Posts Populares

News

SBAIT presente na coordenação e assistência médica dos jogos na Arena Castelão, Fortaleza (CE)

DSC07452

Posto Médico Avançado (PMA) da Arena Castelão, Fortaleza (CE)

Time da SBAIT está em campo durante a Copa do Mundo atuando em todo o país, especialmente nas cidades-sede dos jogos.

Em Fortaleza (CE), por exemplo, onde nesta terça-feira ( 17) será realizado o jogo Brasil e México, a SBAIT está representada pelo diretor da SBAIT,  Daniel Lima, na Direção Técnica Médica do Posto Médico Avançado (PMA) da Arena Castelão – Secretaria de Saúde do Estado do Ceará, em Fortaleza-CE.

DSC07464

Estrutura Interna do PMA da Arena Castelão

A equipe conta também com a participação de voluntários da Liga do Trauma da Universidade Federal do Ceará e da Universidade de Fortaleza (Unifor).

No último sábado, durante o jogo Uruguai e Costa Rica, foram realizados na Arena Castelão, 18 atendimentos sem gravidade, sendo quatro a turistas estrangeiros. No total, o PMA tem dez leitos, dois deles para pacientes graves. Há, ainda, três DSC07465ambulâncias do SAMU.

De acordo com o coordenador do PMA e diretor da SBAIT , Daniel Lima, expectativa é de grande movimento no PMA nesta terça feira,  em virtude do grande número de torcedores brasileiros e mexicanos que estão na cidade.

 

News

Simulado de acidente com múltiplas vítimas é realizado no Rio de Janeiro

hosp_adao_pereira_nunes_-_simulado_trauma_copa_406

Crédito Imagem: Portal da Saúde do Rio de Janeiro

Com o objetivo de alinhar o atendimento das equipes para a Copa do Mundo, o Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, em Saracuruna, Rio de Janeiro (RJ), realizou no dia 11 de junho, um simulado para o atendimento a múltiplas vítimas. A unidade é referência no atendimento a pacientes politraumatizados e está apta para receber vítimas de grandes acidentes nas regiões do aeroporto da cidade e até mesmo do Maracanã.

Para o simulado, foram selecionadas 10 pessoas que fizeram o papel de vítimas de acidentes diversos com níveis de gravidade diferentes. Uma equipe de maquiagem se empenhou em conferir realismo nas feridas, traumas e até em uma amputação de pé nos supostos pacientes. A entrada do ambulatório do hospital foi transformada em uma grande área de triagem onde os pacientes, que chegavam em ambulâncias da unidade, eram classificados como vermelho (muito grave), amarelo (com necessidade de observação) e verde (estável). Dali, eram encaminhados para os setores correspondentes.

hosp_adao_pereira_nunes_-_simulado_trauma_copa_618

Crédito Imagem: Portal da Saúde do Rio de Janeiro

Os pacientes vermelhos receberam os cuidados na sala que vai abrigar o Centro de Trauma, com previsão de ser inaugurado no final de julho. O espaço conta com monitores cardíacos, aparelhos de ultrassom, carro de parada cardíaca e outros recursos que visam estabilizar o paciente.

“Usamos nesse simulado a área onde vai funcionar o Centro de Trauma por já ter todo o aparato para o atendimento dos casos graves. No caso de uma situação de múltiplas vítimas, será o local de tomada de decisão, onde os médicos vão avaliar se encaminham o paciente para o centro cirúrgico, centro de imagem ou outro setor do hospital”, explicou o Coordenador de Trauma da Secretaria de Estado de Saúde, Rogério Casemiro.

Mantendo a política de humanização da unidade, foi definida uma área para abrigar as famílias das vítimas, a Sala de Familiares, onde poderão aguardar por notícias de seus parentes acidentados com mais conforto. Também foi criada a Sala de Imprensa, para receber as equipes dos veículos de comunicação.

Saiba em detalhes:

Hospital Estadual Adão Pereira Nunes realiza simulado de acidente com múltiplas vítimas.

News

SBAIT alerta sobre o uso de fogos de artifício

Além das tradicionais festas juninas, este ano a venda de fogos de artifício tem mais umfogos2 grande aliado: a Copa do Mundo. Se, pelo lado da economia, os números são positivos, pelo lado da Saúde, nem tanto. É comum o registro de acidentes durante o manuseio dos fogos, que podem causar sequelas por toda a vida. Por este motivo, a SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado) está alertando a população sobre os cuidados que devem ser tomados para evitar este tipo de acidente.

Estimativas apontam que uma em cada dez pessoas que mexem com fogos de artifício sofre algum tipo de acidente. Os resultados variam entre queimaduras, lesões nos olhos e no ouvido, amputações e até morte. “Os acidentes com fogos de artifício estão associados a vários tipos de lesões, algumas muito graves, com sequelas irreparáveis”, destaca o presidente da SBAIT e coordenador da Disciplina de Cirurgia do Trauma da FCM (Faculdade de Ciências Médicas) da Unicamp (Universidade de Campinas), Gustavo Fraga.

Em caso de acidente, a pessoa deve lavar o ferimento com água corrente e evitar tocar na área queimada. Outro cuidado que deve ser tomado é não passar nenhuma substância sobre a lesão, como creme dental, pomadas, clara de ovo e manteiga. Em seguida, o ferido deve ser levado à unidade de saúde mais próxima.

Em junho, já é comum o aumento do uso de fogos de artifício em virtude das festas juninas. Com as comemorações dos jogos da Copa do Mundo, as vendas estão ainda maiores. Consequentemente, também aumentam os casos de acidentes com este tipo de produto. De acordo com a Associação Brasileira de Cirurgia da Mão, cerca de 70% dos casos de queimaduras são provocados por artefatos pirotécnicos e 10% das vítimas sofrem amputações, principalmente, das mãos e dedos. As lesões provocadas por fogos de artifício são graves e difíceis de recuperar.

Alguns cuidados que devem ser tomados ao manusear:

– Não segure os fogos de artifício com as mãos. Prenda o rojão sempre em uma armação e fique longe na hora de acendê-lo

– Não insista em acender fogos que falharem

– Dispare os fogos somente ao ar livre, sempre com o cuidado de estar longe de substância inflamáveis ou redes elétricas

– Mantenha um recipiente com água próximo e descarte nele os fogos já usados ou aqueles que falharam, a fim de evitar riscos de novas explosões

– Nunca manuseie fogos após consumir bebida alcoólica

– Confira sempre o certificado de garantia dos fogos

– Leia atentamente as instruções de uso contidas nas embalagens

– Compre fogos de artifício somente em estabelecimentos credenciados pela Divisão de Armas, Munições e Material Explosivo da Polícia Civil. Nunca compre em lojas de fabricação caseira

Fonte: Assessoria de imprensa SBAIT

News

SBAIT organiza médicos para atuar em casos de acidente durante a Copa do Mundo

A SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado) criou um grupo de médicos no Whatsapp para atuar durante a Copa do Mundo em casos de acidentes. A medida foi tomada porque a entidade está preocupada com o descaso das autoridades no setor da Saúde durante do mundial de futebol. Além de trocar experiências, os médicos que fazem parte do grupo podem acionar colegas de profissão para ajudar de forma voluntária no atendimento de possíveis vítimas.

“Praticamente não houve investimentos na área de saúde, então estamos fazendo um alerta a todos para o risco de eventos com múltiplas vítimas”, explica o presidente da SBAIT, Dr. Gustavo Fraga, que também é coordenador da Disciplina de Cirurgia do Trauma da FCM (Faculdade de Ciências Médicas) da Unicamp (Universidade de Campinas). “Agora, nos resta torcer para que nenhum evento adverso, que gere vítimas de traumatismo, aconteça. Mas, se acontecer, estamos organizando uma lista de cirurgiões e profissionais do pré-hospitalar que se colocam à disposição para ajudar o nosso País no atendimento a traumatizados”, completa Fraga.

O cadastro é feito via Internet e demora cerca de um minuto. O profissional que se inscreve responde a várias perguntas, entre elas, o Estado em que atua e se aceita ser voluntário no caso de algum desastre.

Mais ações

No início deste ano, a SBAIT realizou um curso, via telemedicina, para preparar médicos e centros de medicina para atuação na Copa. Com convidados nacionais e internacionais, foram abordados vários temas, desde o planejamento para atuação neste tipo de evento até o atendimento ideal para acidentes com múltiplas vítimas.

Durante a Copa do Mundo, outros encontros via telemedicina serão feitos pela SBAIT para que os médicos possam trocar experiência, principalmente os que atuam nas cidades-sede do mundial.

Fonte: Assessoria de Imprensa SBAIT

News

SBAIT na Mídia: Acidentes com fogos de artifício devem aumentar na Copa

fogosSegundo os dados do Ministério da Saúde, no período entre 1996 e 2009, 122 pessoas morreram por conta de  acidentes envolvendo os tradicionais fogos de artifício. Do total de óbitos registrados, 41 ocorrem na região sudeste do país. Ainda segundo os dados do Ministério da Saúde, no mesmo período foram contabilizados 1.382 internações para tratamento de queimados vítimas dos  artefatos. A  atleta profissional, Eliete Malta, não tem boas lembranças, pois , por  pouco não fez parte desta triste lista.

Em Campinas, a venda  dos  fogos é proibida através de lei municipal , porém, não é raro encontrar rojões , bombinhas e outros produtos do gênero sendo comercializado, principalmente no comércio informal. Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado , Gustavo Fraga,  que também é  cirurgião do trauma no HC da Unicamp, por  conta  da lei municipal a incidência não é tão alta em Campinas, mas,  neste  período do ano chega  a aumentar em média  30%. Em  sua  opinião , com  o advento da Copa do Mundo o índice deverá ser maior.

De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros de Sumaré , Laércio Santana Junior,  a  prevenção  é sempre  o melhor  remédio. Já  a recomendação é  não  fazer  uso , porém  , diante do inevitável , o uso deve ser feito com  muita  cautela e principalmente evitar que a manipulação seja feita por  crianças. Paralelo as queimaduras propriamente ditas , os fogos de artificio podem provocar também lesões de cornea, perda da visão, problemas auditivos, cortes e até mesmo amputações.

No caso das queimaduras  a orientação do médico Gustavo Fraga, é nunca passar qualquer tipo de produto no ferimento , além de água limpa e corrente.  Em Campinas,  não  há  um hospital  específico para  o tratamento de  queimados. As  unidades mais  próximas são as de  Limeira  e  Jundiaí. Neste  caso, a medida é adotada pelas Secretarias Municipais de Saúde  através das centrais de vagas das unidades.

Confira entrevista na íntegra:

Acidentes com fogos de artifício devem aumentar na Copa ( Portal CBN Campinas, 10/06/14)

News

I Jornada Cearense de Pré-Hospitalar

Newton Lacerda e Daniel Lima na abertura do evento

Dr. Newton Lacerda e Dr. Daniel Lima na abertura do evento

A Universidade de Fortaleza (UNIFOR) sediou nos dias 06 e 07 de junho, a I Jornada Cearense de Pré-Hospitalar. O evento surgiu em um momento oportuno, onde ocorre a expansão do SAMU 192 no interior do Ceará e contemplou uma necessidade de atualização científica para os profissionais.

As ações de saúde para Copa do Mundo foram apresentadas e debatidas, além de experiências com incidentes de múltiplas vítimas, como as ocorridas em Santa Maria – RS, apresentada pelo Dr. Gustavo Laporte. O convidado especial ainda mostrou as experiências bem sucedidas do NEP SAMU 192 Porto Alegre e a utilização de novas tecnologias no APH. Outro destaque foi a participação do Dr. José Guataçara. O médico paraense apresentou as particularidades do Resgate Aeromédico e o impressionante Centro de Treinamento que sob sua coordenação, já recebeu profissionais de todo o Brasil.

jornada encerramento

Participantes do evento

A iniciativa do encontro foi da Cooperativa de Atendimento Pré-Hospitalar (COAPH) e do Núcleo de Educação Permanente do SAMU 192 Ceará, contando com o apoio da SBAIT e da Liga de Trauma (LITEMI) do Curso de Medicina da UNIFOR. O Coordenador Científico do evento, Dr. Daniel Lima, destacou a importância da educação permanente aos profissionais do SAMU e a todos que atuam na Rede de Urgência: “Os debates técnicos e científicos são ferramentas educacionais que devem ser aplicadas rotineiramente e o evento propiciou aos participantes um momento de qualificação profissional”.

De acordo com o Dr. Newton Lacerda (Presidente da COAPH), o evento foi apenas o primeiro de diversas outras iniciativas educacionais que serão realizadas, no intuito de desenvolver o crescimento do profissional. A SBAIT sempre presente nos principais eventos regionais e nacionais que envolva o atendimento ao paciente politraumatizado.

News

Treinamento de APH envolvendo produtos químicos é realizado em Araras (SP)

IMG_3071Nos dias 02, 03 e 04 de junho foi realizado treinamento de APH envolvendo Produtos Perigosos, na Sede da Intervias, na cidade de Araras (SP).

Todos os colaboradores do serviço de APH (médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e motoristas) participaram do treinamento, sendo divididos em 03 turmas, com duração de 10 horas/aula por turma.

O curso foi composto por aulas teóricas e práticas, abordando temas como descontaminação, manuseio de ABIQUIM, protocolos de atendimento, identificação do produto e conduta a ser tomada, entre outros, Também foi realizado um simulado de atendimento pré-hospitalar envolvendo produtos perigosos.

Segundo os instrutores, o treinamento foi finalizado com sucesso. Confira abaixo, galeria de imagens.

Contribuição: Dra Josiene Germano

News

Diretor da SBAIT SP participa de evento em Blumenau, SC

O evento movimentou a Liga em Blumenau

O evento movimentou a Liga em Blumenau

O Prof. Marcelo Ribeiro, Titular de Cirurgia da UNISA e diretor do Capítulo de São Paulo da SBAIT,ministrou aula no dia 5 de junho sobre “Atendimento Inicial à Vítima Politraumatizada” para alunos da Liga Acadêmica de Clínica Cirúrgica (LACC) da Universidade Regional de Blumenau (FURB), em Blumenau, Santa Catarina.

Prof. Marcelo com a Comissão Organizadora

Prof. Marcelo com a Comissão Organizadora

Durante o evento estiveram presentes 50 alunos, além do Prof. Rinaldo Danesi Pinto, docente da Instituição.

Frente ao sucesso do evento foi discutida a possibilidade de novas atividades, incluindo práticas a serem desenvolvidas na FURB a fim de estimular e propagar a cirurgia do trauma e contribuir com a formação dos alunos.

News

Maio Amarelo finaliza sua primeira divulgação com sucesso, alcançando mais de 600 mil pessoas e propõe continuidade das ações por todo o ano.

10155873_599134416861431_1129356616258788514_nO mês de maio chegou ao fim, mas a proposta do Movimento Maio Amarelo é prosseguir com as ações de prevenção e incentivar a continuidade da conscientização da sociedade sobre a importância de cada um na participação por um trânsito seguro.

Em sua primeira divulgação, o Movimento já alcançou resultados expressivos, mobilizando mais de 26.000 apoiadores e ações por todo o Brasil, recebendo mais de 150 mil visitas no site, mais de 21 mil curtidores na página do Facebook e totalizando mais de 600 mil pessoas alcançadas em diversas regiões dentro e fora do território nacional.

Por meio de caminhadas, corridas, passeios ciclísticos, palestras e muitas outras ações, a primeira divulgação do Maio Amarelo pode ser considerada um  sucesso.

A SBAIT continuará apoiando ao Movimento e convida todos a fazerem o mesmo, divulgando informações sobre a importância de levar adiante a ideia de dirigir com responsabilidade, prudência e respeito em prol do trânsito seguro e atenção pela vida.

A seguir, vídeo que mostra a repercussão e alcance do Movimento.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=uvtfOjX3VNI]

News

Câmara aprova regras para prevenção de acidentes em piscinas

salva vidasO Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (3) o Projeto de Lei 1162/07, do deputado Mário Heringer (PDT-MG), que disciplina a prevenção de acidentes em piscinas públicas e privadas. A matéria, aprovada na forma do substitutivo da Comissão de Seguridade Social e Família, será votada ainda pelo Senado.

De acordo com o texto aprovado, de autoria do relator, deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), os estados e o Distrito Federal regulamentarão a lei. Os estabelecimentos que mantenham piscinas coletivas ou públicas terão um ano para adaptá-las às novas exigências. Os donos de piscinas privativas terão dois anos.

Uma das exigências é o uso de tampas antiaprisionamento ou tampas não bloqueáveis para evitar que o equipamento aprisione a pessoa pelos cabelos ou pelos pés ou braços devido à sucção.

O texto explicita três alternativas para prevenir esse tipo de acidente, além de tornar obrigatória a instalação de um botão manual de parada de emergência em todos os sistemas que utilizem a moto bomba de recirculação de água no modo automático.

Todos os produtos e ou dispositivos de segurança deverão ser homologados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

Já os fabricantes e importadores de equipamentos e dispositivos destinados à recirculação de água para piscinas deverão identificar corretamente nos manuais a relação exata que deve existir entre a potência da bomba/filtro e a metragem cúbica de água da piscina.

Salva-vidas
Dos proprietários e responsáveis por piscinas de uso coletivo ou público, o projeto exige a colocação de piso anti-derrapante na área da piscina e a contratação da salva-vidas com treinamento, conforme regulamento.

Profissionais ligados a atividades realizadas nas piscinas, como professores ou instrutores de natação, hidroginástica, polo aquático, nado sincronizado e saltos ornamentais, além dos profissionais de saúde que pratiquem atividades em piscina, serão considerados salva-vidas, desde que devidamente treinados. Eles serão responsáveis por suas próprias turmas de alunos ou pelos atletas participantes de competições.

Piscinas de edifícios e condomínios residenciais não precisarão contratar salva-vidas.

Informações
Nas piscinas coletivas e públicas também deverão constar informações de segurança, como a profundidade regular da água (gravada nas bordas e nas paredes do tanque); sinalização de alerta indicando alteração da profundidade, se houver; e sinalização de alerta indicando proibição de acesso à piscina e aos equipamentos sob efeito de álcool ou drogas.

Penalidades
As infrações à futura lei sujeitarão os infratores às penalidades de advertência; multa mínima de 10 dias-multa; interdição da piscina, quando couber; e cassação da autorização para funcionamento, em caso de reincidência.

Íntegra da proposta:

Fonte: Agência Câmara Notícias

Fechar