Categoria

Uncategorized

Uncategorized

Prevenção é destaque durante Congresso

IMG_20140926_102834584

Filipe Amado ( MA), Mariana Desiderá (SP), Andreia P. Scudeiro (RJ), Dr. José Cruvinel Neto (SP), Dra. Simone Habib (SP) e Dr Sandro Scarpelini (SP), integrantes da mesa redonda

Mesa redonda discute a ampliação de programas já consolidados e a participação de acadêmicos

A prevenção do trauma foi amplamente discutida hoje no 11º Congresso da SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado) e 16º Congresso Brasileiro das Ligas do Trauma. Uma mesa redonda exclusiva sobre o tema permitiu a apresentação de programas já consolidados no Brasil e a importância do envolvimento de médicos e acadêmicos para diminuir a incidência do trauma do País.

O vice-presidente da SBAIT, Dr Sandro Scarpelini, contou as experiências do programa P.A.R.T.Y. Brasil, implementado no País por ele e pela Dra Ana Helena Parra, em 2008, na cidade de Ribeirão Preto. Atualmente, o programa, de origem canadense, tem cinco núcleos no Brasil: além de Ribeirão Preto, há grupos em Campinas, Sorocaba, Vitória e São Luís.

IMG_20140926_100135243

A Mesa redonda “Prevenção em Trauma” reuniu muitos congressistas interessados no tema.

O P.A.R.T.Y. tem como objetivo sensibilizar jovens sobre os riscos de dirigir depois ingerir bebida alcoólica. São selecionados alunos para uma visita ao hospital. Eles assistem a filmes de prevenção e a palestras com bombeiros, SAMU e Polícia Militar. Depois, percorrem a sala do trauma e o CTI (Centro de Terapia Intensiva) e, em um último momento, voltam para a sala de aula e tem contato com sequelados, vítimas de acidentes. “Temos de falar de um jeito que atinja a cabeça dos adolescentes. A sexualidade é uma delas. Não adianta pregar a vida porque, nessa época, a gente acha que é imortal”, explica.

Em outra palestra, a Dra Simone Abib, presidente da ONG Criança Segura, abordou a prevenção de acidentes na infância. Apresentou dados que mostram que 79% das mortes por causas externas de 1 a 14 anos são causadas por de acidentes, sendo que 41% são de trânsito. Nesta mesma faixa etária, os acidentes são responsáveis por 89% das internações. Situações que, teoricamente, podem ser evitadas com trabalhos de prevenção.

IMG_20140926_100631754

A mesa gerou muita interação e interesse da plateia

Simone ressaltou que, além do problema de saúde em si, esses acidentes geram muitos outros problemas às famílias afetadas. “Os irmãos se sentem em segundo plano, os pais se separam porque colocam a culpa um no outro…”, destaca. “É preciso prescrever prevenção como se fosse uma vacina”, reforça.

Para ajudar na implantação de programas de prevenção, um dos caminhos é o trabalho das Ligas de Trauma. No Brasil, são 43 ligas filiadas ao CoBralt (Comitê Brasileiro das Ligas do Trauma). Formada por estudantes de Medicina de diversas universidades do País, as ligas já desenvolvem trabalhos de prevenção junto à comunidade. A ideia é aumentar a participação delas nesses programas. O papel dos acadêmicos foi abordado pela Dra Andreia Pereira Escudeiro e reforçado pela presidente do CoBralt, Mariana Desiderá. “A prevenção é importante e a gente sabe que pode fazer. Estamos falando de perda de anos/vida. E é mais fácil, para nós, transmitir este conhecimento para jovens. É mais efetivo falar de jovem para jovem porque somos iguais”, diz.

A mesa foi presidida pelo Dr José Cruvinel Neto. O secretário foi o acadêmico Filipe Sousa Amado.

Uncategorized

Dia Nacional da Reanimação Cardiopulmonar – Salvador (BA)

20140830_124723

Em Salvador, foram treinadas mais de 250 pessoas no Shopping Bela Vista.

O Dia Nacional da Reanimação Cardiopulmonar foi um sucesso em Salvador. O evento ocorreu em 30 de agosto no Shopping Bela Vista das 9 às 22 horas, organizado por estudantes da Liga Acadêmica de Trauma e Emergências Médicas da Universidade Federal da Bahia (LAEME – UFBA) e com apoio da Sociedade Brasileira de Cardiologia – braço Bahia.

Foram treinadas mais de 250 pessoas que transitavam pelo shopping e tantas outras sensibilizadas pela ideia de que todos podem ajudar a salvar vidas. Famílias inteiras, jovens, adultos, idosos e crianças participaram da atividade, recebendo inicialmente uma orientação teórica sobre como proceder para identificar uma vítima de parada cardiorrespiratória (PCR), acionar o serviço de emergência e realizar corretamente a técnica de reanimação cardiopulmonar (RCP). Em seguida, todos foram instruídos sobre o funcionamento do desfibrilador externo automático (DEA).

20140830_124029A iniciativa foi extremamente gratificante e produtiva para todos que participaram, tanto os que receberam o treinamento como os instrutores. Sempre foi reforçado o papel de cada um como agente para difundir a ideia entre amigos e familiares, conscientizando a todos sobre a importância de estar preparado para agir corretamente em uma situação de emergência como a PCR. Os depoimentos pessoais dos participantes renovavam o ânimo e o treinamento perdurou por mais de 12 horas. Diversos contatos foram feitos também com instituições que se mostraram interessadas e sensibilizadas pela necessidade de capacitação interna – mais um efeito positivo multiplicador da ação.

Houve também cobertura de rádio e televisão, contribuindo para expandir o alcance do evento – e com todas equipes de reportagens devidamente treinadas!

A LAEME-UFBA parabeniza as Ligas de Trauma e Emergência pela iniciativa (liderada pela LATE-MA) e tem certeza que este evento não só se repetirá como crescerá nos próximos anos. Foi uma experiência especial e todo esforço e dedicação para concretizá-la são recompensados pela perspectiva de cada vida que pode ser salva.

 Texto e imagens: LAEME-UFBA

Uncategorized

Bahia: Caso de engasgo chama atenção para primeiros socorros

Na última terça-feira, (29), uma criança de 4 anos morreu engasgada com o próprio dente durante procedimento odontológico , no município de Ubaitaba, a 380 km de Salvador.

O fato chamou atenção para os primeiros socorros em uma situação como essa. O membro da SBAIT e coordenador do SAMU -Salvador (BA), Dr Ivan Paiva e o enfermeiro Rogério Dourado, mostraram, ao vivo, em entrevista à tv local, as manobras recomendadas para esses casos que podem ser realizadas até a chegada do resgate.

Segundo especialistas, acidentes causados por objetos que caem na garganta ou vias respiratórias são comuns, principalmente em crianças.

Confira a matéria, na íntegra, clicando na imagem e links abaixo:

Imagem1

Dr Ivan Paiva demonstrando a manobra em adultos. Imagem: G1 Bahia

Morte de criança engasgada chama atenção para os primeiros socorros; saiba o que fazer ( Portal G1 Bahia, 31/07/14)

Criança na Bahia morre engasgada com próprio dente após extração (Portal G1 Bahia, 30/07/14)

 

 

 

Uncategorized

SBAIT apoia Movimento “MAIO AMARELO”

240x400 vertical rectangleO Movimento MAIO AMARELO  possui como objetivo chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito de todo o mundo, estabelecendo uma ação coordenada entre Poder Público e a sociedade civil, colocando em pauta o tema Segurança Viária.

O laço amarelo representa o Movimento, seguindo outros símbolos que também marcam datas importantes, como “Outubro Rosa” e “Novembro Azul”, focados na Prevenção do câncer de mama e próstata, respectivamente.  A escolha do laço como símbolo do movimento busca alertar a sociedade para tratar os acidentes de trânsito como uma verdadeira epidemia, convidando cada cidadão a adotar atitudes mais cautelosas e prudentes, poupando-o de tornar-se uma vítima do trânsito.

A Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT) apoia o Movimento “Maio Amarelo” e convida parceiros e associados para a divulgação dessa causa maior – a atenção pela vida.

Saiba mais, acessando o vídeo do Movimento “Maio Amarelo”:

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=KD5WKeJqtzo]

Repercussão do Movimento Maio Amarelo:

https://www.youtube.com/watch?v=x31bkkrfo5I

http://globotv.globo.com/rbs-sc/jornal-do-almoco-sc/v/jornal-do-almoco-apoia-as-acoes-da-campanha-maio-amarelo/3317974/

http://globotv.globo.com/rede-amazonica-ap/jornal-do-amapa/v/campanha-maio-amarelo-alerta-sobre-o-alto-indice-de-acidentes-de-transito-em-macapa/3318335/

http://globotv.globo.com/rbs-sc/jornal-do-almoco-sc/v/jornal-do-almoco-acompanha-o-inicio-das-fiscalizacoes-do-maio-amarelo-em-blumenau/3317971/

http://globotv.globo.com/rede-amazonica-ap/bom-dia-amazonia-ap/v/campanha-do-detran-visa-a-conscientizacao-para-diminuir-indice-de-acidentes-de-transito/3319181/

http://globotv.globo.com/rede-paraiba/jpb-2a-edicao/v/campina-grande-possui-tres-pontos-criticos-quando-o-assunto-e-atropelamento/3311198/

http://g1.globo.com/pe/petrolina-regiao/noticia/2014/05/campanha-de-prevencao-de-acidentes-comeca-nesta-sexta-2.html

http://noticias.r7.com/distrito-federal/distrito-federal-adere-ao-movimento-de-educacao-no-transito-maio-amarelo-01052014

Uncategorized

Descontaminação – tema da quinta aula do Curso Internacional de Desastres via telemedicina

aula 5 curso desastres

Centros participantes do Curso

Nesta quarta-feira (12), Centros de várias regiões do país reuniram-se via telemedicina para acompanhar a quinta aula do Curso Internacional de Resposta Médica Avançada em Desastres, que teve como convidado o Dr Ricardo Galesso (GRAU-SP) com o tema “Descontaminação”.

Dr. Ricardo abordou durante a aula os tipos e técnicas de contaminação ressaltando que “Segurança é fundamental durante o processo de descontaminação. É preciso preocupar-se em realizar a remoção de uma maneira segura, tanto para a vítima, a equipe e o meio ambiente”. O ideal é que a descontaminação seja realizada em ambiente externo e as equipes possuam equipamentos de proteção adequados, porém, em alguns casos pode-se encontrar um grau de dificuldade em realizar o processo de descontaminação pelo alto custo dos equipamentos.

JF MG

Participantes do HU/UFJF – MG

Existem outras possibilidades de contaminação sem ser exatamente o terrorismo, como as catástrofes naturais   (liberação descontrolada de agentes tóxicos (químicos, biológicos ou radioativos) ou causadas por seres humanos, como no caso da Union Carbide (India), que resultou em 500 mil pessoas expostas a gases tóxicos e 8 mil óbitos em poucas semanas.

Dr Ricardo lembrou também que os princípios do atendimento às vítimas são os mesmos, independentemente do agente envolvido.

Participaram da quinta aula, os Centros:

UFSC (SC), INTO (RJ), UJFJ ( Juiz de Fora-MG), HULW-UFPB ( João Pessoa-PB), Hospital José Frota ( Fortaleza-CE), Hospital Miguel Arraes (Grande Recife-PE), UFTM (Uberaba – MG) , Hospital das Clínicas -UNICAMP ( Campinas – SP), Hospital Risoleta Neves ( MG) e Unifesp – HSP ( São Paulo- SP).

O curso é realizado em parceria com a SPT (Sociedade Panamericana do Trauma) e RUTE (Rede Universitária de Telemedicina) e abordará temas relevantes para o atendimento em desastres, como resposta psicológica, agentes radioativos, biológicos e químicos, lesões por explosão e por esmagamento, entre outros.

As aulas ocorrem sempre às quartas-feiras, das 11h30 às 13h00. Os inscritos recebem o Manual de Resposta Médica Avançada.

A próxima aula será dia 19/03 . Saiba como inscrever seu Centro clicando aqui.

Uncategorized

Doctor POA – aplicativo será lançado oficialmente nesta quinta-feira

O  aplicativo Doctor POA, idealizado pelo médico e associado da SBAIT-RS, Luciano Eifler, com desenvolvimento de Pedro Chiesa e Gabriel David De Nes, será oficialmente apresentado nesta quinta-feira (20) durante o evento Open Data Day, em Porto Alegre. 

O Doctor POA permitirá ao usuário localizar as unidades de atendimento e hospitais mais próximos, com base em sua posição geolocalizada, além de uma busca por emergências em determinadas especialidades, como traumatologia, cardiologia, etc, e também por unidades públicas ou particulares. Elaborado para atender cidadãos porto-alegrenses e turistas, o aplicativo estará disponível em português, inglês e espanhol.

DoctorPOA 3

Open Data 

O aplicativo é o primeiro criado a partir de dados do DataPOA – o portal de “Open Data” de Porto Alegre, que reúne desde sua criação dados de mobilidade urbana, educação, saúde, entre outros. É a partir destas informações que desenvolvedores e programadores podem criar soluções inteligentes para os cidadãos através de aplicativos para celulares, softwares e plataformas.

O “Open data” ou “dados abertos”,  representam uma tendência mundial de administrações modernas, inteligentes e colaborativas, como nas cidades de San Francisco, Nova York, Londres e Buenos Aires.

O evento “Open Data Day POA”está programado para as 18h00 desta quinta-feira (20), no Nós Coworking, em Porto Alegre.  O debate terá como tema “Como explorar e transformar dados públicos em soluções inteligentes para as cidades” e contará com a presença de especialistas na área e desenvolvedores.

Links para download do aplicativo nos três idiomas :

Português

Espanhol

Inglês

Fonte:

Encontro discute dados abertos em Porto Alegre ( Portal PMPA, 20/02/14)

Open Data passa a ser política pública permanente em Porto Alegre ( Portal PMPA, 20/02/14)

 

Veja o vídeo do lançamento do aplicativo Doctor POA, com Dr Luciano Eifler:

doctor poa video

Uncategorized

Campanha do Metrô de Melbourne (AUS) alerta população para riscos de acidentes

images (1)

Personagens da campanha Dumb Ways to Die, do Metrô de Melbourne (AUS)

A campanha “Dumb Ways to Die” ou “Maneiras tontas de morrer”, em português, foi desenvolvida para o Metrô de Melbourne ( Austrália), com o objetivo de reduzir o número de acidentes próximo ao metrô e também, de uma forma lúdica, alertar as pessoas para outros riscos, como choques, queimaduras, picadas, etc., que podem ser fatais.

A campanha foi premiada com 5 Grand Prix em Cannes 2013 e até o momento o vídeo possui mais de 70 milhões de views no You Tube. Foram desenvolvidos, além do comercial, aplicativos de jogos com os personagens para uso em smartphones e tablets.

Recentemente a campanha voltou a ser destaque na mídia com o lançamento dos personagens em pelúcia, que serão distribuídos mundialmente para manter a lembrança da campanha.

Confira a versão do vídeo com legenda em português: Dumb Ways to Die ( para ativar a legenda, clicar no ícone correspondente, na barra inferior do vídeo)

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=TseDQ1YocfM]

Matérias relacionadas:

2013: Dumb Ways to Die vira jogo

2014: Dumb Ways to Die viram bichinhos de pelúcia

Uncategorized

Membro Honorário da SBAIT participa de atendimento da atleta Laís Souza

11 Dr. Antonio C. Marttos Jr. (EUA _ Brasil) recebendo do Dr. Cleinaldo A. Costa a homenagem SBAIT (1)

Dr. Antonio C. Marttos Jr. (EUA _ Brasil) recebendo do Dr. Cleinaldo A. Costa, a homenagem SBAIT

O Dr. Antônio Marttos, Professor da Universidade de Miami, Membro Honorário da SBAIT e médico do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) está em Salt Lake City, nos EUA, para auxiliar na assistência à atleta Laís de Souza, que sofreu um acidente com lesão na coluna depois de uma queda em 27 de janeiro, enquanto treinava em Utah, nos EUA, para os Jogos Olímpicos de Sochi, na Rússia.

Dr Marttos concedeu entrevista apresentando o quadro da atleta, que segue grave, porém estável.

Com a tecnologia da telemedicina será possível a troca de informação entre os médicos e oferecer o melhor tratamento à atleta brasileira.

Saiba mais:

Médico do COB cita Jaqueline como exemplo para caso de Lais Souza

COB busca médico que operou ator de Super-Homem para ajudar Laís

Pai de Lais Souza diz que lesão foi na coluna e não conseguiu dormir.

Uncategorized

Liga organiza Simpósio em Uberlândia

Uberlandia 1

Mesa de abertura composta por Dr. Miguel Tannus (Diretor Geral do HC-UFU), Dr. Gustavo Fraga (SBAIT), Dra. Mirian Rizza (Preceptora da LATAPH), Dra. Alessandra Ribeiro (Coordenadora do curso de Medicina) e Ac. Mateus Bergamo Lomaz (coordenador da LATAPH).

O Simpósio de Trauma e Emergências Médicas foi realizado pela Liga Acadêmica de Trauma e Atendimento Pré-Hospitalar (LATAPH), vinculada a Universidade Federal de Uberlândia (UFU), nos dias 24 e 25 de Janeiro, contando com a participação de aproximadamente 150 pessoas.

Evento recebeu 150 participantes.

Evento recebeu 150 participantes.

O evento contou com a presença do atual presidente da Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT), Dr. Gustavo Pereira Fraga, que muito colaborou com sua experiência no assunto ao ministrar duas palestras: “Métodos de imagens na avaliação do paciente traumatizado na sala de emergência” e “Desastres”. Como também palestras sobre o ATLS (Dr. Maxwel Boga), Trauma Raquimedular (Dr. Fabiano Canto), Parada Cardiorrespiratória – PCR  (Dr. João Lucas O´Connell) e Manutenção de Vias Aéreas (Dra. Mirian Rizza Campos Reis).

O evento teve o apoio do Labormed – Laboratório de Análises Clínicas, Medtec – Equipamentos Médicos e Pharmakon.

Atividade prática de manutenção de vias aéreas. Curso ministrado pela Dra. Mirian Rizza Reis.

Atividade prática de manutenção de vias aéreas. Curso ministrado pela Dra. Mirian Rizza Reis.

Atividade prática Corpo de Bombeiros. Retirada da água em prancha rígida.

Atividade prática Corpo de Bombeiros. Retirada da água em prancha rígida.

No dia 25 à tarde foram organizados atividades práticas. Na oficina de PCR os participantes foram instruídos a identificar uma parada, proceder com a reanimação cardiopulmonar e a utilização do Desfibrilador Externo Automático (DEA). A oficina de Manutenção de Vias Aéreas contemplou ventilação com Ambu, cânula orofaríngea (Guedel) e intubação orotraqueal. Na terceira oficina, Assepssia e Paramentação, foram passadas noções básicas de assepssia e antissepsia, paramentação e montagem de campo simulando um ambiente de centro cirúrgico. Por fim, os integrantes receberam treinamento no Batalhão do Corpo de Bombeiros sobre como proceder frente a uma vítima de afogamento.

Integrantes da LATAPH e palestrantes no final do primeiro dia de evento.

Integrantes da LATAPH e palestrantes no final do primeiro dia de evento.

A LATAPH teve sua fundação há aproximadamente 10 anos. Atualmente tem como preceptora a Dra. Mirian Rizza Campos Reis e como coordenador o acadêmico Mateus Bergamo Lomaz. Possui reuniões semanais de discussão de temas e casos clínicos relacionados ao trauma, como também projeto de extensão renovado anualmente. Busca desenvolver eventos para os acadêmicos da UFU e outras Faculdades como o Simpósio de Trauma e Emergêcias Médicas, como também diversos mini-cursos para capacitação dos integrantes.  Os objetivos próximos são o desenvolvimento de grupos de pesquisa sobre o trauma e uma maior integração regional entre as ligas acadêmicas.

Atividade prática de RCP, treinamento de utilização do DEA. Curso ministrado por Dr. João Lucas O´Connell.

Atividade prática de RCP, treinamento de utilização do DEA. Curso ministrado por Dr. João Lucas O´Connell.

Atividade prática de assepssia e paramentação. Curso ministrado por Dr. Cezar Augusto dos Santos.

Atividade prática de assepssia e paramentação. Curso ministrado por Dr. Cezar Augusto dos Santos.

Uncategorized

Exame do Cremesp reprova 59% dos formandos em medicina

teste-prova-medico-20120427-size-598O Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo) apresentou nesta quarta-feira ( 22/01/2014), os resultados do exame obrigatório realizado em novembro/2013:  59,2% dos médicos recém-formados no Estado de SP não atingiu o critério mínimo definido pelo Cremesp, o que significa que 1684 de 2843 médicos acertaram menos de 60% das questões da prova.

Segundo o presidente da entidade, João Ladislau Rosa, “Nesses dois anos de exame obrigatório, quase a totalidade de alunos participaram, e os resultados vêm mostrando alto índice de reprovação, sendo que o Exame do Cremesp é muito semelhante ao Revalida –  realizado pelo Ministério da Saúde – cujo índice de reprovação também é alto. Chegamos à conclusão, então, que existem problemas tanto na formação do médico no exterior como no Brasil. Por isso, nosso objetivo é divulgar amplamente esses resultados para discutir a qualidade das escolas, e lutar pela implantação do exame nacional obrigatório para ambos os casos, que habilite o exercício da Medicina no país”, afirmou.

Para o coordenador do exame, Bráulio Luna Filho,  “O objetivo é avaliar se o recém-formado sabe o básico ao concluir o curso, o mínimo necessário para exercer com segurança a profissão”, o que torna a situação preocupante, uma vez que as questões de múltipla escolha tiveram nível fácil e médio.

Os resultados mostram ainda que a reprovação foi maior entre os recém-formados egressos de instituições de ensino privadas (71%). Entre os alunos de escolas públicas, o índice foi de 33,9%.

O exame contou também com a participação de 485 recém-formados de outros Estados; Entre eles, 350 (72%) ficaram abaixo do índice mínimo exigido.

A prova foi aplicada no dia 3 de novembro de 2013 em nove cidades paulistas, além da capital. Esta foi a segunda edição do exame  depois que tornou-se obrigatório para quem deseja inscrever-se no Conselho Regional de Medicina de São Paulo e atuar no Estado. O registro no CRM, entretanto, não depende do desempenho ou da aprovação nas provas.

Saiba em detalhes:

Exame do Cremesp / Portal Cremesp, 23/01/2014

 

Fechar