Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), ocorrem cerca de 800 mil óbitos por suicídio todos os anos, ultrapassando mortes por malária, câncer de mama ou guerra e homicídio. Além disso, para cada suicídio existem ainda muitas outras tentativas de suicídio que são realizadas a cada ano. No Brasil, são registrados cerca de 12 mil suicídios todos os anos, enquadrando-se entre os dez países com maior número absoluto de casos.

Nesse contexto, uma das estratégias de prevenção é, por si só, a discussão sobre o suicídio, levando a quebra do estigma e a sensibilização da comunidade. Por esse motivo, o tema do Programa Salvando Vidas de setembro aborda o tema Prevenção ao suicídio.

Setembro Amarelo 

O Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio. No Brasil, foi criada pelo Centro de Valorização da Vida(CVV), Conselho Federal de Medicina(CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) em 2015. A Organização Mundial da Saúde (OMS) já tinha alertado para o do Dia Mundial da Prevenção do Suicídio há mais de 10 anos antes, em 2003.

Desde então as entidades do setor público e privado, além da população de forma geral, se envolvem neste movimento, o qual tem o objetivo de conscientizar a população sobre os fatores de risco para o comportamento suicida e orientar para o tratamento adequado dos transtornos mentais, que representam 96,8% dos casos de morte por suicídio.

Campanha Salvando Vidas

O programa Salvando Vidas é uma iniciativa do Comitê Brasileiro de Ligas de Trauma ( CoBraLT) com apoio da SBAIT.

A campanha  “Prevenção ao Suicídio”  traz informações à população sobre os fatores de risco para o suicídio, fatores de proteção , mitos e verdades, sinais de alerta ( verbais e comportamentais) e medidas de prevenção.

Acompanhe a campanha pelas mídias sociais do CoBraLT e também das Ligas de Trauma afiliadas.