Categoria

Capítulos SBAIT

Capítulos SBAIT, Cursos

Curso USET é realizado em Porto Alegre/RS

No sábado , 15 de setembro foi realizado em Porto Alegre/RS, mais uma edição do curso USET ( Ultrassom em Emergência e Trauma), reunindo médicos, professores, residentes e acadêmicos de Medicina. As aulas ocorreram no auditório da unidade acadêmica junto ao Hospital Santa Cruz (HSC).

Segundo a professora Dóris Lazzarotto Swarowsky ( SBAIT/RS), entre os assuntos abordados no treinamento tiveram destaque os aspectos básicos e transdutores, FAST,  ultrassom vascular, aspectos técnicos do ultrassom, ultrassom de pulmão e outros usos do ultrassom, além de avaliação hemodinâmica, acesso central e discussão de casos. “Hoje, o ultrassom de emergência é um aparato que talvez venha a substituir o próprio estetoscópio”, explica Dóris.

O evento foi uma realização da SBAIT em parceria com a  Sociedade Panamericana de Trauma e contou com o apoio das ligas do Trauma e de Coloproctologia e Cirurgia Digestiva do curso de Medicina da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc).

Confira mais em:

https://spark.adobe.com/page/1BFpVFmmdnNxE/

 

Foto: Rodrigo Assmann

Capítulos SBAIT, Cursos

Curso DSTC é realizado em Maceió (AL)

Mais uma edição do curso DSTC ( Definitive Surgical Trauma Care / Cuidados Definitivos na Cirurgia do Trauma) foi realizada no Brasil, dessa vez, em Maceió/AL entre os dias 18, 19 e 20 de maio, no Centro de Convenções do Hotel Jatiúca Maceió, nas atividades teóricas e no CESMAC (Centro de ensino superior de Maceió) nas atividades práticas.

O curso DSTC recebeu 18 alunos e contou com a participação dos Instrutores:

  • Carlos Mesquita – Coimbra- Portugal – Diretor do curso
  • Henrique Alexandrino- Coimbra – Portugal
  • Tadeu Gusmão Muritiba – Maceió/AL
  • Sizenando Vieira Starling – Belo Horizonte/MG
  • Amauri Clemente da Rocha-Maceió- Coordenador local do curso.

Confira imagens:

Capítulos SBAIT, Ligas de Trauma

I Reunião Científica da LACITE é realizada em Governador Valadares (MG)

No dia 05 de abril de 2018, a Universidade Vale do Rio Doce (Univale) da cidade de Governador Valadares, cidade localizada no Leste de Minas Gerais foi sede da primeira reunião científica da Liga Acadêmica de Cirurgia, Trauma e Emergências (LACITE – GV).

Estiveram presentes no evento mais de 450 pessoas. Na abertura do evento, uma mesa com as autoridades de órgãos representativos da cidade e da região foi composta para garantir notoriedade ao evento. Estavam presentes à mesa:

  • Lisandra Lopes Coelho Rocha (reitora da Universidade Vale do Rio Doce)
  • Dr. Rômulo César Leite Coelho (presidente do Conselho Diretor da Fundação Percival Farquhar, mantenedora da Univale, que também representou Associação Médica de Governador Valadares)
  • A prof.ª Lorena Bruna, representando a coordenação de Medicina da UNIVALE
  • Dra. Karina Dantas Ruiz Magalhães (coordenadora do curso de Medicina da UFJF-GV
  • Francinélia Borges de Souza (coordenadora de Enfermagem do SAMU)
  • Ricardo Gonçalves da Silva (capitão do Corpo de Bombeiros)
  • Dr. Sebastião Fontes Santiago (diretor técnico do Hospital Samaritano)
  • Dr. Gustavo Pereira Fraga (conferencista da noite)
  • Ana Clara Guedes (presidente da LACITE-GV, aluna do 4º período de Medicina da UNIVALE)
  • Erick Raulino Corbelli (presidente do Centro Acadêmico de Medicina da UNIVALE)
  • Dr. Romeo Lages Simões (orientador da LACITE-GV)

Dr Gustavo Pereira Fraga em sua apresentação

Em seguida, o grande convidado da noite Prof. Dr. Gustavo Pereira Fraga, coordenador da Disciplina de Cirurgia do Trauma da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e diretor do Comitê de Prevenção da Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT) apresentou como tema a conferência: “Ligas do Trauma, como podemos contribuir para a sociedade?” A palestra apresentada por Dr. Fraga mostrou ao público presente como as ligas podem contribuir para a sociedade através de medidas de prevenção que são estimuladas pelo SBAIT, assim como medidas de ação coletiva que podem modificar a evolução da doença trauma.

Na sequência,  o membro da SBAIT, e orientador da LACITE-GV Dr. Romeo Lages Simões que é professor do Módulo de Habilidades Medicas I (Urgências e Emergências) Habilidades Médicas II (Fundamentos da Cirurgia) da Univale apresentou ao público presente as atualizações que virão na Décima edição do ATLS.

Para finalizar, Prof. Dr. Gustavo Fraga e Dr. Romeo moderaram uma mesa de discussões de casos clínicos desafiadores. Nessa mesa estavam presentes cirurgiões da cidade de Governador Valadares, como:

  • Dr. Anderson Pereira dos Santos (cirurgião geral e cirurgião proctologista)
  • Dr. Emerson Silveira de Araújo (cirurgião geral e cirurgião do aparelho digestivo)
  • Dr. João Luís Oliveira Gusmão de Andrade (cirurgião geral, cirurgião do aparelho digestivo e cirurgião em cirurgia bariátrica e metabólica)
  • Dr. Marcus Flávio (cirurgião geral e cirurgião do trauma)
  • Dr. Paulo Bicalho (cirurgião geral e cirurgião do trauma, com doutorado em cirurgia pela UFMG)
  • Dr. Walthon Pereira Miranda (cirurgião geral e cirurgião pediátrico)
  • Dr. Romeo Lages Simões (moderador)
  • Dr. Gustavo Pereira Fraga (moderador)

Os casos foram apresentados pelos residentes do programa de Cirurgia Geral do Hospital Municipal de Governador Valadares (HMGV) Dr. Felipe Moreira (R2) e Dra. Camila Colombo (R1).

Dr Gustavo Pereira Fraga e Dr Romeo Lages com integrantes LACITE-GV

O evento encerrou-se com a proposta e o compromisso da LACITE GV de implementar projetos como Salvando Vidas, P.A.R.T.Y., Simulado Nacional SBAIT de Atendimento a Múltiplas Vítimas de Trauma e Maio Amarelo. Além disto, a LACITE GV aproveitou a cerimônia para lançar seu projeto inicial: “Calouro Sangue Bom” com o intuito de promover a doação de sangue, para que os nossos hemocentros possam ter a reserva de hemoderivados em números suficientes que possam atender a toda comunidade, sobretudo aos pacientes vítimas de trauma em fase de choque Grau II e Grau III.

É a LACITE GV preocupada com a boa formação dos acadêmicos de Medicina de Governador Valadares e engajada nas suas contribuições sociais.

Capítulos SBAIT, Eventos

1º Simpósio de Trauma do CHN reforça a importância do atendimento especializado

Os principais temas e abordagens para o tratamento adequado às vítimas de trauma foram o foco do 1º Simpósio de Trauma do CHN, realizado em parceria com a Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT) no dia 8 de março no H Niterói Hotel, em Ingá, zona sul de Niterói. Destinado a especialistas, profissionais da área, técnicos e equipe de atendimento pré-hospitalar, o evento contou com a participação internacional do dr. Antônio Marttos, diretor de Telemedicina do Trauma no Ryder Trauma Center e professor na Universidade de Miami, nos Estados Unidos.

Referência na área, dr. Marttos, que também atua junto ao Exército americano no Iraque, mostrou a importância dos hospitais estarem bem preparados para lidarem com situações em que muitos pacientes politraumatizados chegam de uma única vez, como em desastres e atentados. Pioneiro em Telemedicina, o especialista também compartilhou os benefícios de auxiliar equipes remotamente em qualquer parte do mundo através de videoconferências, ajudando na análise de casos de trauma complexos sem a presença de médicos especializados na área. Segundo o médico, por estar fora do ambiente de pressão, o cirurgião de trauma tende a melhorar a experiência do paciente, contribuindo para bons resultados.

Dr. Helio Machado Vieira Jr, diretor capítulo SBAIT-RJ, reforça a importância de eventos para debater a doença trauma e trocar experiências

Avanços tecnológicos na área foram destaque do simpósio

 “Estudos comprovam que um paciente traumatizado, quando atendido em um hospital com serviços e equipe especializados em trauma, tem 25% mais chances de sobreviver. Além disso, 47% das mortes no mundo, entre pessoas de 1 a 46 anos, são decorrentes de lesões causadas por trauma” – Dr. Helio Machado Vieira Jr.

“É essencial que eventos como este sejam feitos, para que todos os profissionais envolvidos no atendimento aos pacientes politraumatizados possam debater a doença e trocar experiências multidisciplinares”, explica Helio Machado Vieira Jr., presidente da SBAIT-RJ e coordenador médico do Centro de Trauma do CHN que mediou mesas de debates no simpósio.

Ao longo do dia foram debatidos assuntos como catástrofes e grandes eventos, trauma em imagens, trauma de extremidades, atendimento inicial ao traumatizado e outros. Diversos temas trataram sobre tecnologias usadas para lidar com o trauma e as possíveis sequelas que ele pode deixar, como o uso de células-tronco no tratamento de pacientes paralisados e estratégias para preservação de membros com lesões. Em pleno Dia Internacional da Mulher, a chefe de enfermagem Luciane Fêlix, que atua no Centro de Trauma do CHN, falou sobre trauma em gestantes e violência doméstica, ensinando a identificar sinais de que a paciente tenha sofrido agressões por parte do companheiro.

“O trauma é a principal causa de morte não relacionada a causas obstétricas durante a gestação. Adotar as atitudes de prevenção adequadas tem papel fundamental na preservação da saúde tanto do feto quanto da mãe”, afirma Luciane.

Dr. Antônio Marttos da Universidade de Miami durante sua palestra no 1 Simpósio de Trauma do CHN

Conscientização da população é melhor forma de prevenir o trauma

O trauma causado por afogamento foi outro assunto que gerou debate. Segundo o dr. David Szpilman, diretor médico da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa) e referência internacional na área, o Rio de Janeiro detém hoje o maior número de resgates em todo o mundo. No Brasil, 17 pessoas morrem afogadas por dia, sendo 75% dos óbitos em água doce.

“Trauma é prevenção, é evitar que aconteça. Por isso precisamos dar a devida importância às campanhas de conscientização que são direcionadas à população, elas são o melhor caminho para prevenir afogamentos”, explica dr. Szpilman.

A urgência da conscientização por parte do público foi mencionada também pela palestrante Andreia Escudeiro, oficial médica do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro. Segundo ela, 50% das mortes acontecem logo após o acidente, e a parceria entre os bombeiros e os hospitais de redes privadas é fator fundamental para que os demais 50% dos pacientes tenham atendimento ágil e eficaz.

 “Tecnologia de ponta associada a um time de especialistas treinados e aptos a atender diferentes tipos de trauma é essencial para oferecer excelência à população e o melhor prognóstico ao paciente” – Ilza Fellows, diretora-geral do CHN.

O Complexo Hospitalar de Niterói é o único hospital da Região Norte-Leste Fluminense que oferece um centro especializado em trauma, além de dispor de equipe formada por cirurgiões gerais, neurocirurgiões, torácicos, ortopedistas, plásticos, vasculares e toda a estrutura de um hospital de grande porte para atendimento de forma integral.

Dr. Alair Sarmet, Dr. Almerindo de Souza Jr., Moyzes Damasceno, Dra. Ilza Fellows, Dr. Antônio Marttos e Dr. Helio Machado Vieira

 

 

Capítulos SBAIT, Eventos

SBAIT RJ realiza eventos de atualização

O capítulo SBAIT-RJ realizou no mês de março, dois eventos de atualização, contando com a presença de convidados nacionais e internacionais de grande expressão na área, entre eles, o Dr Antonio Marttos (Universidade de Miami). Os eventos contaram com a organização da SBAIT-RJ, sob o comando do diretor do capítulo, Dr Hélio Machado Vieira Júnior.

No dia 07 de março de 2018 foi realizado no  auditório da Faculdade de Medicina de Teresópolis ( RJ), a I Jornada Serrana de Trauma CBC/ SBAIT RJ . O evento contou com aproximadamente 170 participantes e com  membros da equipe de Cirurgia Geral da Faculdade de Medicina de Teresópolis, coordenados pelo Dr. Marcos Filgueiras.

Palestrantes com a participação do Dr. Paulo Silveira, Bruno Vaz de Melo, Helio Machado Vieira Jr. e Antônio Marttos

 

Evento contou com aproximadamente 170 participantes

 

Já o I simpósio de Trauma do CHN – Niterói foi realizado no dia 08 de março também com o apoio SBAIT RJ, reunindo diversos membros e convidados nacionais e internacionais, com uma programação ampla,reunindo em palestras e mesas-redondas, temas de grande relevância para os profissionais, como Catástrofes e grandes eventos, trauma raquimedular, trauma em imagens, atendimento inicial ao traumatizado, APH e Trauma de extremidades.

Capítulos SBAIT, Eventos

1º Simpósio de Trauma do Complexo Hospitalar de Niterói ocorrerá em março.

Cerca de 47% das mortes no mundo, entre pessoas de 1 a 46 anos, são decorrentes de lesões por trauma

Já estão abertas as inscrições para o 1º Simpósio de Trauma do CHN (Complexo Hospitalar de Niterói), que será realizado no dia 8 de março, das 8h às 17h30. O evento é gratuito e contará com a participação internacional do dr. Antônio Marttos, cirurgião de trauma e professor na Universidade de Miami, nos Estados Unidos.

Voltado para especialistas, profissionais da área, técnicos e equipe de atendimento pré-hospitalar, o simpósio tem o apoio da Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT), e tem como objetivo promover um debate sobre os principais temas e abordagens no atendimento de vítimas de traumas.

Entre os assuntos estão: catástrofes e grandes eventos, trauma raquimedular, trauma em imagens, atendimento inicial, trauma de extremidades, entre outros. Estudos comprovam que o risco de morte de um paciente traumatizado é 25% menor quando ele é atendido em um hospital com serviços e equipe especializados.

Segundo Helio Machado Vieira Jr., presidente da SBAIT-RJ e coordenador médico do Centro de Trauma do CHN, é importante realizar eventos como este, pois promovem o debate da doença, uma vez que 47% das mortes no mundo, entre pessoas de 1 a 46 anos, é decorrente de lesões por trauma.  “A troca de experiências multidisciplinares é fundamental para o melhor atendimento dos doentes traumatizados no Brasil e ao realizar este simpósio, o CHN reforça o compromisso com o desenvolvimento científico e com a especialização do atendimento ao paciente politraumatizado, tendo em vista que somos o único hospital da Região Norte-Leste Fluminense com um centro de trauma e equipe formada por cirurgiões gerais, ortopedistas, cirurgiões torácicos, vasculares, plásticos, neurocirurgiões e toda a estrutura de um hospital de grande porte para atendimento de forma integral.”

Fechar