Posts Populares

News

Jornada SBAIT de Prevenção ao Trauma – Sorocaba, 07 e 08 de junho

Jornada sorocabaA SBAIT realizará nos dias 7 e 8 de junho próximo, em Sorocaba, SP, a Jornada SBAIT de Prevenção ao Trauma. Trata-se de uma iniciativa pioneira, organizada por uma sociedade de cirurgiões para discutir apenas temas de prevenção, sendo que para o futuro próximo já está sendo planejado um congresso só sobre esse assunto.

O evento está sendo organizado por iniciativa da Liga de Emergência e Trauma da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba) e Secretaria de Saúde da Prefeitura Municipal de Sorocaba, com o apoio do Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde (PET-Saúde), que tem como tutor em Sorocaba o professor José Mauro S. Rodrigues, e o PET “Prevenção – Álcool e eventos relacionados ao Trauma em Jovens”, da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), sob coordenação do professor Gustavo P. Fraga.

A enfermeira Joanne Banfield, criadora do programa P.A.R.T.Y. (Prevent Alcohol and Risk-Related Trauma in Youth) , em 1986 no Hospital Sunnybrook, em Toronto, Canadá, realizará a conferência de abertura do evento, que terá a participação da pediatra Ana Helena Parra e do professor Sandro Scarpelini, que trouxeram o programa para o Brasil em 2008. O evento em Sorocaba coincidirá com a implantação do programa P.A.R.T.Y. nesse município, o terceiro a sediar o programa, após Ribeirão Preto e Campinas.

O evento também contará com uma palestra internacional via telemedicina com o cirurgião pediátrico Martin Eichelberger, do programa Safe Kids (Criança Segura), do Childrens National Medical Center, em Washington, Estados Unidos da América. Temas como a importância da Lei Seca no Brasil também serão abordados no evento.

Uncategorized

Lançamento de livro – Pancreatite aguda

livro pancreatite

Tercio De Campos no lançamento do livro
no “Cirurgião Ano 7” em São Paulo

A Pancreatite aguda é uma doença comum em nosso meio, com etiologias distintas, e que se manifesta desde uma forma simples até quadros mais graves, cuja terapêutica apresenta diversas opções e cujos resultados variam de acordo com inúmeros fatores.

O diagnóstico e tratamento da pancreatite aguda tiveram uma extraordinária evolução nas últimas décadas. O melhor conhecimento da etiopatogenia da doença e de sua fisiopatologia, os recursos tecnológicos, as medidas de suporte e os cuidados do doente grave determinaram uma grande transformação no diagnóstico e no atendimento dos doentes com pancreatite aguda. Entretanto, até 2013 não existe um tratamento específico para esta doença.

Apesar da evolução observada na condução de um doente portador de pancreatite aguda, uma das particularidades da afecção é a divergência quanto a conceitos e resultados do tratamento. As divergências e imprecisões na definição da doença têm gerado muitas vezes dificuldades na caracterização das complicações, particularmente as de natureza infecciosa.

As divergências começam no estabelecimento do diagnóstico e na utilização dos recursos complementares, laboratórios e de imagem. Muitos consensos têm sido utilizados visando normatizar e padronizar o atendimento e tratamento da pancreatite aguda.

2013-04-29b-smallO objetivo da elaboração do livro “Pancreatite aguda”, da Editora Atheneu, tendo como editores os professores Tercio De Campos e Samir Rasslan é reunir conceitos, condutas e experiência de vários especialistas do Brasil e do mundo, e que possa ser útil a todos aqueles que trabalham na emergência, nas terapias intensivas, e que cuidam de portadores de pancreatite aguda.

No dia 20 de junho haverá o evento “O Dia da Pancreatite aguda” na Santa Casa de São Paulo, que contará com a presença de 3 convidados internacionais que escreveram capítulos no livro, que são Claudio Bassi (Itália), Max Petrov (Nova Zelândia) e Raul Coimbra (Estados Unidos). Informações em Perfecta Eventos.

News

Curso de Resposta Médica Avançada em Desastre é realizado na UNICAMP e atinge grande público

Imagem1

Nos últimos dias 24 e 25 de Abril, foi realizado na Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp, em Campinas, SP, o segundo curso “Resposta Médica Avançada em Desastres (ADMR)“. O curso é uma iniciativa da Sociedade Panamericana de Trauma (SPT) e da Sociedade Brasileira de Atendimento Integral ao Traumatizado (SBAIT), sendo organizado nesta ocasião pelos alunos do curso de medicina que integram a Liga do Trauma da Unicamp com o apoio da Disciplina de Cirurgia do Trauma.

Participaram do curso 262 pessoas. Cada um dos participantes recebeu o livro Resposta Médica Avançada em Desastres, traduzido para a língua portuguesa, e participaram das aulas que passaram por temas como “Triagem da Cena” até casos específicos como “Desastres Radioativos”. Também houve a participação do Dr. Luciano Silveira Eifler, do SAMU Porto Alegre, que participou da resposta ao desastre na boate Kiss, em Santa Maria.

Ao final do curso houve uma sessão interativa onde os alunos respondiam as questões levantando cartões com as cores verde, amarela e vermelha. O caso discutido foi um acidente com múltiplas vitimas. Na mesa de discussão estavam representantes de algumas equipes que participaram do atendimento pré-hospitalar como o GRAU SP, Rota das Bandeiras, CCR AutoBAn, Renovias e Intervias.

unicamp - curso desastres

Mesa com discussão de casos interativos

psicologico unicamp

Dr. Thiago Calderan

Dr Luciano Eifler - RS

Dr. Luciano Silveira Eifler – SBAIT RS

equipe

Equipe- Comissão Organizadora

colaboração:   Alcir Escocia Dorigatti –Presidente da Liga do Trauma da Unicamp 

News

Especialidade – Medicina de Emergência avançando

plenaria_emergencia

O Plenário do Conselho Federal de Medicina (CFM) aprovou, por unanimidade, em 17 de abril passado a proposta da Câmara Técnica de Urgência e Emergência para que seja criada a especialidade de Medicina de Emergência. O tema tem sido discutido no Conselho Federal de Medicina de maneira contínua nos últimos quatro anos, sendo assunto constante nos Fóruns Estaduais, Regionais e Nacional organizados pelas Câmaras Técnicas dos Conselhos Regionais e Federal. Segundo o coordenador da Câmara Técnica de Urgência e Emergência do CFM, Mauro Britto, nestes encontros ficou claro que a formação de médicos especializados em emergência qualificará o atendimento à população no setor de emergência dos hospitais brasileiros.

Várias instituições já contataram o CFM solicitando a criação da especialidade. Entre os autores dos pedidos aparecem o Hospital das Clínicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Hospital Conceição de Porto Alegre, Hospital de PS de Porto Alegre, Hospital de Clínicas da Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP, Hospital Dr. José Frota em Fortaleza. Também há a manifestação da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, que é a maior pagadora de bolsas de Residência Médica no Brasil, e que tem interesse em abrir Programas de Residência Médica em Emergência em vários hospitais do estado.

A aprovação da proposta pelo Plenário do CFM é o primeiro passo no caminho para o reconhecimento da Especialidade de Emergencista. A criação de especialidade tem que ser aprovada pela Comissão Mista de Especialidade (formada por representantes do CFM, Associação Médica Brasileira e Comissão Nacional de Residência Médica). Tanto a AMB quanto a CNRM não têm posição oficial sobre o assunto. Em relação a Cirurgia do Trauma, a SBAIT aguarda o parecer do Colégio Brasileiro de Cirurgiões (CBC) quanto a solicitação para que os programas de Área de Atuação em Cirurgia do Trauma passe a ter duração de dois anos, tendo como pré requisito a Cirurgia Geral. A SBAIT se reunirá em 24 de maio para oficializar o apoio ao CBC para que a Cirurgia Geral passe a ter 3 anos de duração, mas uma melhor capacitação para os cirurgiões que irão trabalhar com urgências cirúrgicas traumáticas e não traumáticas com um segundo ano de treinamento também é necessário, e a cooperação entre todas essas entidades médicas é o caminho para termos profissionais que prestem um melhor atendimento a nossa população.

News

Treinamento – Intervias organiza curso de PHTLS

Intervias1A concessionária Intervias organizou para os seus colaboradores em sua sede em Araras, SP, o Curso PHTLS (Pre Hospital Trauma Life Support, 7ª Edição), nos dias 13 e 14 de abril de 2013. Esse curso é chancelado pelo Colégio Americano de Cirurgiões e administrado pela NAEMT (National Association of Emergency Medical Technicians).

O curso tem validade de quatro anos, sendo de reconhecimento internacional. O curso foi Intervias2oferecido para 30 alunos que atuam em atendimento pré hospitalar nas rodovias da região, envolvendo médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e motoristas. Alguns foram certificados pela primeira vez e outros estavam realizando a recertificação, sendo todos aprovados na parte prática e teórica. O curso foi ministrado por instrutores do núcleo do Serviço de Cirurgia de Emergência da Santa Casa de São Paulo.

News

SBAIT participa de Congresso em Singapura

singapura1

Hospital Tan Tock Seng

Nos dias 11 e 12 de abril de 2013 ocorreu no Hospital Tan Tock Seng em Singapura o curso DSTC, aos moldes do que ocorre no Brasil. Este curso contou com 24 participantes de vários países da Ásia, Oceania, África e Europa. Os instrutores, além do coordenador local Dr. Chiu Ming Terk, eram Carlos Mesquita (Coimbra, Portugal), Andrew Peitzman (Universidade de Pittsburgh, EUA), John Crozier (Australia), Narain Chotirosniramit (Tailândia), Tercio De Campos (Brasil), dentre outros.

Singapura2

Dr. Tercio De Campos (SBAIT) com instrutores do DSTC

Após o curso, nos dias 13 e 14 de abril ocorreu o Singapore Trauma 2013, evento de Trauma com mais de 200 inscritos que contou com a presença do Ministro da Saúde de Singapura na abertura. O Prof. Dr. Tercio De Campos, da Santa Casa de São Paulo e membro da diretoria da SBAIT ministrou a conferência “World Cup Mania”.

News

SBAIT participa de Congresso no Canadá

TAC Canadá

O presidente eleito da SBAIT, Gustavo P. Fraga, participou do congresso da Trauma Association of Canada (TAC), de 11 a 13 de abril passado, em Whistler, British Columbia.

O evento contou com a participação de 285 pessoas e foram apresentados 153 trabalhos científicos, como tema livre oral ou poster, sendo 4 de serviços do Brasil (2 do Hospital Risoleta T. Neves, de Belo Horizonte, e 2 da Unicamp). O cirurgião brasileiro Sandro Rizoli, membro honorário da SBAIT, é o atual presidente da TAC e durante a sua conferência de abertura do congresso ele apresentou os avanços da cirurgia do trauma no Canadá e a importância da TAC nesse processo.

A conferência internacional foi ministrada por Gustavo P. Fraga com o tema Desafios em Cirurgia do Trauma – a visão do Brasil”. O ex presidente da Sociedade Panamericana de Trauma e membro honorário da SBAIT, Ernest Moore, que é o atual editor do J Trauma Acute Care Surg participou com a conferência “Controvérsias na hemostasia após trauma”.

O próximo congresso da TAC será realizado em Montreal, em maio de 2014.

Uncategorized

Conferência reúne especialistas em Trauma de diversos países para apresentação e discussão sobre o atendimento às vítimas da Explosão em Boston

575394_413798335384577_1129477134_nO atentado ocorrido em Boston durante a maratona realizada na cidade, que assustou os americanos e resultou em 3 vítimas fatais, além de outros feridos, foi tema de debate em conferência via telemedicina, que reuniu especialistas de diversos países para a apresentação e discussão sobre o atendimento às vítimas. A apresentação foi conduzida pelo Dr. Reuven Rabinovici, chefe da divisão de trauma e cirurgia de cuidados intensivos do Tufts Medical Center, em Boston, que comentou desde o preparo de hospitais e planos de contingência para situações de atendimento emergencial em massa, sobre as formas de realizar a triagem das vitimas, fazendo uma análise dos tratamentos para ferimentos causados por explosão, ferimentos profundos e amputações traumáticas, citando também o preparo necessário para agir em eventos de grandes proporções e grande número de feridos.

“Santa Maria, por exemplo, foi uma tragédia nacional que mobilizou profissionais nas Américas, na Europa, e no Oriente Médio acerca do resgate e tratamento das vítimas. Com a ajuda da tecnologia aliada à medicina, foi possível assistir casos simples ou complexos, providenciar medicação e assegurar que mais vidas resistissem à tragédia em si”, revela Dr. Gustavo Fraga,  coordenador da disciplina de cirurgia do trauma da Unicamp. “Isso felizmente já é uma prática. O que chama a atenção nesse trabalho é que sempre existe uma lição a ser aprendida – seja no contexto preventivo, na emergência, no atendimento, no procedimento adotado e na conduta médica. Somos todos aprendizes, todos podemos colaborar, e esse encontro virtual se tornou uma grande escola para todos nós”, completa.

Uncategorized

Entidades médicas apresentam à presidente Dilma propostas para melhorar a saúde brasileira

dilma_grandeRepresentantes do Conselho Federal de Medicina (CFM), da Associação Médica Brasileira (AMB) e da Federação Nacional dos Médicos (Fenam) entregaram à presidente Dilma Rousseff, no dia 04 de abril, documento com propostas para promover a interiorização da medicina, o aperfeiçoamento do processo de formação médica e a melhora dos instrumentos de financiamento, gestão e controle.
Acesse aqui a proposta e a notícia completa no portal do Conselho Federal de Medicina.
Uncategorized

Lançamento de livro

2013-04-01-smallFundamentos de Anestesia Local & Cirurgia, aspectos teóricos e práticos, livro que começou a ser escrito por Bruno José da Costa Medeiros, sócio SBAIT de Manaus, AM, há sete anos, quando o autor ainda estava na Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Amazonas – UFAM, com a iniciativa de tirar algumas dúvidas sobre técnica cirúrgica, como por exemplo: Por que o anestésico local arde?; Por que o mesmo anestésico não funciona adequadamente em locais inflamados e com PH ácido como o pus? Como fixar o dreno de tórax a pele? Como funciona o sistema de drenagem? Pode-se usar roupa privativa fora do centro cirúrgico?; entre outras. Durante a residência em Cirurgia Geral pela Fundação Hospital Adriano Jorge foram escritos mais cinco capítulos e agora já como cirurgião geral está sendo lançada a terceira edição revisada e ampliada, e divulgando para os colegas Brasil afora.

O livro contém capítulos sobre centro cirúrgico, degermação e paramentação, fios cirúrgicos, instrumentos cirúrgicos básicos, sinalização cirúrgica, anestesia local, nós cirúrgicos, suturas de feridas, anatomia de tórax direcionada para os procedimentos de toracocentese e drenagem fechada de tórax, toracocentese e drenagem fechada de tórax, flebotomia, punção venosa central, traqueostomia, sondas e drenos e acidente ocupacional.

Publicado como título independente, mas enquadrado na Lei do Livro 10.753 de 30 de outubro de 2003, com ficha catalográfica, ISBN e depósito legal. O livro tem ilustrações e fotos criadas pelo próprio.

Mais informações pelo e-mail: brunaojose@bol.com.br.

Fechar