não foi acidente’ – Portal Bem Paraná , 03/05/18

Campanha “Não foi acidente” é lançada para alertar a população sobre o Maio Amarelo: Portal Agenda In , 02/05/18

 

Campanhas

SBAIT lança a campanha “Não foi acidente” para alertar a população sobre a importância de seus atos no trânsito

Peças da campanha lembram situações rotineiras de imprudência no trânsito

 
A SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado) está lançando a campanha “Não foi acidente!”. O objetivo é conscientizar os motoristas sobre suas decisões e responsabilidades em ocorrências de trânsito. A campanha, que será veiculada nas redes sociais, faz parte das ações da entidade para o Maio Amarelo.
 
Com os temas “Não foi acidente, se você ultrapassou em local proibido”, “Não foi acidente, se você bebeu antes de dirigir”, “Não foi acidente, se você mexeu no celular enquanto dirigia” e “Não foi acidente, se você dirigia sem cinto”, a SBAIT quer mostrar para as pessoas que todas as ocorrências de trânsito poderiam ser evitadas com prevenção e responsabilidade.
 

 

“A doença Trauma é a terceira causa de morte no Brasil, e a primeira causa de morte entre pessoas na faixa etária de 15 a 29 anos”, lembra o presidente da SBAIT, José Mauro da Silva Rodrigues. “Boa parte dos casos de Trauma é resultado de ocorrências de trânsito, por isso, decidimos fazer esta campanha, a fim de lembrar os motoristas que boas atitudes são fundamentais no trânsito”, completa.
 
De acordo com Rodrigues, 100% dos casos de trauma poderiam ser evitados. “A imprudência é o maior problema. As pessoas nunca acham que vai acontecer com elas e abusam. Usam o telefone enquanto dirigem, ultrapassam em locais proibidos, consomem bebida alcoólica antes de dirigir, não fazem manutenção no veículo, enfim, poderíamos ficar horas citando situações que deveriam ser evitadas e, consequentemente, reduziriam o número de ocorrências no trânsito”, afirma. “O Trauma acaba com vidas, destrói famílias inteiras, deixa milhares de sequelados. Já passou da hora de as pessoas entenderem que são as suas atitudes que farão diferença”, destaca.
 
De acordo com informações do DataSUS, em 2015, o Brasil registrou 152.136 mortes por traumas (causas externas). Deste total, 39.543 foram causadas por ocorrências de trânsito. “São números alarmantes. Mais de 100 pessoas morrem por dia no trânsito brasileiro. Isso sem contar na quantidade de gente que fica ferida ou com graves sequelas. É imprescindível investirmos em campanhas de prevenção.”, reforça Rodrigues. No Estado de São Paulo, o Trauma matou 23.450 pessoas em 2015, sendo 6.270 no trânsito.

 

A campanha da SBAIT está totalmente ligada ao tema do Maio Amarelo deste ano: “Nós somos o trânsito”. Em sua 5ª edição, o Movimento quer fomentar as discussões sobre a necessidade de redução do numero de mortes e feridos graves no trânsito, lembrando que todos nós somos responsáveis pelos nossos atos.
Por Assessoria de Imprensa SBAIT
Campanhas

Campanha “O Tempo Não Cicatriza” alerta sobre os riscos das feridas não tratadas

Iniciativa inédita quer conscientizar sobre os efeitos negativos do tempo na cicatrização e destaca os impactos humano e financeiro de negligenciar o tratamento

 

Uma coalizão de sete organizações, entre sociedades e associações médicas, de enfermagem e pacientes, com apoio da ACELITY, lança a campanha O Tempo Não Cicatriza. Para feridas complexas, o tratamento é o melhor remédio no Brasil. O objetivo da iniciativa é informar a população e os profissionais de saúde sobre a importância da prevenção e o impacto negativo do tempo no cuidado com as feridas complexas – lesões agudas ou crônicas de difícil cicatrização – e educá-los sobre prevenção, causas, consequências e importância do tratamento.

“A campanha O Tempo Não Cicatriza. Para feridas complexas, o tratamento é o melhor remédio surgiu da constatação de que as feridas complexas são um problema de enorme proporções que são desencadeadas como consequência do Diabetes mal controlado. Impactam significativamente na qualidade de vida dos pacientes, podendo levar à amputação e até à morte”, afirma o presidente da Associação Nacional de Atenção ao Diabetes (ANAD), Prof. Dr. Fadlo Fraige Filho.

O pé diabético, uma das feridas crônicas mais frequentes, atinge 2% dos diabéticos brasileiros por ano- o equivalente a 280 mil pessoas. O não tratamento das úlceras nos pés hoje corresponde por 40% a 70% do total de amputações não traumáticas de membros inferiores realizadas no Brasil. Já a úlcera por pressão, outro tipo de ferida crônica, popularmente conhecida como escara, é o terceiro tipo de ocorrência mais frequentemente notificado pelos Núcleos de Segurança do Paciente (NSPs) dos hospitais brasileiros. Estima-se que sua incidência nos hospitais do país seja de 39,81%, razão pela qual reduzir o risco de úlceras por pressão é uma das prioridades do Ministério da Saúde.

A iniciativa também alerta sobre o risco de negligenciar o tratamento de lesões agudas, como as lacerações traumáticas decorrentes de agravos de trânsito, que deixam mais de 160 mil pessoas com lesões graves no Brasil todos os anos. “As feridas complexas oneram os sistemas de saúde e de previdência por conta dos custos associados a tratamentos prolongados e ao pagamento de benefícios por afastamento e incapacidade”, completa o presidente da Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT), Dr. José Mauro Rodrigues.

O Tempo Não Cicatriza. Para feridas complexas, o tratamento é o melhor remédio

A campanha faz um paralelo entre traumas emocionais e físicos para alertar a população sobre o impacto negativo do tempo no tratamento de feridas complexas. “Ao contrário das desilusões, que melhoram com o passar dos dias, as lesões agudas e crônicas de difícil cicatrização só pioram sem o cuidado adequado”, lembra a presidente da Sociedade Brasileira de Tratamento Avançado de Feridas (SOBRATAFE), Dra. Debora Sanches.

A ação será difundida por meio de hotsite (http://www.otemponaocicatriza.com.br), vídeo-animação e fanpage no Facebook, além da hashtag #OTempoNaoCicatriza, que acompanhará todas as iniciativas. A campanha conta ainda com conteúdo exclusivo para profissionais de saúde, com o objetivo de aprimorar o conhecimento de médicos e enfermeiros sobre o tema, por meio de iniciativas de educação continuada.

“O tema ‘feridas complexas’ precisa ser apresentado e discutido para que se consiga chegar a uma solução efetiva, que reflita em benefícios para pacientes, hospitais e profissionais de saúde”, assegura Pablo Toledo, gerente geral da ACELITY no Brasil, empresa que apoia campanha.

A iniciativa é promovida pelas sociedades brasileiras de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV), de Queimaduras (SBQ), de Tratamento Avançado de Feridas (SOBRATAFE), e a de Atendimento Interligado ao Traumatizado (SBAIT); a Associação Nacional de Atenção ao Diabetes (ANAD), e as associações brasileiras de Estomaterapia (SOBEST) e a de Enfermagem em Dermatologia (SOBENDE).

Com a campanha, as instituições envolvidas esperam conscientizar a população sobre feridas complexas e seus riscos, levando as pessoas a procurarem um profissional da saúde que possa avaliar a utilização de tratamentos mais adequados. As opções terapêuticas variam de acordo com o tipo de lesão e a região do corpo em que estão localizadas.

Atualmente, estão disponíveis no País soluções inovadoras como curativos avançados com propriedades antimicrobiana, antiodor, regenerativa ou hidratante, que contribuem para a cicatrização. Também existem tecnologias hospitalares e domiciliares, como o sistema de pressão negativa, que utiliza a pressão controlada e localizada sobre a lesão por meio de um curativo de espuma coberto por uma película e ligado a um sistema de drenagem e a câmara hiperbárica que permite ao paciente respirar oxigênio puro enquanto fica sob uma pressão de duas a três vezes superior à pressão atmosférica ao nível do mar. Ambas as tecnologias aceleram o tempo de cicatrização de feridas.

Imagens da Campanha

Campanhas

“NÓS SOMOS O TRÂNSITO” é o tema do Movimento Maio Amarelo para 2018

De acordo com a resolução  nº 722, publicada no dia 6/2/18 pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito) no Diário Oficial da União. O tema da edição 2018 do Movimento Maio Amarelo será “Nós Somos o Trânsito”. O tema, sugerido pelo Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV) propõe, para essa  quinta edição do Movimento Maio Amarelo. o envolvimento direto da sociedade nas ações e uma reflexão sobre uma nova forma de encarar a mobilidade, sendo um incentivo aos condutores, seja de caminhões, ônibus, vans, automóveis, motocicletas ou bicicletas, e aos pedestres e passageiros, para que optem por um trânsito mais seguro.

De acordo com o Observatório, os acidentes não acontecem, mas sim são frutos de escolhas inadequadas e arriscadas. Para José Aurelio Ramalho, diretor-presidente do  ONSV, 90% dos acidentes têm como motivação as falhas humanas como imperícia, imprudência e desatenção. “Somos os responsáveis pelos nossos atos no trânsito e ter consciência clara disso é um dos caminhos para a reversão do triste cenário não só do Brasil, mas de todo o mundo”, reforça.

A resolução também definiu os temas das Campanhas Educativas de Trânsito para 2018:

Janeiro e fevereiro – Ações de apoio à Campanha RODOVIDA do Governo Federal (itens de segurança e férias);

Março – Campanha de conscientização sobre o respeito ao pedestre;

Abril – Campanha de conscientização sobre o uso do capacete na condução de motocicletas e ciclomotores;

Maio – Ações de apoio ao Maio Amarelo, campanha da sociedade por um trânsito seguro;

Junho – Campanha de conscientização sobre o perigo do consumo de álcool e condução veicular;

Julho – Campanha nacional de respeito aos limites de velocidade;

Agosto – Campanha de conscientização sobre os riscos do manuseio do celular ao volante;

Setembro – Campanha da Semana Nacional de Trânsito (18 a 25 de setembro de 2018);

Outubro – Campanha de conscientização sobre o uso de cinto de segurança e de dispositivo de retenção infantil;

Novembro – Campanha de conscientização e respeito ao ciclista, e do Dia Mundial em Memória às Vítimas do Trânsitos; e

Dezembro – Ações de apoio à Campanha RODOVIDA do Governo Federal (manutenção preventiva e documentação regular).

Também foram definidas pelo Contran as mensagens a serem veiculadas nas peças publicitárias destinadas à divulgação ou promoção, nos meios de comunicação social, de produtos oriundos da indústria automobilística ou afins, no ano de 2018:

  • No trânsito, a vida vem primeiro.
  • Seja gentil. Seja o trânsito seguro.
  • Trânsito seguro: eu faço a diferença.
  • Respeito no Trânsito. Uma via de mão dupla.

 

Maio Amarelo 2018

A abertura oficial da Campanha Maio Amarelo 2018 será no dia 26 de abril, em Campina Grande, na Paraíba. A cidade foi destaque em 2017 pelas diversas atividades desenvolvidas durante o Maio Amarelo. O evento de encerramento com a premiação “Destaques Maio Amarelo 2018” acontecerá no dia 28 de junho em Brasília, no Distrito Federal, e será sediado pela ABDER (Associação Brasileira dos Departamentos Estaduais de Estradas de Rodagem) e pelo DER/DF (Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal).

A premiação será dada às empresas, entidades do setor público e sociedade civil organizada que mais disseminarem os conceitos e práticas propostas pelo Maio Amarelo. As ações devem estar direcionadas à conscientização para a segurança no trânsito e o incentivo à mudança de comportamento de todos que transitam.

Saiba mais sobre o Movimento Maio Amarelo e como participar da edição 2018, no site: http://maioamarelo.com

Campanhas

SBAIT faz campanha contra uso de bebida alcoólica no Carnaval

Objetivo é alertar a sociedade sobre o consumo do álcool, que pode causar ocorrências de trânsito e violência interpessoal

 

A SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado) está lançando uma campanha de conscientização sobre o consumo de bebidas alcoólicas no Carnaval. O objetivo é alertar a população sobre dois grandes problemas comuns nos prontos-socorros durante os dias de folia: ocorrências de trânsito e violência interpessoal. A campanha, com o tema “Curta o Carnaval com consciência”, será veiculada nas redes sociais em todo o País.

“Apesar de não haver números nacionais sobre os atendimentos nos hospitais durante o Carnaval, nós percebemos que, neste período, as instituições registram um aumento do número de vítimas de ocorrências de trânsito e de violência interpessoal. Em grande parte, esta situação é agravada pelo consumo de bebida alcoólica”, diz o presidente da SBAIT, José Mauro da Silva Rodrigues, que também é cirurgião do Trauma.

Rodrigues explica que há um consenso de que 100% dos casos de trauma poderiam ser evitados com prevenção, daí a importância de conscientizar a população. “Em uma ocorrência de trânsito, por exemplo, sempre há um fator de imprudência: distração, uso do celular, más condições da estrada, falta de manutenção do veículo. Se pararmos para pensar, muitas mortes seriam evitadas simplesmente com a conscientização das pessoas”, destaca. “Cada um precisa saber que seus atos tem consequências”, completa o presidente da SBAIT.

Dados da Polícia Rodoviária Federal apontam que, em 2016, foram flagrados 1.347 condutores embriagados durante o feriado de Carnaval. Em 2017, foram 2019, um aumento de 49,8%. O número de pessoas presas, no mesmo período, por dirigir após consumir álcool, saltou de 162 (2016) para 204 (2017), um aumento de 25,9%.

Ainda segundo informações da Polícia Rodoviária Federal, em 2016, foram registradas 1.696 ocorrências de trânsito no carnaval. No ano anterior, foram 1791, uma queda de 5,3%. No entanto, o número de mortes subiu de 113, em 2016, para 140, em 2017, um aumento 23,9%.

“Queremos que as pessoas olhem nossa campanha e façam a parte delas. Como estão sempre conectadas ao celular, esperamos atingi-las em vários momentos, antes e durante o feriado. Há uma cultura de associar o carnaval ao consumo de bebidas alcoólicas, mas este consumo deve ser feito com moderação, sem colocar a sua ou a vida dos outros em risco. Portanto, independentemente da quantidade de bebida ingerida, jamais deve assumir a direção de um veículo”, destaca Rodrigues.

Como é difícil generalizar o tempo que o organismo leva para metabolizar o álcool, já que isso varia conforme o sexo, peso, se a pessoa bebeu com o estômago vazio, etc, o indicado é que ela só dirija 12 horas após o consumo.

“O álcool deixa a pessoa mais sonolenta, afeta a coordenação motora e reduz os reflexos. Todos esses fatores influenciam diretamente na hora de dirigir. Eleja o motorista da rodada. Quem for responsável pela direção não deve ingerir bebida alcoólica. Não é apenas uma questão de ser multado. É uma questão de vida ou morte”, reforça o presidente da SBAIT.

A campanha será veiculada nas redes sociais entre a sexta-feira de carnaval e a quarta-feira de cinzas. No total, são três peças, com os temas: A Alegria é sua Responsabilidade e Violência e Álcool – não desafie essa mistura.

Sobre a SBAIT

A SBAIT é uma sociedade nacional, que reúne cirurgiões do Trauma de todas as regiões do País. Trauma é todo ferimento causado por fatores externos, como violência, ocorrências de trânsito, ocorrências domésticas, etc.

Informações à Imprensa

Capovilla Comunicação

Patrícia Capovilla

(19) 99284-1970

Campanhas

Inmetro alerta sobre risco de tombamentos de móveis e TVs sobre crianças

Entre os dias 6 e 10 de novembro, o Inmetro, realiza, com apoio da ONG Criança Segura, parceira SBAIT, uma campanha de conscientização sobre os riscos de acidentes com crianças em decorrência do tombamento de móveis e eletrodomésticos. A ação é direcionada a pais, responsáveis, classe médica e instituições de ensino infantil.

Faz parte da campanha, materiais informativos e infográficos sobre o assunto, contendo dados sobre como ocorrem os acidentes com tombamento de móveis e eletrodomésticos com crianças  e dicas sobre como evitar que esses casos aconteçam.

Cenário

Todos os anos, diversos casos desse tipo de acidente, inclusive fatais, são registrados em todo o mundo. Nos Estados Unidos, por exemplo, uma criança morre a cada duas semanas devido ao tombamento de móvel ou eletrodomésticos sobre ela.

Entre julho e agosto deste ano, o Inmetro realizou uma pesquisa para mapear os índices de acidentes vinculados ao tombamento de móveis e TVs no Brasil. Do total de participantes da pesquisa, 93% afirmaram já ter visto ou tomado conhecimento de casos de crianças escalando móveis. Entre esses,  77% afirmaram saber de casos de crianças que sofreram acidentes porque o móvel ou a TV tombou sobre elas. O levantamento revela, ainda, serem bastante elevados os percentuais de lesões leves em decorrência de tombamento de móveis ou TV (43,1%) e de lesões graves ou fatais (21,2%), o que reforça a necessidade de campanhas de conscientização como esta.

Para evitar esse tipo de acidente, a prevenção é a principal ação a ser tomada. É importante verificar em casa, por exemplo, se móveis como estantes, cômodas e racks, estão bem fixos à parede. Outra ação simples é prender TVs e outros eletrodomésticos de grande porte à parede ou ao móvel com abraçadeiras ou suportes adequados. Nada, porém, substitui a supervisão dos pais e responsáveis: as crianças são curiosas e tendem a subir no mobiliário para tentar alcançar algum objeto. É preciso estar sempre atento.

Essa é uma iniciativa global, que reúne 19 países, como como os Estados Unidos, Canadá e Austrália, e é organizada pela OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), criadora da campanha.

Dicas de prevenção

Evitar que esse tipo de acidente aconteça é bem simples. Confira as dicas abaixo:

– Fixe na parede ou no chão os móveis que corram o risco de tombar, como estantes e cômodas;

– Coloque a TV num móvel robusto e estável, adequado para suportar seu tamanho;

– Prenda a TV ao móvel com abraçadeiras para evitar que o aparelho deslize (e, para garantir a segurança, afixe-a à parede);

– Ao afixar TVs de tela plana diretamente na parede, num painel ou num móvel, siga as instruções do fabricante para garantir que elas estejam presas de forma segura;

– Se você tem em casa algum aparelho de TV de tubo de grande porte, coloque-o num móvel baixo e estável. Caso não o utilize mais, considere reciclá-lo;

– Em casos de acidentes de consumo envolvendo este tipo de produto ou qualquer outro acidente envolvendo um produto ou um serviço, faça o relato no Sinmac (www.inmetro.gov.br/sinmac).

Fonte: http://criancasegura.org.br 

Campanhas

Semana Latino-Americana de Prevenção contra o Afogamento ocorre em novembro

De 20 a 26 de novembro de 2017, a Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático ( Sobrasa), parceria SBAIT, promoverá a 3ª edição da Semana Piscina + Segura, com o objetivo de alertar à sociedade sobre as questões importantes de prevenção, que podem tornar as piscinas + seguras e salvar vidas, em clubes, condomínios, escolas e academias de natação.

No Brasil 20 pessoas morrem afogadas todos os dias. O afogamento é a segunda causa de morte em crianças de um a nove anos de idade e a terceira, entre dez e 19 anos. Os afogamentos em piscinas representam 53% de todos os casos de afogamento entre crianças, na faixa etária de 1 a 9 anos.

Em 2017, a Semana Piscina + Segura ocorrerá em conjunto com a Semana Latino-Americana de Prevenção contra o Afogamento,organizado pelos países membros do CLAS ( Comitê Latino-Americano de Salvamento)  reunindo  escolas, clubes e academias com atividades lúdicas de prevenção em afogamento envolvendo diretamente crianças, pais e responsáveis.

Gestores de escolas, academias e clubes, interessados em participar da Campanha Piscina + Segura, devem enviar seu nome, instituição, logotipo , email, endereço e suas dúvidas para  sobrasa@sobrasa.org.

Mais informações em: http://www.sobrasa.or

Campanhas

Salvando Vidas na Unicamp – Prevenção de Queda nos Idosos

Em 2010, existiam 39 idosos para cada grupo de 100 jovens e a previsão de 2040 é que seja 153 idosos para cada 100 jovens. Com o aumento da expectativa de vida, nossa população geral envelhece. E com o aumento do número de idosos, nossa atenção à saúde deste grupo etário precisa ser repensada, pois o quadro epidemiológico, as incapacidades e sequelas da senilidade requerem um sistema de organização de saúde contínuo e multidisciplinar.

A queda em idoso é um evento comum e que traz graves consequências ao idoso. Mesmo não sendo uma consequência direta do envelhecimento, pode indicar o início de fragilidade ou doença aguda. Além dos agravos a saúde particular do idoso, a queda pode significar o aumento da dependência e a institucionalização, custos sociais, econômicos e psicológico à família e cuidadores. A estimativa é de uma queda para cada quatro pessoas com mais de 65 anos; e a cada um de vinte que sofreram a queda precisa de internação por conta da fratura. Quanto maior a idade, maior a prevalência: 40% dos idosos com 80 anos ou mais caem a cada ano. Nas instituições de longa permanência e casas de repouso, o número aumenta para 50%.

Diante deste cenário, o melhor caminho é a prevenção, mesmo não sendo o caminho mais fácil. Isto, porque a prevenção a queda dos idosos depende de várias ações conjuntas. Por isso, a Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT) lançou a Campanha de Prevenção de Queda nos Idosos durante o mês de outubro para celebrar o dia internacional do idoso, 1º de outubro, com instrução e prevenção e o Comitê Brasileiro de Ligas do Trauma (CoBRALT) difundiu para as Ligas de Trauma do país através do tema de edição do Salvando Vidas do referido mês.

Em contribuição a campanha, a Liga do Trauma da Unicamp impactou o campus da Universidade e a cidade de Campinas através das redes sociais e da distribuição de 2500 flyers com o conteúdo sobre prevenção, envio de mais de 700 e-mails, mais de 25 cartazes fixados nos Centros de Saúde de todas as regiões de Campinas e nos locais públicos do Hospital de Clínicas da Unicamp.

Durante a abordagem das pessoas nas ruas, dos profissionais de saúde parceiros da causa e até mesmo nas redes sociais foram abordados dicas de prevenção e distribuídos material com mais informações. Através destas ações acreditamos que a consciência da prevenção pode ser melhor difundida e assim podemos dar atenção a esta questão de saúde pública tão importante.

Lembre-se: a cada 1 segundo, um idoso sofre uma queda no Brasil. Que tal você investir os seus próximos segundos compartilhando essas informações com um outro alguém? Vamos juntos trabalhar pela prevenção dos idosos do hoje e dos idosos do amanhã.

Fechar