Posts Populares

News

“Estacionamento e Parada” no trânsito é o tema da Agenda Positiva de Prevenção no mês de junho

A mobilização do Movimento maio Amarelo, pela segurança e prevenção no trânsito não Estacionamento e Parada (1)dura apenas durante o mês de maio. A proposta da Agenda Positiva é levar à sociedade temas para discussão e conscientização em todos os outros meses do ano.

Junho, por exemplo, terá como destaque o tema: “Estacionamento e Parada” no trânsito, um assunto que constantemente gera dúvidas entre os motoristas.

O tema envolve a questão da segurança, do respeito e da mobilidade como um todo e alerta, por exemplo, sobre problemas que uma parada brusca ou estacionamento em local indevido podem acarretar.

Estacionamento e Parada (4)Para a ação, são disponibilizados, gratuitamente, uma série de materiais, como vídeos educativos, boletins para rádios, folhetos e cartazes com dicas e orientações que podem ser utilizados.

Para realizar o download das peças, clique no link abaixo:

Peças junho – Estacionamento e Parada

 

 

News

Inscrições abertas para o curso online “Criança Segura para multiplicadores”, da ONG Criança Segura

Imagem1A ONG Criança Segura, parceira SBAIT abriu as inscrições para o curso “Criança Segura para multiplicadores”, indicado a educadores, líderes comunitários, agentes de saúde e todas as pessoas interessadas na causa e dispostas a multiplicar a prevenção de acidentes com crianças e adolescentes até 14 anos.

O curso, gratuito e online, é organizado em oito aulas, com duração de três meses e carga horária total de 60 horas e aborda prevenções como quedas, afogamento, sufocações, intoxicação e trânsito.

Na etapa final do curso, o participante  é orientado na elaboração do Plano de Ação Final, afim de multiplicar o conhecimento adquirido e realizar uma ação mobilizadora em sua comunidade ou ambiente de trabalho. Para a certificação do curso, o aluno deve entregar este Plano de Ação Final e um Relatório sobre a realização das atividades propostas no plano.

A ONG Criança Segura possui também os cursos: Criança Segura para familiares e responsáveis e Criança Segura no trânsito.

Para saber mais, acesse os links abaixo:

Informações sobre os cursos

Calendário de cursos 2015

Inscrições

News

Curitiba comemora 25 anos do SIATE com evento e simulado

IMG-20150531-WA0009

Médicos do SIATE homenageados

O SIATE, Sistema Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência, completou 25 anos de existência em Curitiba no mês de maio. O serviço atende atualmente em torno de 1800 ocorrências por mês, sendo 65% acidentes de trânsito e 15% violência interpessoal. São 13 ambulâncias distribuídas em 8 postos da cidade e o tempo médio de chegada ao local é de 8 minutos. O atendimento é feito por ambulâncias tripuladas por bombeiros socorristas. Os médicos do SIATE são responsáveis pela regulação do sistema e pelo atendimento com suporte avançado de vida nas ocorrências mais graves. Enfermeiros participam da equipe das viaturas médicas.

IMG-20150531-WA0011

Cerimônia no palácio do governo

No dia 27 de maio pela manhã houve cerimônia comemorativa no Quartel Central do Corpo de Bombeiros de Curitiba, ocasião na qual foram homenageados os médicos e socorristas com mais de 20 anos de atividade no serviço. À tarde no mesmo dia houve outra homenagem no Palácio do Governo.

Como parte da semana comemorativa dos 25 anos do SIATE em Curitiba foi realizado um curso sobre atendimento a acidentes com múltiplas vítimas nos dias 28 a 30 de maio.

IMG-20150601-WA0018

Dr. Edison Teixeira com as vítimas após o simulado

O curso, ministrado na maior parte por médicos do SIATE, contou com a participação de em torno de 150 profissionais do SIATE, SAMU, Corpo de Bombeiros, Polícia Federal, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal e Exército. O ponto alto do curso foi a realização de exercício de triagem seguido por simulado na manhã do dia 30, com os alunos participando do atendimento a uma colisão entre um micro-ônibus e dois automóveis com um total de 45 vítimas. O Dr Edison Teixeira, um dos organizadores do evento e membro da SBAIT, ressaltou a importância da realização frequente destes treinamentos para aprimoramento do SIATE e de todos outros órgãos envolvidos no atendimento a múltiplas vítimas em Curitiba.

Abaixo, imagens do Simulado:

Imagens e informações: SBAIT-PR

News

Blitz Educativa do Maio Amarelo é realizada em Fortaleza (CE)

unnamed (1)

Participantes da blitz

Foi realizada no sábado, 30 de maio, a Blitz Educativa do Maio Amarelo, no município de Aquiraz, na região metropolitana de Fortaleza.

A ação contou com a participação de 30 participantes, entre eles,  membros da SBAIT-CE, SAMU 192 Ceará, Polícia Rodoviária Estadual, COAPH ( Cooperativa de Atendimento Pré-Hospitalar), Liga de Trauma da Universidade Federal do Ceará, Liga de Trauma da Universidade de Fortaleza (UNIFOR) e Núcleo PHTLS Ceará.

Durante a blitz, foram realizadas intervenções em mais de 150 veículos e ônibus.

News

Mais dois cursos USET são realizados

Participantes do USET na Faculdade de Medicina de Jundiai

Participantes do USET na Faculdade de Medicina de Jundiai

Nos dia 30 e 31 de maio foram realizados mais dois cursos USET no Hospital Geral do Grajaú em São Paulo e na Faculdade de Medicina de Jundiaí.

No curso do Hospital Geral do Grajaú estiveram presentes 21 inscritos e os instrutores foram José Cruvinel Neto, Murillo Favaro e Fernanda Mielotti. Já na Faculdade de Medicina de Jundiai foram 18 inscritos e estavam presentes como instrutores José Cruvinel Neto, Gabriel Rigoletto e Ruy França.

Estes cursos fazem parte do projeto da SBAIT em parceira com a Sociedade Panamericana de Trauma de difundir a ideia do ultrassom na sala de emergência.

Para o segundo semestre estão programados cursos em Brasília, São Paulo, Campinas e Belo Horizonte.

News

IX Congresso do Trauma, Urgência e Emergência da Zona da Mata Mineira é realizado em Juiz de Fora

palestra sexta feira

Congresso reuniu grande público

Entre os dias 28 e 30 de maio, foi realizado em Juiz de Fora (MG), o  IX Congresso do Trauma, Urgência e Emergência da Zona da Mata Mineira, , com o tema “Prevenir: uma decisão atual”.

Workshop - estacao retirada de carro

Workshop – estação Retirada de carro

O Congresso apresentou uma programação diversificada, contando com palestras, apresentações de trabalhos científicos e um Workshop do ABCDE do Trauma, realizado pelo Núcleo de Ensino e Pesquisa – NEP/ Cisdeste/ Samu Juiz de Fora contendo as estações de: entubação endotraqueal, RCP adulto e infantil, imobilização de MMSS e MMII, retirada de capacete e imobilização e retirada de carro).

O evento, que contou com o apoio da SBAIT,  reuniu 690 congressistas,  35 palestrantes e 100 inscritos no workshop.

O Congresso foi organizado pela Liga Acadêmica do Trauma da Faculdade de Medicina da UFJF.

Confira abaixo, imagens do evento:

News

Membro da SBAIT presente nos resgates do Nepal, conta sua experiência

Santiago em Nepal (1)

Membro da SBAIT-MA, o médico Santiago Servin, no Nepal.

O médico Santiago Cirilo Noguera Servin, membro da SBAIT-MA, esteve presente no resgate às vítimas do terremoto do Nepal e compartilha conosco sua experiência:

O Nepal é um país espremido entre a China e a Índia, no continente asiático, sem saída para o mar, com 30 milhões de pessoas em 145.000 km2, e que vive exclusivamente do turismo religioso e de aventura, relacionado ao Himalaia (Everest). A maioria dos templos, pelo menos os mais visitados, foram destruídos no primeiro terremoto, o que vai contribuir para a diminuição de visitantes nos próximos anos, e dificultar claramente a recuperação econômica do país. Sendo assim, ajuda humanitária se fará necessária nos próximos anos de forma constante e a longo prazo.

            Prevenção contra novos danos com os prováveis futuros terremotos, como planos de evacuação ou meios de atenuar o número de vítimas não foi apresentado pelo governo nepali. Os países que estão ajudando principalmente Japão, Estados Unidos, Índia e China tem planos de evacuação, mas que, sem a ajuda e autorização do governo local, não podem ser usados ou instituídos. Aeroporto e estradas são muito precários, assim como o sistema de fornecimento de água, energia elétrica e comunicação, que, em uma situação caótica, serão os primeiros a apresentar falhas.

            Não existe serviço de emergência pré-hospitalar. As emergências intra-hospitalares são realmente muito precárias e, não fossem os países que estão enviando ajuda humanitária, provavelmente haveria um número maior de vítimas (Israel levou um hospital militar com toda a estrutura para atendimentos de emergência, que iniciou atendimento nas primeiras 48 horas após o primeiro terremoto, fazendo mais de 14.000 atendimentos em 15 dias). Apesar de eu ter sido levado por ser cirurgião de emergência participei de somente um atendimento emergencial, um acidente com motocicleta (estradas precárias e transito caótico), e o ponto mais curioso desse evento é que foi casual. Estávamos passando pelo local com uma equipe composta por anestesiologista (alemão), cirurgião de trauma (brasileiro-paraguaio), 2 cirurgiões cardiovasculares (brasileiro e americana) e 03 enfermeiras intensivistas (americanas e malaia), e nem no melhor serviço de emergência no país mais rico do mundo existe uma equipe pré-hospitalar tão completa. Nossa ambulância não tinha tudo que precisávamos, mas improvisando foi possível remover a vítima ao hospital mais próximo. Graças à padronização do atendimento com PHTLS e ATLS, que era de conhecimento de todos os presentes, o resgate ocorreu sem nenhuma intercorrência e sem necessidade de falarmos nada durante o atendimento (notem as diferentes nacionalidades dos membros da equipe, onde nem todos dominavam o inglês), provando a importância do conhecimento e treinamento com padronização. CADA UM SABIA O QUE TINHA QUE FAZER E QUAL ERA O PRINCIPAL OBJETIVO: SALVAR A VIDA DO PACIENTE E EVITAR NOVAS LESÕES.

            Inúmeras são as histórias que poderia relatar, mas esta foi uma das mais relevantes para mim, pois provou que sou capaz e treinado para um atendimento em qualquer situação e com qualquer equipe. Acredito que todos que trabalhamos com emergência devemos em algum momento das nossas vidas profissionais passar por testes que avaliem, não somente os nossos conhecimentos, mas também a nossa humanidade. (Todos os membros da CARDIOSTART e de todas as equipes estrangeiras que conheci são VOLUNTÁRIOS, deixaram suas vidas profissionais e suas famílias para correrem riscos e ajudar).

            A minha participação nesta missão se deu através da FUNDAÇÃO AMERICANA CARDIOSTART (cardiostart.org). A CARDIOSTART realiza cirurgias cardíacas em países em desenvolvimento, no momento estão com data marcada para realizar cirurgias cardíacas no mês de novembro deste ano em KATMANDU, ou seja, com terremoto ou sem terremoto eles tem um compromisso com as equipes médicas do HOSPITAL UNIVERSITARIO DE DHULIKHEL/KATMANDU (www.dhulikhelhospital.org).

Agradeço a Enfermeira JANINE HENSO e aos Drs. AUBYN MARATH e VINICIUS NINA (Coordenadores da CARDIOSTART) pela oportunidade que me deram de participar dessa equipe, conhecer esses profissionais e ajudar o povo NEPALI, que apesar do sofrimento são pessoas alegres e agradecidas.

News

I Simpósio Gaúcho de Emergência e Trauma e Pré -ColT é realizado no RS

IMG-20150530-WA0025

Evento reuniu 200 participantes

Foi realizado nos dias 29 e 30 de maio, em Porto Alegre ( RS), na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), o I Simpósio Gaúcho de Emergência e Trauma e Pré-CoLT RS, reunindo um público de 200 participantes.

A programação, que contou com palestras, conferências, mesas-redondas e discussão de casos, abordou temas de grande relevância para os participantes.

foto 3

Dr Hamilton Petry, Dr Sandro Scarpelini, Dr Ricardo Bregeiron e Dr. Gustavo Laporte, com integrantes da comissão organizadora.

O evento teve o apoio da SBAIT e CoBraLT e contou com a presença dos membros da SBAIT  Dr Ricardo Bregeiron, na comissão organizadora , Dr. Sandro Scarpelini, presidente da SBAIT, Dr Hamilton Petry, Dr. Luciano Eifler , Dr. António Rogério Crespo, Rogério Schneider e Dr Gustavo Laporte, Chefe do SAMU de PoA entre os convidados .

O Simpósio foi organizado pelas Ligas do Trauma da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA) e Universidade Luterana do Brasil  (ULBRA).

 

News

Brasil reduz número de mortes no trânsito

images

Segundo estudo do ONSV, em 2013 houve uma redução de quase 6% de óbitos no trânsito brasileiro em comparação a 2012.

O  Portal da Saúde/DataSus divulgou em maio, dados referentes ao total de óbitos no país, incluindo todas as causas de mortes. O  Observatório Nacional de Segurança Viária, (ONSV), parceiro SBAIT, contabilizou os dados referentes ao trânsito e apresenta de forma inédita os números de 2013.

Segundo o estudo do ONSV,  houve redução de quase 6% em comparação a 2012. Foram 42.266 mortes em 2013 contra 44.812 em 2012.

Nos primeiros anos da Década de Ação para Segurança no Trânsito*, 2011 e 2012, houve um aumento de 3,6% no país (43.256 e 44.812 respectivamente). Em 2013, a redução foi de 5,6%, o que significa salvar 2.554 vidas no trânsito.

Acompanhe mais dados:

Região Norte é a campeã na redução

Entre os Estados, Rondônia teve a queda mais expressiva: 19%. Também na região norte está o 2º Estado com a maior redução: Acre, com 18%. Paraná, Santa Catarina e Rio de Janeiro reduziram 12%. São Paulo registrou queda de 6%. Já entre os estados que tiveram aumento no número de mortes, o Mato Grosso lidera a lista com quase 5% a mais que o ano anterior. Veja a tabela abaixo.

Dados preliminares

Em relação aos dados preliminares de 2013, divulgados em outubro do ano passado, a queda de 9,73% na redução no total de mortes, em todo o Brasil, não se confirmou. Os dados finais indicam um número de mortes aproximadamente 4,5% superior aos dados preliminares, o que equivale a 1.815 mortes a mais.

Com isso, por exemplo, o Rio de Janeiro não teve uma redução de 44,5% nas mortes por acidentes de trânsito, como divulgado em novembro passado; mas, sim, uma redução de 12,04%, o que significa uma das melhores do país para o ano de 2013. Já a Bahia, tinha uma redução de 15%, pelos dados preliminares. Com os dados consolidados agora, essa queda foi de 6%.

Por meio dessas análises, o Observatório procura promover subsídios para o desenvolvimento de políticas públicas e ações em prol da segurança viária para toda sociedade.

*Em Assembleia Geral, realizada no dia 2 de março de 2010, a Organização das Nações Unidas (ONU) proclamou o período de 2011 a 2020 como a Década Mundial de Ações para Segurança no Trânsito. A iniciativa visa estimular esforços para conter e reverter a tendência crescente de fatalidades e ferimentos graves em acidentes no trânsito em todo o mundo. Leia, na íntegra, a Resolução A/64/L44 da ONU, em 2 de março de 2010: http://bit.ly/UvKfAA. Todos os dias, cerca de 3,5 mil morrem vítimas de acidentes de trânsito no mundo e outros milhares ficam feridos para sempre, a maioria é jovem e está nos países em desenvolvimento.

Fonte: Portal ONSV

Para saber mais, consulte também: www.onsv.org.br/portaldados

News

Maio Amarelo contagia outros países

11139358_797100563731481_2538797195485172752_n

O laço amarelo foi utilizado como símbolo da Semana Nacional de Segurança na Austrália

Além de contagiar o Brasil de Norte a Sul, o Movimento Maio Amarelo, que visa mobilizar e alertar a sociedade em relação à importância de um trânsito seguro,  também já chegou a 20 países, confirmando que o Movimento Maio Amarelo realmente não possui fronteiras.

A Austrália é um deles.  Muitos monumentos já estão iluminados com a cor do Movimento: O Adelaide Oval Stadium, tradicional estádio de críquete e Rugby, em Adelaide; A ponte Bolte Bridge, em Melbourne, além de outros cartões-postais como o complexo do novo e velho Parlamentos, em Camberra, capital do país.

O primeiro-ministro da Austrália, Tony Abbott, fez um pronunciamento lançando o “laço amarelo” também no país. O símbolo foi utilizado para marcar a Semana Nacional de Segurança no país, no período de 3 a 10 de Maio.

Laço do Maio Amarelo pode tornar-se uma referência internacional

Entre as ações realizadas naquele país, uma se destacou. A Austrália pretende sugerir que o “laço amarelo” torne-se um símbolo internacional de segurança rodoviária. Na Austrália, a exibição de “fitas amarelas” já faz referência a três posturas:

– que o uso pelo indivíduo ou cidadão revela comprometimento em atuar como um embaixador da Segurança Rodoviária;  e ao fazê-lo, isso favorece uma melhor sensibilização para a segurança rodoviária;

– lembra governos e tomadores de decisão que a política rodoviária deve eliminar e reduzir danos no trânsito; e

– permite que os indivíduos e organizações demonstrem ativamente solidariedade e apoio a todos os afetados pelas tragédias nas estradas.

Acompanhe, abaixo, uma imagens das ações na Austrália.

Fonte: www.maioamarelo.com

Fechar