Author

sbait

Campanhas

COVID-19 – SBAIT faz campanha reforçando a importância da doação de sangue

Com cinco peças, a campanha, que circula nas redes sociais, reforça sobre a importância do isolamento para conter o coronavírus

A SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado) acaba de lançar uma campanha para incentivar as pessoas a ficarem em casa, com uma única exceção: doar sangue. O objetivo da entidade é conscientizar a população sobre a importância do isolamento para conter o coronavírus, já que a classe médica está preocupada com um possível colapso do sistema de saúde.
“Que as pessoas precisam ficar em casa é um fato. Esta, sem dúvida, é a melhor maneira de evitar o contágio. E nós, como cirurgiões e profissionais de saúde, realmente estamos trabalhando forte para frear o coronavírus. No entanto, também temos uma outra preocupação, a doação de sangue. As doações caíram muito e alguns bancos já estão em situação bem crítica. Como os casos de trauma e urgência e emergência não param, não podemos correr o risco de ter mais este problema de falta de sangue, quando atingirmos o pico do COVID-19”, explica o presidente da SBAIT, Tércio de Campos, que também é cirurgião do trauma.

A campanha, divulgada nas redes sociais da sociedade, tem como tema “Fique em casa” e é formada por cinco peças. Uma delas fala sobre a importância de a pessoa se proteger; outra, sobre a importância de proteger quem amamos; uma terceira reforça que precisamos proteger os idosos; e uma quarta lembra que é importante protegermos os profissionais que não podem parar, como médicos, enfermeiros, repórteres, pessoal da limpeza dos hospitais, funcionários de supermercados e farmácia. “E uma quinta peça pede para as pessoas doarem sangue. Ou seja, fique em casa, mas abra essa exceção e depois volte para a segurança do seu isolamento”, destaca Campos.

De acordo com ele, os cirurgiões de trauma e aqueles que trabalham com urgência e emergência já estão tomando uma série de cuidados extras para atender às vítimas. “As cirurgias eletivas já pararam, mas as de trauma, urgência e emergência não podem parar. Já divulgamos uma série de orientações para que os cirurgiões saibam como se proteger e proteger a equipe no atendimento a um traumatizado, que pode estar contaminado. Este é um momento delicado e as equipes médicas precisam estar em segurança, afinal, muito provavelmente, em pouco tempo, vamos precisar de todo mundo para atender a população”, reforça o presidente da sociedade.

“É muito, mas muito importante que cada um faça a sua parte. E, para a maioria, a maior contribuição é o isolamento. Estamos diante de uma situação nova e sem precedente recente. Não podemos chegar a uma situação semelhante à Itália, em que temos de escolher os pacientes que serão atendidos. Isso afetaria não apenas quem está contaminado pelo coronavírus, mas todos os outros que precisam de qualquer tipo de atendimento médico”, reforça.

Para dar suporte aos cirurgiões do trauma, a SBAIT está realizando duas reuniões semanais, via telemedicina, para trocar experiência com médicos do Brasil e do exterior. “É uma forma de estarmos atentos à situação no nosso país e também de aprender com a experiência dos países que já enfrentam picos maiores que o nosso”, explica Campos. “Estamos monitorando tudo de perto e tentando nos antecipar ao máximo para estarmos preparados para qualquer situação”, finaliza.

Informações: Assessoria de Imprensa SBAIT 

 

SBAIT

Recomendações SBAIT COVID-19 para profissionais de saúde

A SBAIT – Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado, informa as recomendações para os profissionais de saúde nesse momento de pandemia do COVID-19:

1. Todos os procedimentos cirúrgicos eletivos devem ser adiados.

2. Os procedimentos de urgência que podem ser postergados como colecistite aguda não complicada e pancreatite aguda biliar, dentre outros deverão ser postergados.

3. A cirurgia laparoscópica deverá se evitada, e quando necessária, o paciente deverá ser submetido a Tomografia de Tórax para descartar alterações compatíveis com o COVID-19 e toda a equipe deverá ser protegida devido à geração de aerossóis.

4. Todo paciente suspeito de COVID-19 que precisar ser submetido a procedimento de urgência deverá, se possível, ter uma tomografia de tórax para descartar alterações compatíveis com o COVID-19.

5. Os pacientes instáveis que precisarem de procedimento de urgência, deverão ser considerados como portadores de COVID-19, no que consta a paramentação e cuidados peri-operatórios.

6. Pacientes com febre, diarreia e vômitos que chegam ao PS devem ser atendidos com a mesma proteção de quem atende um quadro gripal (máscara cirúrgica, gorro, óculos e avental).

7. Pacientes traumatizados que chegam ao PS devem ser atendidos com a mesma proteção de quem atende um quadro gripal (máscara cirúrgica, gorro, óculos e avental).

8. Uma sala cirúrgica deverá ser exclusiva para o tratamento de doentes contaminados ou suspeitos.

9. Todos os profissionais envolvidos no procedimento cirúrgico do paciente deverão usar a Máscara N95, avental, gorro e óculos (pelo risco de geração de aerossóis pelo eletrocautério). Enquanto não estiverem com a paramentação completa, não devem entrar na sala operatória, especialmente se o paciente estiver em processo de intubação.

10. As orientações para paramentação estão no link: https://www.cdc.gov/hai/pdfs/ppe/ppe-sequence.pdf

11. A SBAIT está disponível para orientar os profissionais que tiverem qualquer dificuldade.

12. Estamos com um plantão de dúvidas pelo site, mídias sociais e através do e-mail: tercio.decampos@sbait.org.br

 

SBAIT

Coronavírus e o Atendimento ao Trauma

A SBAIT, em conjunto com o Colégio Brasileiro de Cirurgiões – CBC e Capítulo Brasileiro do American College of Surgeons ,preparou um Guia rápido para a atuação dos coordenadores de serviços de Trauma no Brasil em razão da pandemia do COVID-19.

O objetivo do Guia  é trazer orientações capazes de auxiliar os coordenadores de hospitais que lidam com pacientes traumatizados sobre pontos importantes relacionados ao preparo, antecipação, planejamento e cuidados com pacientes críticos e equipe durante este período.

O Guia pode ser acessado pelo link: Coronavírus e o Atendimento ao Trauma

CoBraLT, Salvando Vidas

Programa Salvando Vidas 2020 é divulgado pelo CoBraLT

O Comitê Brasileiro das Ligas do Trauma (CoBraLT) divulga o Programa Oficial – Salvando Vidas 2020.

Idealizado pela Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT) e pelo Comitê Brasileiro das Ligas do Trauma
(CoBraLT) em 2015, o Programa Salvando Vidas (CoBraLT/SBAIT) consiste em um projeto social, gratuito e sem fins lucrativos, que é realizado em
diferentes cidades brasileiras com sua execução local sob responsabilidade das Ligas Acadêmicas de Cirurgia, Trauma e Emergência
e/ou projetos similares filiados ao CoBraLT.

O Programa Salvando Vidas (CoBraLT/SBAIT) visa ensinar e conscientizar o público leigo em geral sobre os primeiros socorros utilizados em
situações comuns de urgência e emergência presenciadas no dia a dia, contribuindo para a prevenção das situações fatais relacionados à área
de urgência, emergência e trauma no Brasil.

Os temas fixos abordados pelo programa no ciclo 2020 serão: Engasgo; Reanimação Cardiopulmonar; Dicas de Prevenção CoBraLT; Maio Amarelo; Queimaduras; Ferimentos; Afogamento; Prevenção ao Trauma Infantil; Acidentes com Animais Peçonhentos; Prevenção de Lesões por Raios; Intoxicações; Setembro Amarelo e Convulsões.

Também é objetivo do Programa Salvando Vidas (CoBraLT/SBAIT)  integrar e incentivar as diferentes iniciativas/projetos/ações de extensão relacionados à prevenção e primeiros socorros desenvolvidos pelas Ligas Acadêmicas de Cirurgia, Trauma e Emergência e/ou projetos similares em todo o Brasil, e, consequentemente, que visem ensinar e conscientizar o público leigo em geral. Desta forma, os apoiadores locais podem unir iniciativas locais ao Programa Salvando Vidas (CoBraLT/SBAIT) e desta forma potencializar as chances de treinamento e capacitação da sociedade leiga.

O Programa Salvando Vidas (CoBraLT/SBAIT), em seu primeiro ciclo (2015/2016), alcançou mais de 50 mil pessoas via virtual e presencial. No ciclo de 2016/2017, o sucesso se repetiu, com 45 mil pessoas envolvidas, sendo, aproximadamente, 40 mil via publicações na página do Facebook, e-mail e notícias nos sites das instituições, e aproximadamente 5 mil presencialmente. No ciclo 2018/2019, mais de 100 ligas acadêmicas espalhadas pelo Brasil e América Latina realizaram as atividades do Salvando Vidas, com alcance aproximado de 150 mil pessoas.

Para aderir ao programa basta que a instituição de interesse local esteja filiada ao CoBraLT no ano de 2020. Para fazer a filiação basta acessar o endereço eletrônico http://cobralt.com.br/associe-se/ e seguir o passo a passo.  Todas as ligas filiadas receberão os materiais do Salvando Vidas mensalmente.

 

*Imagem em destaque: Ação do Programa Salvando Vidas – RCP, em Campinas/SP 

SBAIT

COMUNICADO SBAIT – COVID-19

Mensagem do presidente da SBAIT, Dr Tercio de Campos, sobre o novo coronavírus – COVID-19, no Brasil.

 

Como presidente da SBAIT, gostaria de me solidarizar com todos nesta batalha que estamos enfrentando sobre o COVID-19. É uma doença com um comportamento que começa a ser conhecido, e que é possível de ser prevenida e tratada.

Dois pontos são os mais relevantes:
-reduzir ao máximo sua disseminação
-otimizar o tratamento

Para que possamos reduzir a disseminação, medidas para evitar aglomerações, eventos públicos e contato próximo com outras pessoas são muito importantes, principalmente para os idosos e aquelas pessoas com doenças crônicas. Além disso, o uso frequente de álcool gel sempre em que tocar um objeto, é também importante. Estas medidas têm sido amplamente divulgadas.

Para otimizar o tratamento, é necessário reservar leitos nos hospitais e principalmente em unidades de terapia intensiva, para deixá-los disponíveis para os doentes mais graves. Uma das maneiras de disponibilizar estes leitos, além do gerenciamento dos leitos por cada hospital, o adiamento de procedimentos cirúrgicos eletivos que podem esperar, auxiliam neste propósito.

Além disto, a redução do número de doentes traumatizados, contribuirá para disponibilizar estes leitos de Terapia Intensiva. E para reduzir o número de doentes traumatizados, a principal ação é a PREVENÇÃO.

Para isto, é importante respeitar as leis de trânsito, não dirigir depois de beber, e não usar o telefone celular enquanto dirige. Fazendo isto, todos estarão contribuindo para sua saúde, reduzindo o trauma e disponibilizando leitos para os doentes vítimas do COVID-19.

Por fim, a SBAIT tem cadastrada uma legião de heróis voluntários em seu Plano Nacional de Catástrofes, que podem ser mobilizados e auxiliar nos locais onde haja necessidade.

A Telemedicina através da base em Miami com o auxílio do nosso amigo e membro da SBAIT, Dr. Antonio Marttos Jr. estará disponível para auxiliar quem precisar.

A SBAIT disponibilizará o que tem de melhor para esta batalha. Lutaremos juntos contra esta doença. E, venceremos. Logo, o sol brilhará novamente!

 

Tercio De Campos

APH

“Reanimação Cardiorrespiratória no Trauma e na Clínica” é o tema do 1º módulo do Curso de Atualização em APH 2020

O Projeto de Educação Médica Continuada do CRM-PR, em parceria com o SIATE CURITIBA/SMS/SESA e com a SBAIT , promove em 2020 a 4ª edição do Curso de Atualização em Atendimento Pré-Hospitalar.

O 1º módulo, com tema “Reanimação Cardiorrespiratória no Trauma e na Clínica”, será realizado no dia 18 de março de 2020, das 19h30 às 22h30. O evento é aberto a médicos, estudantes de Medicina, socorristas emergencistas e enfermeiros e a participação pode ser presencial, na sede do Conselho em Curitiba, ou via web.

Programação :

19h30 | Credenciamento
20h00 | Palestra: Reanimação cardiopulmonar clínica
Palestrante: Dr. Gustavo Lenci Marques (CRM-PR 29.443)
20h30 | Palestra: Reanimação cardiopulmonar infantil
Palestrante: Dr. Jarbas Machado Valente dos Santos (CRM-PR 12.514)
21h00 | Palestra: Reanimação cardiopulmonar no trauma
Palestrante: Dr. Maurício Medeiros Lemos (CRM-PR 28.710)
21h30 | Mesa de Debates
Moderador: Dr. Fábio Henrique de Carvalho (CRM-PR 11.251)
Debatedores: Dr. João Cláudio Campos Pereira (CRM-PR 23.032)
Enfermeiro Márcio Roberto Muniz
22h30 | Encerramento

 

Programe-se:
IV Curso de Atualização em APH – 1º Módulo: Reanimação Cardiorrespiratória no Trauma e na Clínica
Data: 18 de março de 2020
Hora: das 19h30 às 22h30
Local: Sede do CRM-PR
Informações: eventos@crmpr.org.br | (41) 3240-4045 | (41) 3240-4077

*A transmissão online é disponibilizada no site do CRM-PR no dia do evento e a sala virtual abre 1h antes do início da aula.

 

Informações e inscrições:

https://www.crmpr.org.br/IV-Curso-de-Atualizacao-em-APH–1-Modulo-Reanimacao-Cardiorrespiratoria-18-53456.shtml?fbclid=IwAR0ieZhCwwQPssAKmOM3rS7rokDReVyQJfqYphsAZ9mUJMm0aKTbBBfHI4g#.Xl1xEd11R9Y.whatsapp

 

Os módulos ocorrem mensalmente, a cada encontro, um tema. A programação de cada mês pode ser encontrada no site

https://www.crmpr.org.br/webp/tools/pagingInterceptor.jsp?componentPid=18&pageNumber=1

Prevenção

Carnaval sem traumas

No carnaval, a combinação entre feriado prolongado, deslocamentos viários, álcool e jovens gera uma grande preocupação nos profissionais que trabalham com trauma e emergência, pois as ocorrências de trânsito estão entre as principais causas de óbitos na população brasileira, especialmente entre os jovens.

Por isto, a SBAIT  sempre reforça seu lema para essa época: “Brinque o Carnaval, mas não se acabe na avenida” e destaca uma série de orientações para que os brasileiros possam aproveitar a folia com segurança:

– Antes de viajar, mantenha as revisões de seu carro em dia e utilize sempre o cinto de segurança, inclusive no banco de trás. Se for viajar de moto use sempre o capacete e roupas adequadas,

– Se for viajar de carro ou moto, mantenha atenção redobrada na sinalização viária, nos limites de velocidade e nos demais veículos ao seu redor,

– Transporte as crianças sempre no banco de trás e com cinto de segurança. Caso tenha até́ sete anos, utilize a cadeirinha apropriada,

– Não deixe para decidir se vai dirigir ou não depois de ter bebido, a decisão vai ser errada, decida antes de sair de casa,

– Se for dirigir, não beba, o álcool é responsável por 65% dos acidentes nas estradas,

– Café, banho gelado e medicações não reduzem os efeitos do álcool,

– O respeito entre pedestres, motoristas e motociclistas é o segredo para reduzir acidentes e acabar com a violência no trânsito,

  • Não use o celular enquanto dirige, essa prática aumenta em 400% o risco de acidentes.

 

Aproveite o feriado com segurança!

CoBraLT, Ligas de Trauma

Nova Diretoria do CoBraLT, Gestão 2020, assume durante o XXI CoLT, em Salvador/BA

A nova diretoria do Comitê Brasileiro das Ligas do Trauma (CoBraLT), gestão 2020, assumiu durante o XXI CoLT (Congresso Brasileiro das Ligas do Trauma), realizado de 03 a 05 de outubro de 2019, no Fiesta Bahia Hotel, na cidade de Salvador/BA.

Segundo o presidente do comitê, Marcelo Corrêa, acadêmico de Medicina da Universidade Federal de Rondônia (UNIR) e presidente da Liga Acadêmica de Clínica Cirúrgica de Rondônia (LACCRO), “o objetivo principal em 2020 será mobilizar as ligas acadêmicas de todas as regiões do território nacional para SALVAR VIDAS. Faremos isso através da Prevenção ao Trauma e Primeiros Socorros, sempre buscando levar à população geral e aos acadêmicos esses ensinamentos. Para tanto, o CoBraLT, através de todos seus programas, irá preparar e auxiliar as ligas para que sejam o braço forte nas suas cidades, ampliando o alcance da prevenção e primeiro atendimento”.

Transição da gestão 2019, com a presidente CoBraLT Fabiana Tararam ( centro), Marcelo Corrêa ( à esq.), presidente gestão 2020 com a presença do orientador Thiago Calderan ( à dir.)

Marcelo Corrêa, presidente CoBraLT gestão 2020

Para o orientador do CoBraLT, Prof. Dr. Thiago Calderan, Médico Assistente da Disciplina de Cirurgia do Trauma e orientador da Liga do Trauma da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), além de Membro da Diretoria da SBAIT, o papel dos acadêmicos na prevenção é fundamental. “Os acadêmicos de todos os cursos dificilmente podem atuar na parte prática destinada ao trauma, atendendo propriamente o traumatizado, já que não são profissionais e seus conselhos de classe os impedem disto. Mas a Prevenção está ao alcance de todos os acadêmicos, sendo um importante braço da atuação das ligas acadêmicas. O que quero dizer com isso? Que todos os alunos podem agir na Prevenção da Doença Trauma”, disse.

Diversas ligas, de todos os lugares do Brasil, já se filiaram ao CoBraLT, buscando oportunidades e promovendo o intercâmbio de experiências e informações na área de urgência, emergência, cirurgia e trauma. O comitê oferece a todos os associados diversos benefícios para o ensino, extensão, prevenção e pesquisa da doença trauma, contribuindo para a boa formação acadêmica dos alunos das áreas da saúde.

A primeira grande ação da nova diretoria foi a criação do novo perfil no Instagram do comitê, com objetivo de facilitar a transmissão de informações às ligas acadêmicas filiadas e, também, ao público geral. Desse modo, as atividades do CoBraLT poderão ser acompanhadas por todos, servindo como exemplo para a ampliação das atividades em todos os cantos do Brasil. Para conferir o novo perfil do comitê, basta acessar o link www.instagram.com/cobralt.sbait/ . Além disso, o comitê conta com um site super interativo, com as principais informações para participação das atividades executadas. Para conhecer o site, basta acessar o link www.cobralt.com.br .

News

SBAIT alerta sobre perigos de brincadeira que causa queda

Vítima pode sofrer lesões graves, com sequelas permanentes, e até morrer

A SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado) está fazendo um alerta sobre os perigos da “brincadeira” que está circulando nas redes sociais e nos grupos de Whatsapp, em que duas pessoas provocam a queda de uma terceira. O forte impacto no chão pode causar ferimentos graves, com lesões permanentes, e até a morte. Para a entidade, é fundamental que os pais conversem com seus filhos sobre as consequências.

Os vídeos, com várias pessoas praticando a “brincadeira” se tornaram viral e ganharam grande repercussão. A dinâmica é colocar três pessoas lado a lado. As que ficam na lateral pulam e pedem para que a do meio faça o mesmo. Mas, ao saltar, as outras duas passam o pé na perna da vítima, que perde seu ponto de sustentação e cai imediatamente, na maioria das vezes, batendo a cabeça no chão.

“Este é um tipo de trauma que pode ter consequências muito graves. As principais são o traumatismo cranioencefálico e o trauma raquimedular. O primeiro pode causar hemorragias intracranianas, coma e morte. Já o segundo pode causar tetraplegia, deixando a pessoa em uma cadeira de rodas por toda a vida”, explica o presidente da SBAIT, Tércio de Campos, que também é cirurgião do Trauma.

De acordo com ele, nem sempre os sintomas de que algo mais grave aconteceu aparecem logo após a queda. Por isso, os pais precisam ficar atentos. “Se houver perda de consciência, algum tipo de confusão mental ou dificuldade para se movimentar, é necessário procurar ajuda médica imediatamente. Nesses casos, o melhor é acionar o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), pelo telefone 192, que, além de prestar os primeiros-socorros, saberá como transportar a vítima em segurança. Também é muito importante não movimentar a pessoa que sofreu a queda porque, se houver uma lesão, ela pode se agravar”, orienta.

“E mesmo que não ocorra algo grave no começo, é fundamental ficar atento a outros tipos de sintomas, como sinais de dor de cabeça, náuseas, sono em excesso, convulsão, sangramento nasal, na boca ou nas orelhas… Qualquer um desses sinais exige uma investigação médica o quanto antes”, reforça.

Campos explica, no entanto, que como em outros tipos de trauma, o mais importante é a prevenção. “Os pais, cuidadores e professores precisam conversar e orientar crianças e adolescentes sobre esse perigo. O que parece uma simples brincadeira pode mudar a vida de muita gente em um segundo. Portanto: oriente seu filho a não praticar isso com os colegas e a não ser submetido a essa brincadeira”, afirma o presidente da SBAIT.

Sobre a SBAIT:

A SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado) reúne cirurgiões do trauma em todo o País, focando grande parte de seus esforços em políticas de prevenção, já que o Trauma é uma doença prevenível, em mais de 90% dos casos. Trauma é toda lesão causada por um fator externo, como violência, ocorrência de trânsito, queda, etc.

Informações à Imprensa:
Capovilla Comunicação
Patrícia Capovilla
(19) 99284-1970

 

Crédito imagem em destaque: G1

Campanhas

SOBRASA realiza campanha “Se beber, fique fora da água”

Campanha contou com artes e videos de conscientização

A  Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (SOBRASA), parceira SBAIT,  realizou, de 26 a 01 de fevereiro, a Semana ” Se beber, fique fora da água”, alertando sobre o risco de beber e entrar em piscinas, mar, etc. Foram divulgados vídeos e artes com orientações e conscientização à população.

O afogamento é uma das maiores causas de morte no Brasil. Segundo a SOBRASA, 5.700 brasileiros morrem afogados todos os anos em nosso país.  O álcool está envolvido em pelo menos 15% dessas ocorrências, ou seja, pelo menos duas pessoas alcoolizadas estão entre as 16 que morrem afogadas diariamente no Brasil.

A frase “Eu sei nadar e não vou me afogar!” pode ser considerada um mito, uma vez que, alcoolizada, a pessoa reduz a capacidade de entender e sair de situações de risco.

A cultura de não misturar álcool e direção,  aos poucos está se apropriando da população, mas no lazer isso ainda não está muito claro, segundo a SOBRASA.  É comum em passeios de barco e pescarias e locais de muito turismo, unir  diversão com álcool. Uma pessoa alcoolizada, eufórica e sem medos está muito mais exposta nestes ambientes onde desconhecem os altos riscos de estarem próximos ou dentro da água.

“Seu afogamento pode começar no copo” – É o que faz homens morrerem 13 vezes mais que as mulheres na faixa de 15 a 29 anos. O uso do álcool potencializa essa redução da avaliação do risco de um afogamento e dessa forma pode matar muito rapidamente, pois o álcool reduz a coordenação motora , a consciência do perigo e o  risco de morte por afogamento é enorme.

 

Outros dados:

Dois brasileiros morrem afogados todos os dias em nosso país em consequência ao uso de álcool.

– Mais de 15% de todos os óbitos por afogamento estão relacionados ao uso de álcool. Em algumas regiões e atividades, como em festas onde é comum ter uma piscina ou lago isso pode chegar até a 60%.

– O uso do álcool superestima a capacidade da pessoa aumentando o risco de fazê-la  perder sua vida.

 

A combinação Álcool e atividades aquáticas  podem ser fatais, por isso, a Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático – SOBRASA faz o alerta de que álcool e água não se misturam  e recomenda:

“Se beber, fique fora da água”

 

Confira os videos e artes realizados para divulgação da campanha:
O uso do álcool torna os afogamentos uma das maiores causas de morte – Vídeo 1

O risco do uso de álcool perto ou dentro da água – Vídeo 2  

Eu sei nadar, será que posso me afogar? Vídeo  3

Álcool e nadar – combinam? – Vídeo 4

Álcool e o risco às crianças – Vídeo  5

Álcool e a masculinidade tóxica – Vídeo 6

O álcool te torna um super herói sem poderes – Video 7

 

 

Imagem em destaque: Pixabay 

Fechar