Posts Populares

Internacional

SBAIT estará representada no 1º Congresso do Capítulo dos Emirados Árabes Unidos do Colégio Americano de Cirurgiões, em Dubai

O secretário geral da SBAIT ,  Dr. Marcelo Ribeiro Jr. será, a convite do Capítulo local do  American College of Surgeons (ACS), o Chairman  do modulo “Masterclass a Nightmare of All Surgeons: Surgical disasters”, durante o 1º Congresso do Capítulo dos Emirados Árabes Unidos do Colégio Americano de Cirurgiões, que ocorrerá entre os dias 12 e 13 de setembro em Dubai.

O curso será focado em temas como Cirurgia de Controle de Danos, Manejo do abdome aberto e Fistulas entroatmosféricas, Trauma hepático além da realização do Stop the Bleed.

A Masterclass contará com a participação dos Drs. Brian Gavitt (USA / UAE), Mohamed Azfar (UAE) e Ahmed Al Sayari (UAE), que participarão com discussões de casos e aulas.

A oportunidade permitirá a aproximação da SBAIT com colegas do Oriente Médio, permitindo o intercâmbio de conhecimento e assim como o surgimento de novas parcerias para o futuro. Será também uma oportunidade de divulgar o Congresso que acontecerá em São Paulo em 2020.

Além disto, durante o evento estarão presentes mais sete convidados internacionais de diversas áreas da cirurgia representando a Itália, Egito, Kuwait, Arabia Saudita e Estados Unidos, este representado por Patricia Turner, Diretora do Colégio Americano de Cirurgiões.

Saiba mais sobre o evento em: https://acs-uae2019.com/

Internacional

Entrevista: Cirurgiã do Trauma compartilha sua rotina diária e desafios em uma missão humanitária

Conversamos com Nádia Gabriele Rudnick , associada SBAIT, que atualmente está em missão humanitária em Sudão do Sul, pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha – CICV.

Ela nos conta sobre seu dia a dia, seus desafios e perspectivas futuras. Confira e inspire-se!

 

Nadia Rudnick é uma das poucas cirurgiãs trabalhando em campo com o CICV. Ela está em missão no Sudão, onde permanecerá por dois meses. Antes de juntar-se ao time CICV, Nadia nunca havia trabalhado fora do Brasil. Uma experiência totalmente nova e um novo contexto para ela. Juba – 2019 – Florian Seriex / ICRC 

O que a fez decidir pela cirurgia do trauma?

Lembro como se fosse ontem sobre o primeiro dia que pisei num centro de trauma e senti, naquele mesmo dia, que era isso o que eu queria para a minha vida. Eu estava no quarto semestre da faculdade e foi no Hospital do Trabalhador, em Curitiba-PR, onde tive como preceptores o Dr Adonis Nasr, Dr Fabio de Carvalho, Dr Eduardo Martins, dentre outros. O Hospital do Trabalhador contribuiu muito para minha escolha, lá me sentia em casa. Acho que fiz quase todos os estágios disponíveis (Estágio no Pronto Socorro, ligante da LiaT, Voluntária do Trauma e internato). Durante um congresso SBAIT realizado em Porto Alegre, conheci o Hospital de Pronto Socorro e alguns preceptores da residência em cirurgia do trauma, como o Dr Ricardo Breigeiron. Decidi, então, fazer minha residência em cirurgia geral neste hospital, visto que lidaria com trauma durante a cirurgia geral também e em seguida faria a residência em cirurgia do trauma. A residência me proporcionou também participar do curso ATLS e após, ser instrutora do mesmo curso, visto que outra coisa que adoro é ministrar, especialmente sobre trauma.

O que a fez decidir por participar na missão humanitária?

Acho que essa é a pergunta mais difícil de responder, e nem eu mesma sei a resposta. No final da faculdade já sabia que queria ir para áreas de conflito para trabalhar com trauma. Acho que é uma força interna que te impulsiona a seguir esse caminho, realmente nunca consegui definir, nem em conversas com amigos. A única coisa que sempre soube era que queria sair em missão humanitária. Foi no congresso de trauma em Campinas que obtive meu primeiro contato com o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) e, um tempo depois, iniciei o processo de recrutamento.

Como está sendo sua experiência? Desde quando você está participando? Até quando ficará na missão?

Está sendo muito bacana e muito gratificante. Claro que temos muitos desafios, mas a equipe foi muito receptiva e está me dando todo o suporte. Está sendo um grande aprendizado e uma grande troca de experiências. Também fui muito bem acolhida pelos pacientes e pela população do Sudão do Sul em geral. Cheguei no começo de julho e fico até o início de setembro.

Florian Seriex ICRC

Florian Seriex ICRC

O local da missão é definido por você ou pelo CICV?

No meu caso, pelo menos, recebi a proposta para vir para o Sudão do Sul como minha primeira missão, de acordo com minha compatibilidade de datas e as datas disponíveis para o CICV. Como estou fazendo mestrado em Ação Humanitária Internacional na University College Dublin (UCD), tivemos que equilibrar o tempo disponível. E uma coisa muito interessante quando recebi a proposta: meu primeiro trabalho em equipe durante o mestrado foi sobre o Sudão do Sul! Então, fiquei muito empolgada em ir para minha primeira missão neste país.

Como é a sua rotina na missão?

Geralmente temos uma reunião logo no início da manhã e em seguida toda a equipe vai para o hospital. Então fazemos o round/visita e revisamos todos os pacientes. Em seguida vamos para o centro cirúrgico. Em média realizamos em torno de 5 procedimentos diários. Na sequência admitimos novos pacientes que são encaminhados de várias regiões do país. Temos regras de segurança específicas da organização, então há um toque de recolher no início da noite e há áreas definidas da cidade pelas quais podemos transitar e em quais horários. Tento manter algumas distrações no final do dia e finais de semana, como reunir amigos para jantar em algum restaurante ou na residência. Também assisto a filmes ou séries antes de dormir, para distrair a mente do trabalho.

Algo a marcou nessa experiência?

A força, a resiliência, a gentileza e a alegria da população que vive aqui no Sudão do Sul.

Florian Seriex / ICRC

Quais são seus planos?

Meus planos ainda não estão bem definidos. O que sei é que volto para Dublin para terminar o mestrado e pretendo partir para uma segunda missão ainda este ano. Ainda tenho um ano de mestrado pela frente.

Alguma mensagem aos membros SBAIT que tenham interesse em também participar numa missão?

Caso você realmente goste de trauma e sinta essa força interior que te impulsiona para essa direção e esteja disposto(a) a fazer alguns sacrifícios (como ficar longe da família e amigos, seguir regras de segurança, trabalhar com recursos limitados e com adversidades), você com certeza vai ter uma experiência gratificante. O CICV é uma organização que tem me proporcionado todo o suporte necessário, desde o primeiro contato. O CICV é uma excelente organização e vem fazendo um lindo trabalho. Me sinto orgulhosa em fazer parte desse time!

A SBAIT parabeniza Nádia por seu comprometimento com as missões humanitárias e por inspirar os membros SBAIT nessa trajetória. Agradecemos por sua disponibilidade e atenção ao conversar conosco, compartilhando sua experiência e também à equipe CICV, em especial a Florian Seriex , pelo envio das imagens.

Para saber mais sobre o Comitê Internacional da Cruz Vermelha e como pode participar, acesse: https://www.icrc.org/pt

 

Crédito imagens: Florian Seriex / ICRC

Internacional

Conheça Nádia, associada SBAIT, a única cirurgiã do trauma em missão humanitária no Sudão do Sul

Nádia Gabriele Rudnick, cirurgiã do trauma brasileira, associada SBAIT, é a única brasileira integrante da equipe do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) presente em missão em Juba, Sudão do Sul, um dos países afetados atualmente  pelo conflito armado onde os combates atingem milhões de pessoas, das quais, as mulheres e crianças representaram cerca de 30% dos pacientes feridos por armas em 2018.

No dia 17 de agosto, Nádia foi homeageada pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha em razão do  Dia Mundial Humanitário, em uma matéria especial no site do CICV.

Nádia, em missão humanitária CICV – Crédito: CICV / Florian Seriex

Nascida em Santa Catarina, Nádia estudou Medicina em Curitiba e fez residência no Hospital Pronto Socorro de Porto Alegre, em cirurgia geral e depois em cirurgia do trauma, com a equipe do Dr.  Ricardo Breigeiron, ex-vice-presidente da SBAIT.

Nádia diz que ao final do curso já sabia que queria seguir a carreira humanitária, enfoque de seu mestrado atual em ação humanitária internacional.

Essa é sua primeira missão humanitária com a equipe do CICV, e diz que sentiu-se muito acolhida pela população do Sudão do Sul recebendo também todo o suporte do time , o que já a fez decidir a voltar para uma segunda missão.

A SBAIT já possui estreito relacionamento com o CICV, que já participou de eventos SBAIT mostrando aos associados como participar de missões como essa. Um deles, foi o Intergastro & Trauma Campinas, em 2017, onde um stand do CICV recebeu muitos interessados em obter informações.

 

“Eu decidi que o que eu queria da vida era trabalhar com trauma e com pacientes vítimas de trauma”

Nádia Gabriele Rudnick 

 

Nádia Gabriele Rudnick, cirurgiã do trauma brasileira, associada SBAIT, em missão CICV.                                                                 Crédito: CICV / Florian Seriex

 

A SBAIT parabeniza Nádia pelo belo trabalho de dedicação e amor ao próximo,  levando por meio da cirurgia do trauma, esperança, conforto e vida para as vítimas. A cirurgia do trauma brasileira sente-se orgulhosamente representada nessa missão.

Saiba detalhes diretamente na matéria especial do Comitê Internacional da Cruz Vermelha:

Dia Mundial Humanitário: Brasileira é a única cirurgiã de trauma no Sudão do Sul


Informações e imagens: CICV

 

Internacional

Coordenador do Comitê de Educação da SBAIT é nomeado DSTC Councillor da América do Sul em reunião da IATSIC na Polônia

O Prof. Gustavo P. Fraga, atual Coordenador do Comitê de Educação e Membro Honorário da Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT), e Coordenador da Disciplina de Cirurgia do Trauma da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), foi nomeado DSTC (Definitive Surgical Trauma Care) Councillor da América do Sul em reunião da IATSIC (International Association for Trauma Surgery and Intensive Care), no dia 13 de Agosto de 2019, em Cracóvia, na Polônia. Fraga irá fazer parte da Diretoria 2019-2021 da IATSIC que terá como presidente a Dra. Elmin Steyn, da África do Sul, que substitui a Dra. Christine Gaardner, da Noruega, e como presidente-eleito o Dr. Scott K. D’Amours, da Austrália. Também foram nomeados para a nova diretoria colegas que já participaram do DSTC no Brasil: Tarek Razek, do Canadá, como DSTC Chair, e Hayato Kurihara, da Itália, que será o Councillor da Europa. Chris Storz segue como o secretário executivo da IATSIC. Fraga irá substituir o Prof. Sandro Scarpelini, também ex presidente da SBAIT.

A reunião ocorreu durante o 48th World Congress of Surgery (WCS) e 69th Congress of the Association of Polish Surgeons (APS), que foi realizado de 11 a 15 de agosto de 2019, em Cracóvia. Durante o evento o Prof. Kenneth D. Boffard, da África do Sul, que é o editor do livro do DSTC (Definitive Surgical Trauma Care), apresentou a nova edição do mesmo, a quinta, que teve o acréscimo de mais conteúdo do DATC (Definitive Anaesthetic Trauma Care Course). Já foi acordado que a SBAIT ficará responsável pela tradução do livro para o português, em parceria com a CRC Press e alguma editora no Brasil, a fim de que os cursos de 2020 já trabalhem com essa nova edição do livro.

Reunião da IATSIC

Fraga e Boffard com a nova edição do livro

Durante a reunião muitos elogios foram feitos ao Brasil, que é um dos países que mais promove os cursos do DSTC e agora também do DATC. Fraga também se reuniu com Chris Storz e juntos trabalharão para que todos os instrutores do Brasil com mais de 5 cursos sejam promovidos para International Faculty, a fim de também ministrarem cursos no exterior; que todos os cursos realizados no Brasil fiquem disponíveis em http://www.sbait.org.br/br/cursos/historico-cursos/dstc, com os nomes dos instrutores e alunos participantes; e que todos os instrutores do Brasil sejam sócios adimplentes da SBAIT ou da Sociedade Brasileira de Anestesiologia (SBA), no caso dos anestesistas, e também da IATSIC. Fraga destacou o grande apoio que a SBAIT recebeu da Associação Lusitana de Trauma e Emergência Cirúrgica (ALTEC), em especial ao Dr. Carlos Mesquita, de Coimbra, que já participou de vários cursos realizados no Brasil, e do Dr. Raul Coimbra, ambos Membros Honorários da SBAIT. O objetivo agora será levar o DS + DATC para toda a América do Sul, com parceria com as sociedades que estiverem interessadas.

Fraga também participou da reunião do Board do DATC, em substituição ao Dr. José Hélio Zen Jr., de Campinas, impossibilitado de viajar devido a defesa de sua tese de Doutorado. Como convidado do Dr. Chris P. Bleecker, da Holanda e Chair do DATC Committee, o diretor da SBAIT também representou a SBA nessa reunião e irá trazer para o Brasil a discussão que houve sobre a integração entre os dois cursos (DSTC + DATC) a fim de aumentar o trabalho em equipe no atendimento ao traumatizado. O Dr. Jonathan Oliver White, da Dinamarca, que era o Chair do Comitê de Educação do DATC, assume na gestão 2019-2021 o lugar de Bleecker. Na reunião Fraga agradeceu o apoio dos anestesistas Dr. Sérgio Baptista e Dr. Luís Vale, ambos de Portugal, pelo importante apoio para implantar o DATC no Brasil.

Fraga com estudantes da IASSS

Outra boa participação da SBAIT foi na reunião da International Association of Student Surgical Societies (IASSS – https://www.iasss.org/) que é o comitê de acadêmicos e médicos recém formados da ISS, que estavam muito curiosos para saberem sobre o movimento das Ligas do Trauma no Brasil, fato que já havia sido comentado por cirurgiões de diferentes países em eventos anteriores. Fraga irá fazer o elo entre a IASSS e o Comitê Brasileiro das Ligas do Trauma (CoBraLT) junto com o Dr. Thiago A. R. Calderan, responsável pelo Comitê das Ligas do Trauma na SBAIT.

O 49th World Congress of Surgery (WCS) será realizado na Malásia, em 2021.

Reunião da IATSIC em Cracóvia

 

Fraga na reunião do DATC

 

 

*Imagem em destaque: 
Cerimônia de abertura do Congresso 
crédito – World Congress of Surgery (WCS) 2019

Internacional

Membros da SBAIT estarão presentes no Emergency Surgery Course (ESC) em Dallas, EUA

O Emergency Surgery Course (ESC) é um curso de dois dias voltado para cirurgiões com aulas teóricas e discussão de casos clínicos, organizado em conjunto pela American Association for the Surgery of Trauma (AAST) e European Society for Trauma and Emergency Surgery (ESTES) e encontra-se em fase inicial de implantação. Mais uma edição do curso será realizada nos dias 16 e 17 de setembro de 2019, em Dallas, Texas, EUA, como curso pré congress do 78th Annual Meeting of the American Association for the Surgery of Trauma and Clinical Congress of Acute Care Surgery. Os participantes receberão o Emergency Surgery Book e o valor de inscrição no curso é de U$500.

Alguns associados da Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT) já confirmaram presença e o Coordenador do Comitê de Educação da SBAIT, Prof. Gustavo P. Fraga, convida os membros para participarem a fim de aprenderem mais sobre cirurgia de urgência não traumática e para avaliarem a necessidade da sociedade trazer esse curso para o Brasil.

 

Na sequência, de 18 a 21 de setembro, ocorrerá o congresso anual da AAST, ambos no Hotel Sheraton.

Para inscrições: http://www.aast.org/Meetings/AnnualMeeting/Default.aspx

Para mais informações: http://www.estesonline.org/emergency-surgery-course/

 

 

Internacional

Prof. Ronald Maier, Membro Honorário da SBAIT, é empossado como Membro Honorário da ISS

O Prof. Ronald V. Maier, vice-presidente do Departamento de Cirurgia e professor de Cirurgia na Faculdade de Medicina da Universidade de Washington, em Seattle, EUA, e Membro Honorário da Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT) desde 2012, foi homenageado na abertura do 48th World Congress of Surgery (WCS) e 69th Congress of the Association of Polish Surgeons (APS), na noite de 11 de agosto de 2019, em Cracóvia, Polônia, como Membro Honorário da International Society of Surgery (ISS) / Société Internationale de Chirurgie (SIC). O Prof. Maier é o atual presidente do American College of Surgeons (ACS).

O Prof. Maier é conhecido por suas contribuições na área de cirurgia de trauma e urgência, pesquisa cirúrgica e educação em cirurgia, com mais de 330 trabalhos publicados.

Maier na abertura do congresso. crédito: SBAIT

A ISS é uma sociedade que integra as seguintes sociedades: IATSIC (International Association for Trauma Surgery and Intensive Care), com a qual a SBAIT já tem uma forte parceria com os cursos de Cuidados Definitivos em Cirurgia do Trauma (DSTCDefinitive Surgical Trauma Care) e Cuidados Definitivos de Anestesia no Trauma (DATC – Definitive Anaesthetic Trauma Care Course); IAES (International Association of Endocrine Surgeons); IASMEN (International Association for Surgical Metabolism and Nutrition); BSI (Breast Surgery International); ISDS (International Society for Digestive Surgery); e ASAP (Alliance for Surgery and Anesthesia Presence).

A SBAIT parabeniza o Prof. Maier por mais essa conquista em sua carreira de sucesso como cirurgião e professor.

Maier e Fraga na recepção após a abertura. crédito: World Congress of Surgery (WCS) 2019

Maier e Fraga. Crédito: SBAIT

Confira momentos do World Congress of Surgery (WCS) 2019 na galeria de imagens. 

*Imagem em destaque: 
Maier recebendo a homenagem
crédito: World Congress of Surgery (WCS) 2019

Prevenção

Com qual idade a criança pode começar a transitar sozinha?

Ebook pode ser baixado gratuitamente no site Criança Segura

Essa é uma das questões abordadas no ebook “Como ensinar as crianças a se locomoverem de forma autônoma e segura”, lançado pela ONG Criança Segura Safe Kids Brasil , parceira SBAIT, e que traz à tona a discussão sobre a mobilidade ativa em crianças e adolescentes, uma forma de mobilidade em que crianças e adolescentes transitam pela cidade de forma autônoma, por meio de bicicletas, skate, patinete, patins ou mesmo a pé.

Segundo as orientações, é recomendado que somente a partir dos 10 anos de idade as crianças possam andar desacompanhadas de adultos.

Isso porque, no geral, até essa idade meninas e meninos ainda não desenvolveram plenamente diversas capacidades cognitivas, físicas e emocionais que são necessárias para se manterem seguros no trânsito.

Diante disso, cabe aos pais, familiares, responsáveis e cuidadores desde cedo dar o exemplo de como se comportar de forma segura, explicar os conceitos de segurança no trânsito para os pequenos e observarem as crianças durante os trajetos para perceberem se elas já estão preparadas para andarem sozinhas na rua com segurança.

Confira mais informações e orientações sobre esse tema baixando gratuitamente o ebook diretamente no site Criança Segura:

https://materiais.criancasegura.org.br/como-ensinar-criancas-a-se-locomoverem-de-forma-autonoma-e-segura

 

*Imagem em destaque: PDPics – Pixabay

Cursos, Internacional

European Trauma Course (ETC) define novas regras para formar instrutores

Em recente reunião do Comitê Organizador do European Trauma Course (ETC) foram definidas novas regras para os aspirantes ao cargo de Full Instructor (FI) que passaram a valer a partir de 1 de julho de 2019 para os indicados como potenciais instrutores (IP) após essa data. Assim sendo, para os alunos que fizeram o primeiro curso no Brasil em maio de 2019 ,   continua valendo a regra antiga, que exige fazer 2 cursos como candidato à instrutor (IC1 e IC2) para ser avaliado num próximo curso como FI. Para os que forem indicados após essa data foi acrescentado um terceiro curso (IC3) para a progressão para FI.

O tempo de validade do ETC é de cinco anos e os IPs tem esse mesmo período para fazerem os cursos como IC para progressão até FI.

No encontro de julho passado o Dr. Al Mountain, International Chair e coordenador do ETC no Reino Unido (UK), que foi o diretor do primeiro curso no Brasil, prestou uma homenagem ao Dr. Peter Goode, um dos mentores do curso, que se aposentou recentemente.

Nos dias 2 e 3 de novembro próximo será realizado em Vienna, Áustria, uma reunião dos organizadores e diretores do ETC, e a SBAIT deverá participar. Em dezembro de 2019 estão programados dois novos cursos para 12 alunos cada no Brasil. Informações sobre inscrições em breve.

Peter Goode, à esq, um dos fundadores da ETC no momento de sua homenagem, por Al Mountain Presidente Internacional e Líder do Programa Nacional da ETC UK.

Imagem em destaque: 1ª curso do European Trauma Course nas Américas, realizado em Campinas/SP, em maio de 2019
Internacional

Save the date – World Trauma Congress 2020

A SBAIT, a Australasian Trauma Society e a World Coalition for Trauma Care têm o prazer de convidá-lo a participar do 5º Congresso Mundial de TraumaWorld Trauma Congress 2020, a ser realizado em Brisbane, Austrália de 26 a 29 de outubro de 2020.

Save the date:

WTC 2020 – 26 a 29 de outubro de 2020
Local: Brisbane Convention & Exhibition Centre
QLD, Australia

Informações: https://worldtrauma2020.com/

 

 

 

Cursos

Pela primeira vez, o curso “Tactical Emergency Casualty Care (TECC)” é realizado no Brasil

Nos dias 03 e 04 de agosto de 2019, o Comitê de Trauma Brasileiro (BCOT) em parceria institucional com National Association of Emergency Medical Technicians (NAEMT) realizou em São Paulo, o 1° Curso do Tactical Emergency Casualty Care (TECC) do Brasil.

Dirigido pelo 1° Tenente do COE – Rodrigo Silvestre e coordenado pelos oficiais das Forças Armadas, Elkin Fuentes (Colômbia) e Rodrigo Diaz (Chile), o curso tem a proposta de qualificar profissionais de atendimento pré-hospitalar para atuarem em cenário tático atuando no atendimento às vítimas, proporcionando aos profissionais, conhecimentos de como se comportar nesse ambiente tático, como se comunicar com as equipes policiais e também, como atender dentro desse cenário, estabelecendo prioridades dentro desse ambiente.

Participantes e Instrutores do 1º TECC no Brasil

Durante o curso, os profissionais de atendimento pré-hospitalar são capacitados para atuarem em uma área segura, protegida pela polícia e após a autorização policial possam realizar o atendimento mais rápido possível dos feridos envolvidos no cenário.

O curso permite também que os agentes policiais participem e se integrem nas condutas das equipes de atendimento pré-hospitalar, propiciando alcançar uma sinergia, um entrosamento entre essas duas equipes: a equipe policial e a equipe de profissionais de saúde, que vão atuar dentro desse cenário, o que permite a participação de equipes policiais dentro do curso com o objetivo de coordenar essa integração entre as duas equipes.

Durante os dias de realização do curso, ocorreram atentados nos Estados Unidos, que mostraram a necessidade do treinamento das equipes de atendimento pré-hospitalar dentro desses cenários e reforça a importância desses treinamentos também aqui no Brasil, onde temos situações como essa de forma corriqueira.

Após o grande sucesso deste 1° Curso, a expectativa é que muito em breve novas turmas serão abertas. Agora o Brasil conta com 4 programas educacionais NAEMT: PHTLS, AMLS, TCCC e TECC.

O BCOT parabeniza a todos os alunos deste curso pioneiro e agradece imensamente a todos os envolvidos na impecável organização.


Daniel Souza Lima

Membro Diretor BCOT
Coordenador do comitê de Pré-Hospitalar- SBAIT

 

Fechar