Posts Populares

News

Corpo de Bombeiros de São Paulo desenvolve materiais educativos

folder motocicletaComo agir diante de uma emergência?

Foi pensando nessa questão que o Corpo de Bombeiros de São Paulo desenvolveu diversos materiais educativos com o objetivo de ampliar o alcance das informações de educação pública com dicas de segurança e de como agir diante de diversos tipos de emergência, como acidentes de trânsito.

folder acidente de transitoAlém dos materiais educativos, também foi desenvolvida uma série de vídeos contendo dicas de segurança para diversos ambientes e situações, desde orientações importantes de prevenção a ciclistas, pedestres e motociclistas, sobre o transporte adequado de crianças em veículos até dicas de atuação em caso de incêndios, quedas, asfixia, entre outros.

Confira e compartilhe a galeria de vídeos e materiais educativos, contribuindo para a divulgação das dicas e orientações.

 

video bombeiros SP

Vídeo com dicas de segurança para pedestres – Corpo de Bombeiros SP

 

News

Sancionada lei que garante reajuste para médicos de planos de saúde

SBAIT divulga comunicado do Conselho Federal de Medicina sobre sanção da lei que garante reajuste para médicos de planos de saúde:

Lei que garante reajuste para médicos de planos de saúde é sancionada sem veto

A lei que obriga os planos de saúde a substituir imediatamente médicos, laboratórios e hospitais que se descredenciarem e que também garante reajustes anuais aos profissionais que prestam serviços às operadoras foi publicada sem vetos no Diário Oficial da União desta quarta-feira (25). A Lei 13.003/2014 garante a conquista de uma das reivindicações mais antigas da categoria e, a partir de dezembro, trará mudanças profundas no setor. Uma das exigências da nova lei é a existência de contratos escritos entre as operadoras de planos de saúde e os profissionais de saúde, com previsão de índice e periodicidade anuais para reajuste dos valores dos serviços prestados.

O presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Roberto d’Ávila, celebrou a sanção da lei, que, segundo ele, beneficiará os mais de 50 milhões de pacientes atendidos por planos de saúde em todo o país. “Trata-se de uma das grandes vitórias da atual gestão do CFM, que contou com o empenho de todos os conselheiros federais e regionais, além do esforço das demais entidades da categoria e de seus representantes. Agora, além dos médicos, milhares de profissionais de outras categorias – como psicólogos, fisioterapeutas, nutricionistas e dentistas – que prestam serviços às operadoras contarão com os avanços dessa lei, cuja finalidade maior é melhorar a assistência dos usuários de planos”, afirmou.

Além de prever a fixação de índices de reajuste e a periodicidade de sua aplicação para os honorários médicos, a lei obriga os planos de saúde a substituírem o profissional descredenciado por outro equivalente e determina que o consumidor seja avisado da mudança com 30 dias de antecedência. “As mudanças previstas trarão maior conforto ao paciente, mais segurança jurídica aos profissionais e um sentimento de satisfação para toda a sociedade”, comemorou o 1º vice-presidente do CFM, Carlos Vital Corrêa.

Até o momento, não existia no arcabouço geral da legislação nenhum instrumentos que garantisse aos profissionais que prestam serviço às operadoras o índice anual de seus honorários. “Isso tornava o médico fragilizado dentro do poder econômico. Nossas conquistas até agora só têm sido alcançadas com mobilização da categoria”, explicou o coordenador da Comissão Nacional de Saúde Suplementar (Comsu), Aloísio Tibiriçá. Para ele, a lei resgata condições mínimas para o início de um processo civilizatório nas relações de trabalho entre médicos e operadoras.

Luta histórica  A aprovação no Congresso Nacional e sanção presidencial só foram possíveis graças à mobilização de médicos e lideranças de todo o país e com a articulação política das entidades nacionais. Apresentado originalmente em 2004 (PLS 276/04) pela senadora Lúcia Vânia (PSDB/GO), o texto passou por diversos debates e modificações até receber um de seus pontos principais: o estabelecimento de critérios para a adequada contratualização na relação entre operadoras e profissionais da saúde que atuam na área da saúde suplementar. Após quase seis anos em tramitação no Senado, foi aprovado em fevereiro de 2010 pela Comissão de Assuntos Sociais.

No mesmo ano, foi enviado à Câmara dos Deputados (PL 6.964), onde foi aprovado nas Comissões de Defesa do Consumidor, de Seguridade Social e Família e, em caráter terminativo, na CCJC. “Esse projeto é um divisor de águas na relação com as operadoras de planos de saúde e por isso foi preciso uma forte articulação política sobre ele”, lembra Alceu Pimentel, coordenador da Comissão de Assuntos Políticos (CAP) das entidades médicas.

Embate político– A aprovação da proposta veio na esteira do protesto nacional que teve início em 7 de abril deste ano e que tinha o PL 6.469/10 como uma prioridade. “Após a aprovação do texto do projeto CCJ da Câmara, 72 deputados assinaram um requerimento que pretendia emperrar o projeto e impediu o envio imediato à sanção presidencial, submetendo-o à aprovação prévia do Plenário da Casa. Médicos de todo o país atenderam ao chamado das lideranças nacionais e reagiram prontamente à manobra que tentou barrar o projeto – supostamente influenciada pelas operadoras de planos com o apoio da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS)”, esclareceu o diretor de comunicação do CFM, Desiré Callegari.

Além da articulação das entidades médicas nacionais e regionais, um grupo orientado pela CAP e pela COMSU percorreu os corredores do Congresso Nacional e conseguiu sensibilizar parte destes parlamentares para que assinassem um novo documento pedindo a derrubada do recurso.

O que muda na relação com as operadoras

  • As condições de prestação de serviços serão reguladas por contrato escrito, estipulado entre a operadora do plano e o prestador de serviço. A regra vale para médicos e demais prestadores de serviço em prática liberal privada, além de estabelecimentos de saúde.
  • A periodicidade do reajuste deverá ser anual e realizada no prazo improrrogável de 90 dias, contados do início de cada ano. Caso não haja negociação entre as partes, o índice de reajuste será definido pela ANS.
  • O contrato deve estabelecer claramente as condições de execução, expressas em cláusulas que definam direitos, obrigações e responsabilidades. Deverão incluir também, obrigatoriamente, o seu objeto e natureza, com descrição de todos os serviços contratados.
  • Os planos serão obrigados a preencher as vagas abertas pelos médicos que se descredenciarem, o que será um ganho para os pacientes.

Fonte: Portal CFM (25/06/14)

 

News

TRAUMA BoleTEAM SBAIT traz como destaque o tema Prevenção

capa junhoJá está lançada a edição de junho do TRAUMA BoleTEAM, uma publicação trimestral da Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT) e que traz como matéria de capa dessa edição o tema Prevenção, abordando as ações que tem sido desenvolvidas nesse campo e que contam com o apoio da SBAIT, bem como as diversas parcerias  que tem sido fortalecidas para aumentar a prevenção.

Outros temas também estão entre os destaques, tais como o planejamento dos profissionais da área para a atuação durante a Copa do Mundo, a participação da SBAIT no II World Trauma Congress, realizado em Frankfurt bem como os diversos eventos realizados em todo o país. Essa edição traz ainda a entrevista com Dr Antonio Marttos que nos conta sobre a telemedicina como ferramenta na Cirurgia do Trauma.

Confira a versão eletrônica acessando: TRAUMA BoleTEAM SBAIT – junho/2014

 

 

 

 

 

News

SBAIT na mídia| Copa: médicos criam grupo no Whatsapp para troca de experiência

Médicos de diversas cidades-sede da Copa do Mundo – inclusive os que atuam diretamente nos estádios – utilizam um grupo criado no Whatsapp (aplicativo de mensagens para celular) com o intuito de compartilhar informações e experiências durante o Mundial.

Em entrevista à Agência Brasil, o presidente da Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado, Gustavo Fraga, explicou que a maioria dos profissionais são cirurgiões, intensivistas, anestesistas e pediatras da rede pública e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

“A partir de Santa Maria [incêndio na boate Kiss], a gente viu que os recursos que temos hoje são importantes para mobilizar equipes em diferentes locais. A estratégia acaba levando a um aprendizado para todos os profissionais que participam desse rede”, explicou.

Fraga destacou que, ao final de cada jogo, os profissionais compartilham, por exemplo, o número de atendimentos realizados e a quantidade de pacientes que precisaram ser removidos para um hospital. A maioria dos casos registrados, segundo ele, apresenta dor de cabeça associada à pressão alta, intoxicação, diarreia e consumo de álcool em excesso.

Apesar da baixa demanda por atendimento de pessoas envolvidas em pequenos conflitos, o grupo permanece alerta para acompanhar o jogo de amanhã (25) entre Argentina e Nigéria, em Porto Alegre (RS). O motivo: o grande número de torcedores argentinos no país e a rivalidade entre o país vizinho e o Brasil.

“Nosso grupo está montado e continua até o final da Copa. A ideia é mantê-lo ativo mesmo depois disso, para casos de atendimento em desastres ou acidentes com múltiplas vítimas”, disse. “Afinal, a Copa vai passar, mas os problemas na saúde vão continuar. E os legados na área da saúde vão ser pequenos em relação aos demais”, concluiu.

Fonte: Agência Brasil, 24/06/2014

Matérias relacionadas:

Médicos criam grupo no Whatsapp para troca de experiências durante a Copa ( Estadão Digital, Link , 24/06/14)

Médicos criam grupo no WhatsApp para troca de experiências ( Portal Exame, 24/06/14)

Copa: médicos criam grupo no Whatsapp para troca de experiência ( Portal Info Exame, 24/06/14)

Médicos criam grupo no Whatsapp para troca de experiência durante a Copa do Mundo ( Portal iBahia, 24/06/14)

Copa: Médicos trocam experiências pelo Whatsapp  ( Portal Band, 24/06/14)

Copa: médicos criam grupo no Whatsapp para troca de experiência ( O Repórter, 24/06/14)

 

News

Equipes a postos no Estádio Mané Garrincha (DF) para o jogo Brasil x Camarões desta segunda-feira

IMG-20140623-WA0008

Equipe de atendimento – Posto Médico Avançado (PMA) do Estádio Mané Garrincha, Brasília (DF) – 23/06, Jogo Brasil x Camarões

Segunda-feira, 23 de junho, dia de mais um jogo do Brasil pela Copa do Mundo 2014, dessa vez no estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF). Logo cedo as equipes de atendimento pré-hospitalar já mobilizaram-se e deram início aos preparativos.

Na área periférica do estádio, são montados os Postos Médicos Avançados (PMA) . Há também as equipes de atendimento que atuam na Fanfest. A partir das 8h, a equipe já estava reunida para traçar um briefing do dia.

Por volta das 9h30,  o comboio dirigiu-se para a Fanfest e estádio. Às 11h, a equipe deu início à montagem do Posto Móvel de Regulação (PMR), estabelecendo contato com todos os Centros de Comando e Controle e com os hospitais.

Confira abaixo, algumas imagens das etapas de preparação da equipe de atendimento do SAMU-DF para o jogo Brasil x Camarões, uma partida com expectativa de mais de 70.000 torcedores.

 

News

Trabalho dos médicos começa logo pela manhã no jogo Brasil e Camarões

Equipes que atendem no estádio e na Fanfest iniciam atividades às 8h e seguem até depois da partida

Dia de jogo é dia de muito trabalho para os profissionais que atuam nos Postos Médicos Avançados (PMA) na área periférica dos estádios e nas Fanfests. A rotina deles começa logo cedo. Na próxima segunda-feira, no jogo Brasil e Camarões, em Brasília, a partir das 8h, a equipe já está reunida para traçar um briefing do dia. E só retornam à base por volta de 22h.

Por volta das 9h30, sai o comboio para a Fanfest e para o estádio. Às 11h, eles se estabelecem nos Postos Médicos Avançados (PMA´s) e iniciam a montagem do Posto Móvel de Regulação (PMR), estabelecendo contato com todos os Centros de Comando e Controle e com os hospitais. Após o término do evento, as estruturas são desmobilizadas e retornam à base do SAMU por volta de 22h.

O SAMU é responsável pelos atendimentos na área periestádio em todos os dias de jogo. Dentro do estádio, é um serviço privado da FIFA. Cabe também ao SAMU o atendimento nas Fanfests. Em todos eles, a estrutura básica é composta por duas Unidades de Suporte Básico, duas Unidades de Suporte Avançada e quatro Motolâncias, dispostas estrategicamente pela área do evento.

Há, ainda, o PMR, que é um braço da Central de Regulação de Urgências do SAMU, responsável por regular as ocorrências da área do evento e manter contato com as unidades móveis, PMA´s, Hospitais de referência e Centros de Comando e Controle. Em cada estrutura, há cerca de 60 profissionais trabalhando, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, psicólogos, condutores, agentes administrativos e equipe de comunicação social.

“Mas nada disso interfere no funcionamento normal da Central de Regulação 192 do SAMU e das 38 unidades móveis para o atendimento à população”, explica o coordenador do SAMU do Distrito Federal e coordenador do Comitê do Pré-hospitalar da SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado), Rodrigo Caselli.

De acordo com Caselli, toda a estrutura disponibilizada pelo SAMU é móvel e já existente. “Normalmente, ela é utilizada para eventos de massa ou desastres, exceto uma área destinada ao PMA da Fanfest, disponibilizada pela organização do evento”, explica. Ele disse, ainda, que a equipe de Brasília recebeu uma comissão do Qatar, que está fazendo uma avaliação sobre as necessidades para a Copa de 2022. “Ficaram bem interessados na nossa estrutura de comunicação e interação entre as equipes de rua e os centros de comando e controle”, comenta.

É importante destacar que a SBAIT criou um grupo no Whatsapp, com médicos de todo o País, inclusive os que estão atuando diretamente nos estádios, para troca de informações em tempo real sobre o que está acontecendo durante os jogos. Este grupo também está pronto para agir durante a Copa do Mundo em caso de acidentes que envolvam múltiplas vítimas. De acordo com o presidente da SBAIT, Gustavo Fraga, além de trocar experiências, os médicos que fazem parte do grupo podem acionar colegas de profissão para ajudar de forma voluntária no atendimento.

O cadastro do grupo é feito via Internet e demora cerca de um minuto. O profissional que se inscreve responde a várias perguntas, entre elas, o Estado em que atua e se aceita ser voluntário no caso de algum desastre.

Fonte: Assessoria de Imprensa SBAIT

News

Comissão do Qatar visita PMA da Arena Mané Garrincha para preparação da Copa de 2022

IMG-20140620-WA0003

Comissão do Qatar visitando o PMA (DF) visando a preparação da Copa de 2022

O Posto Médico Avançado (PMA) da Arena Mané Garrincha, em Brasília ( DF), recebeu nesta sexta-feira (20), a visita da Comissão do Qatar, com o objetivo de conhecerem a estrutura utilizada no Brasil, fazendo uma avaliação sobre as necessidades para a Copa de 2022.

Segundo o coordenador do SAMU do Distrito Federal e coordenador do Comitê do Pré-hospitalar da SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado), Rodrigo Caselli, os integrantes da comissão “ficaram bem interessados na nossa estrutura de comunicação e interação entre as equipes de rua e os centros de comando e controle”, comenta.

News

Arena Pernambuco conta com hospital de campanha para atender aos torcedores durante os jogos da Copa do Mundo

IMG-20140620-WA0005

Equipe SAMU Recife a postos para atendimento durante jogo Itália e Costa Rica

Nesta sexta-feira, o jogo Itália e Costa Rica,  realizado na Arena Pernambuco, em Recife, contou mais uma vez com a estrutura da Unidade Avançada de Apoio à Saúde (UAA) e equipe para atender aos torcedores.

IMG-20140620-WA0002

Hospital de Campanha – Arena Pernambuco

Para os jogos, a estrutura na Arena Pernambuco conta com um hospital de campanha e a integração entre os órgãos envolvidos – Exército, Polícia Rodoviária Federal, Corpo de Bombeiros e profissionais das Secretarias Estadual e Municipal de Saúde . A equipe também possui um atendimento diferencial aos turistas estrangeiros, contando com o atendimento de uma poliglota, nos idiomas inglês, espanhol, francês e italiano.

Segundo o coordenador do SAMU, Leonardo Gomes, médico associado da SBAIT, no último jogo,  o atendimento no plantão da UAA, da Arena Pernambuco, transcorreu com tranquilidade. Apenas quatro pessoas necessitaram dos serviços das equipes de saúde. Os casos registrados foram de mal estar e quedas, sem gravidade.

News

SBAIT não para nem no feriado

Dr. Galesso (primeiro à esq.) e equipe do GRAU em São Paulo.

Dr. Galesso (primeiro à esq.) e equipe do GRAU em São Paulo.

Hoje, 19 de julho, é feriado de Corpus Christi em todos país e a imensa maioria das pessoas não trabalha. Porém, isso não é a realidade para muitos profissionais que atuam com urgência e emergência. Entre os associados da SBAIT muitos realizam plantões nos feriados, seja no pré ou intra hospitalar. Com a Copa do Mundo ocorrendo no Brasil parece ser um dia perfeito para assistir jogos e descansar. Porém, para alguns colegas da SBAIT o trabalho começou cedo, principalmente para os envolvidos no atendimento pré hospitalar nos estádios e na FanFest que está sendo realizada em várias capitais.

PMA do SAMU DF

PMA do SAMU DF

PMA do SAMU DF

PMA do SAMU DF

Em Brasília ocorrerá o jogo Colômbia x Costa do Marfim às 13 h, e logo cedo o SAMU DF, que é coordenado pelo Dr. Rodrigo Caselli Belém, diretor do Comitê de Pré Hospitalar da SBAIT, já mobilizava as suas equipes. O SAMU DF tem um Posto Médico Avaçado (PMA) junto a Arena Mané Garrincha, e também realiza o atendimento na FanFest. Já em São Paulo ocorrerá o jogo Uruguai x Inglaterra às 16 h. na Arena Corinthians (Itaquerão) e as equipes do GRAU (Grupo de Resgate e Atenção às Urgências e Emergências), que realizam as missões de resgate aeromédico pela Secretaria de Segurança Pública e Secretaria Estadual de Saúde (SES), e do Corpo de Bombeiros já estavam se preparando para os atendimentos no início da manhã.

O Dr. Ricardo Galesso Cardoso, médico do GRAU e membro da SBAIT, é um dos colegas no plantão. A SBAIT continua com o projeto “Torcida SBAIT na Copa”. Com esse projeto todos os sócios estão na torcida para que nenhum evento adverso que gere vítimas de traumatismo aconteça, mas uma vez ocorrendo, a SBAIT está organizando uma lista de cirurgiões e profissionais do pré hospitalar que se colocam à disposição para ajudar o nosso país no atendimento de traumatizados. Vários sócios já se cadastraram para participar da lista no WhatsApp. Para fazer o seu cadastro, você médico, com experiência no atendimento de traumatizados, pode acessar o site : https://pt.surveymonkey.com/s/torcidasbaitnacopa

Confira também, pelo vídeo abaixo, o momento em que as ambulâncias do SAMU DF se deslocam para o estádio Mané Garrincha.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=_DijoGY6-RM]

News

Curso de Desastres é realizado em Botucatu (SP)

Bom público participou do curso

Bom público participou do curso

Foi realizado no dia 14 de junho na Faculdade de Medicina de Botucatu (UNESP), em Botucatu, SP,  mais um Curso de Resposta Médica Avançada em Desastres (ADMR), que é promovido pela SBAIT e Sociedade Panamericana de Trauma (SPT). O curso foi organizado pela Liga de Pediatria da UNESP sob coordenação da Dra Joelma Martin.

O curso teve como instrutores o Dr. José Cruvinel Neto, Dr. Bruno M. T. Pereira e o Dr Cesar V. Carmona e reuniu 98 participantes.

Abaixo, galeria de imagens do evento:

 

Fechar