Categoria

Campanhas

Campanhas

Inmetro alerta sobre risco de tombamentos de móveis e TVs sobre crianças

Entre os dias 6 e 10 de novembro, o Inmetro, realiza, com apoio da ONG Criança Segura, parceira SBAIT, uma campanha de conscientização sobre os riscos de acidentes com crianças em decorrência do tombamento de móveis e eletrodomésticos. A ação é direcionada a pais, responsáveis, classe médica e instituições de ensino infantil.

Faz parte da campanha, materiais informativos e infográficos sobre o assunto, contendo dados sobre como ocorrem os acidentes com tombamento de móveis e eletrodomésticos com crianças  e dicas sobre como evitar que esses casos aconteçam.

Cenário

Todos os anos, diversos casos desse tipo de acidente, inclusive fatais, são registrados em todo o mundo. Nos Estados Unidos, por exemplo, uma criança morre a cada duas semanas devido ao tombamento de móvel ou eletrodomésticos sobre ela.

Entre julho e agosto deste ano, o Inmetro realizou uma pesquisa para mapear os índices de acidentes vinculados ao tombamento de móveis e TVs no Brasil. Do total de participantes da pesquisa, 93% afirmaram já ter visto ou tomado conhecimento de casos de crianças escalando móveis. Entre esses,  77% afirmaram saber de casos de crianças que sofreram acidentes porque o móvel ou a TV tombou sobre elas. O levantamento revela, ainda, serem bastante elevados os percentuais de lesões leves em decorrência de tombamento de móveis ou TV (43,1%) e de lesões graves ou fatais (21,2%), o que reforça a necessidade de campanhas de conscientização como esta.

Para evitar esse tipo de acidente, a prevenção é a principal ação a ser tomada. É importante verificar em casa, por exemplo, se móveis como estantes, cômodas e racks, estão bem fixos à parede. Outra ação simples é prender TVs e outros eletrodomésticos de grande porte à parede ou ao móvel com abraçadeiras ou suportes adequados. Nada, porém, substitui a supervisão dos pais e responsáveis: as crianças são curiosas e tendem a subir no mobiliário para tentar alcançar algum objeto. É preciso estar sempre atento.

Essa é uma iniciativa global, que reúne 19 países, como como os Estados Unidos, Canadá e Austrália, e é organizada pela OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), criadora da campanha.

Dicas de prevenção

Evitar que esse tipo de acidente aconteça é bem simples. Confira as dicas abaixo:

– Fixe na parede ou no chão os móveis que corram o risco de tombar, como estantes e cômodas;

– Coloque a TV num móvel robusto e estável, adequado para suportar seu tamanho;

– Prenda a TV ao móvel com abraçadeiras para evitar que o aparelho deslize (e, para garantir a segurança, afixe-a à parede);

– Ao afixar TVs de tela plana diretamente na parede, num painel ou num móvel, siga as instruções do fabricante para garantir que elas estejam presas de forma segura;

– Se você tem em casa algum aparelho de TV de tubo de grande porte, coloque-o num móvel baixo e estável. Caso não o utilize mais, considere reciclá-lo;

– Em casos de acidentes de consumo envolvendo este tipo de produto ou qualquer outro acidente envolvendo um produto ou um serviço, faça o relato no Sinmac (www.inmetro.gov.br/sinmac).

Fonte: http://criancasegura.org.br 

Campanhas

Semana Latino-Americana de Prevenção contra o Afogamento ocorre em novembro

De 20 a 26 de novembro de 2017, a Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático ( Sobrasa), parceria SBAIT, promoverá a 3ª edição da Semana Piscina + Segura, com o objetivo de alertar à sociedade sobre as questões importantes de prevenção, que podem tornar as piscinas + seguras e salvar vidas, em clubes, condomínios, escolas e academias de natação.

No Brasil 20 pessoas morrem afogadas todos os dias. O afogamento é a segunda causa de morte em crianças de um a nove anos de idade e a terceira, entre dez e 19 anos. Os afogamentos em piscinas representam 53% de todos os casos de afogamento entre crianças, na faixa etária de 1 a 9 anos.

Em 2017, a Semana Piscina + Segura ocorrerá em conjunto com a Semana Latino-Americana de Prevenção contra o Afogamento,organizado pelos países membros do CLAS ( Comitê Latino-Americano de Salvamento)  reunindo  escolas, clubes e academias com atividades lúdicas de prevenção em afogamento envolvendo diretamente crianças, pais e responsáveis.

Gestores de escolas, academias e clubes, interessados em participar da Campanha Piscina + Segura, devem enviar seu nome, instituição, logotipo , email, endereço e suas dúvidas para  sobrasa@sobrasa.org.

Mais informações em: http://www.sobrasa.or

Campanhas

Salvando Vidas na Unicamp – Prevenção de Queda nos Idosos

Em 2010, existiam 39 idosos para cada grupo de 100 jovens e a previsão de 2040 é que seja 153 idosos para cada 100 jovens. Com o aumento da expectativa de vida, nossa população geral envelhece. E com o aumento do número de idosos, nossa atenção à saúde deste grupo etário precisa ser repensada, pois o quadro epidemiológico, as incapacidades e sequelas da senilidade requerem um sistema de organização de saúde contínuo e multidisciplinar.

A queda em idoso é um evento comum e que traz graves consequências ao idoso. Mesmo não sendo uma consequência direta do envelhecimento, pode indicar o início de fragilidade ou doença aguda. Além dos agravos a saúde particular do idoso, a queda pode significar o aumento da dependência e a institucionalização, custos sociais, econômicos e psicológico à família e cuidadores. A estimativa é de uma queda para cada quatro pessoas com mais de 65 anos; e a cada um de vinte que sofreram a queda precisa de internação por conta da fratura. Quanto maior a idade, maior a prevalência: 40% dos idosos com 80 anos ou mais caem a cada ano. Nas instituições de longa permanência e casas de repouso, o número aumenta para 50%.

Diante deste cenário, o melhor caminho é a prevenção, mesmo não sendo o caminho mais fácil. Isto, porque a prevenção a queda dos idosos depende de várias ações conjuntas. Por isso, a Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT) lançou a Campanha de Prevenção de Queda nos Idosos durante o mês de outubro para celebrar o dia internacional do idoso, 1º de outubro, com instrução e prevenção e o Comitê Brasileiro de Ligas do Trauma (CoBRALT) difundiu para as Ligas de Trauma do país através do tema de edição do Salvando Vidas do referido mês.

Em contribuição a campanha, a Liga do Trauma da Unicamp impactou o campus da Universidade e a cidade de Campinas através das redes sociais e da distribuição de 2500 flyers com o conteúdo sobre prevenção, envio de mais de 700 e-mails, mais de 25 cartazes fixados nos Centros de Saúde de todas as regiões de Campinas e nos locais públicos do Hospital de Clínicas da Unicamp.

Durante a abordagem das pessoas nas ruas, dos profissionais de saúde parceiros da causa e até mesmo nas redes sociais foram abordados dicas de prevenção e distribuídos material com mais informações. Através destas ações acreditamos que a consciência da prevenção pode ser melhor difundida e assim podemos dar atenção a esta questão de saúde pública tão importante.

Lembre-se: a cada 1 segundo, um idoso sofre uma queda no Brasil. Que tal você investir os seus próximos segundos compartilhando essas informações com um outro alguém? Vamos juntos trabalhar pela prevenção dos idosos do hoje e dos idosos do amanhã.

Campanhas

SBAIT lança campanha de segurança no trânsito focada nas crianças

Objetivo é aproveitar o Dia das Crianças para conscientizar os adultos que eles são os responsáveis pela segurança de seus filhos

A SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado) está lançando nesta semana a campanha “Dê segurança para seu filho no Dia das Crianças”. O objetivo é conscientizar os adultos sobre a importância de transportar corretamente as crianças dentro dos veículos.

Dados preliminares do DATASUS apontam que de janeiro a junho deste ano, 7.193 crianças/adolescentes de 0 a 14 anos ficaram internadas vítimas de ocorrências de trânsito. São Paulo foi o Estado com maior número de registros: 1.249.

A Campanha é composta por três peças de divulgação

“Muitas pessoas vão pegar a estrada neste feriado prolongado. Transportar as crianças adequadamente dentro dos veículos pode evitar ferimentos graves e até a morte. É muito importante que os pais tenham esta consciência, não apenas nos trajetos longos e estradas, mas também quando vão até a esquina. Os adultos são os responsáveis pela segurança das crianças”, destaca o presidente da SBAIT, José Mauro da Silva Rodrigues.

Até os 10 anos de idade, a criança só pode ser transportada no banco traseiro. Do nascimento até um ano (aproximadamente 13 quilos), precisa estar no bebê conforto, sentada de costas, ou seja, olhando para o vidro traseiro do veículo, com uma inclinação mínima de 45°. De um a quatro anos de idade (aproximadamente entre 9 e 18 quilos), a criança precisa estar em cadeira de segurança, popularmente conhecida como cadeirinha. Neste caso, ela deve estar ereta e virada para a frente. “É fundamental que os pais sigam corretamente as orientações dos fabricantes. Não pode, de forma alguma, fixar o dispositivo de qualquer jeito”, destaca Rodrigues.

De quatro a 7 anos e meio, a criança deve usar o assento de elevação, também conhecido como booster. Ele é importante para que a criança fique mais elevada, de forma que o cinto de segurança fique posicionado corretamente no corpo. “Caso a criança já consiga apoiar totalmente as costas no encosto e os pés no chão, sem que o cinto fique sobre seu pescoço ou barriga, ela não precisa mais do acento. Se isso não ocorrer, ela deve usar o assento até os dez anos”, explica o presidente da sociedade. E apenas após esta idade, as crianças podem ser transportadas no banco da frente. “Mas o mais seguro é mantê-las no banco traseiro até os 14 anos”, afirma Rodrigues.

Além desses cuidados, os motoristas também precisam fazer vistorias preventivas nos veículos para evitar problemas mecânicos, além de dirigir com prudência. “O celular ao volante é um dos grandes males atuais quando falamos em trânsito. Também não custa reforçar que bebida alcoólica e volante não combinam e que as regras de trânsito precisam ser respeitadas. Todas as ocorrências de trânsito poderiam ser evitadas, portanto, a imprudência é fator determinante”, destaca o presidente da SBAIT.

A campanha da SBAIT, que circula nesta semana nas redes sociais da entidade, é formada por três peças: uma delas aborda a importância do cinto de segurança, com o slogan: “Cinto de segurança protege vidas. Abrace essa ideia”. Na outra, o destaque é o uso dos dispositivos de segurança, com a frase: “Cadeirinha: coloque seu filho no seu devido lugar. Dentro do carro, é tão aconchegante quanto o seu abraço”. A outra peça é sobre o uso de celular: “Celular no trânsito não é brincadeira. Nada é mais urgente que a sua vida”. As peças utilizam ursinhos de pelúcia para ilustrar o tema de forma lúdica.

Confira as peças da Campanha:

Campanhas

SBAIT lança Guia de Prevenção de Quedas no Idoso

Ação, em comemoração ao Dia do Idoso, quer conscientizar a população sobre o problema, que é a primeira causa de acidentes na terceira idade.

Em comemoração ao Dia do Idoso (1º de outubro), a SBAIT está lançando o guia “Guia para Prevenção de Quedas no Idoso”, com o objetivo de conscientizar a população sobre os riscos desde tipo de ocorrência e sobre importância de medidas preventivas que assegurem a qualidade de vida e promovam a autonomia da população idosa. Segundo informações do SUS (Sistema Único de Saúde), as quedas são a primeira causa de acidentes em pessoas com mais de 60 anos. O guia pode ser acessado e baixado no site www.sbait.org.br.

“As quedas representam um sério problema para os idosos por causa da fragilidade do organismo. Elas podem causar fraturas, redução da capacidade funcional, isolamento social, depressão e até a morte”, explica o autor do Guia e presidente do Capítulo São Paulo da SBAIT, Bruno Pereira.

Alguns fatores facilitam as quedas na terceira idade, como déficit de equilíbrio, fraqueza muscular, inatividade física e fatores externos. “Ausência de corrimão, tapetes soltos, pisos molhados, assento sanitário muito baixo, ruas esburacadas e calçadas mal conservadas estão entre os fatores mais comuns. É importante lembrar que a maioria das quedas acontece em casa ou nos arredores”, comenta Pereira.

A prevenção é fundamental para evitar as quedas. Alguns cuidados, adotados dentro de casa, podem proporcionar maior segurança aos idosos. Para isso, o guia dá dicas do que fazer em cada ambiente: sala e corredores, cozinha e área de serviço, banheiros e quarto de dormir. Confira:

  • Na sala, por exemplo, deve-se evitar deixar objetos espalhados pelo chão, como brinquedos de crianças e fios. Também é importante retirar pequenos móveis que possam servir de barreira para o idoso. Luzes com sensor de presença em locais de pouca luminosidade e barras de segurança também são importantes. As escadas devem ser livres de objetos, possuir corrimão dos dois lados, fitas antiderrapantes nos degraus e interruptores de luz, na parte inferior e superior.
  • No quarto, é importante que o idoso tenha um interruptor ao lado de sua cama ou um abajur. Dessa forma, ele não vai precisar levantar no escuro. O ideal é não ter tapetes, mas, se houver, eles precisam ficar presos no chão. Também é recomendado evitar camas muito baixas e colchões muito macios para que o idoso não tenha dificuldade para levantar.
  • Na cozinha e na área de serviço, além de evitar que o local fique molhado e escorregadio, é importante que os armários sejam instalados em uma altura que não seja necessário usar escadas para pegar objetos.
  • No banheiro, o guia orienta a aumentar a altura do vaso sanitário, com um elevador de assento, e instalar barras de apoio laterais e paralelas para auxiliar o idoso na hora de sentar e levantar. O box de vidro deve ser substituído por cortinas, evitando, assim, ferimentos ainda mais graves no caso de um desequilíbrio. Os tapetes precisam ser emborrachados e antiderrapantes. Também é importante instalar barras de apoio na área do chuveiro. Se o idoso tiver dificuldade para abaixar, é fundamental que seja usada uma cadeira resistente e firme na hora do banho. Outra dica é deixar o ambiente bem iluminado.

“Não podemos nos esquecer que também é importante que o idoso tenha uma vida saudável, que pratique atividades físicas e mantenha seu cérebro ativo, através de atividades como ler, pintrs, fazer palavras cruzadas e acessar a internet”, explica o diretor da SBAIT. “Sempre que perceber alterações em seu equilíbrio, deve procurar um profissional para diagnosticar o problema e fazer um tratamento específico”, orienta.

No caso de acidentes, é importante buscar ajuda com o SAMU (192), Bombeiros (193) ou com a Polícia Militar (190). Enquanto a ajuda não chega, o idoso deve ser mantido calmo e imóvel. Se houver algum ferimento sangrando, é importante cobri-lo e comprimi-lo com pano limpo. “Também é muito relevante que a equipe médica seja informada com detalhes sobre o ocorrido, o uso de medicamentos e o histórico de doenças”, afirma Pereira.

Confira o Guia acessando:

https://issuu.com/sbait/docs/guia_idoso

Informações à imprensa:

Capovilla Comunicação

Patrícia Capovilla

(19) 99284-1970

Campanhas

“Minha Escolha faz a diferença no trânsito” – tema da Semana Nacional de Trânsito 2017

Com o tema  “Minha escolha faz a diferença no trânsito”, a Semana Nacional de Trânsito 2017 reforça orientação para a conscientização da prevenção de ocorrências no trânsito, enfatizando a importância das decisões e escolhas de cada um, a cada momento, todos os dias.

A Semana Nacional de Trânsito acontece de 18 a 25 de setembro  e busca alcançar toda a sociedade brasileira com ações de educação e conscientização para a segurança de todos em trânsito.

Instituída pelo CTB (Código de Trânsito Brasileiro) em 1997, a Semana Nacional de Trânsito reforça as ações da “Década Mundial de Ações Para a Segurança do Trânsito – 2011/2020”.

Fechar