Nádia Gabriele Rudnick, cirurgiã do trauma brasileira, associada SBAIT, é a única brasileira integrante da equipe do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) presente em missão em Juba, Sudão do Sul, um dos países afetados atualmente  pelo conflito armado onde os combates atingem milhões de pessoas, das quais, as mulheres e crianças representaram cerca de 30% dos pacientes feridos por armas em 2018.

No dia 17 de agosto, Nádia foi homeageada pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha em razão do  Dia Mundial Humanitário, em uma matéria especial no site do CICV.

Nádia, em missão humanitária CICV – Crédito: CICV / Florian Seriex

Nascida em Santa Catarina, Nádia estudou Medicina em Curitiba e fez residência no Hospital Pronto Socorro de Porto Alegre, em cirurgia geral e depois em cirurgia do trauma, com a equipe do Dr.  Ricardo Breigeiron, ex-vice-presidente da SBAIT.

Nádia diz que ao final do curso já sabia que queria seguir a carreira humanitária, enfoque de seu mestrado atual em ação humanitária internacional.

Essa é sua primeira missão humanitária com a equipe do CICV, e diz que sentiu-se muito acolhida pela população do Sudão do Sul recebendo também todo o suporte do time , o que já a fez decidir a voltar para uma segunda missão.

A SBAIT já possui estreito relacionamento com o CICV, que já participou de eventos SBAIT mostrando aos associados como participar de missões como essa. Um deles, foi o Intergastro & Trauma Campinas, em 2017, onde um stand do CICV recebeu muitos interessados em obter informações.

 

“Eu decidi que o que eu queria da vida era trabalhar com trauma e com pacientes vítimas de trauma”

Nádia Gabriele Rudnick 

 

Nádia Gabriele Rudnick, cirurgiã do trauma brasileira, associada SBAIT, em missão CICV.                                                                 Crédito: CICV / Florian Seriex

 

A SBAIT parabeniza Nádia pelo belo trabalho de dedicação e amor ao próximo,  levando por meio da cirurgia do trauma, esperança, conforto e vida para as vítimas. A cirurgia do trauma brasileira sente-se orgulhosamente representada nessa missão.

Saiba detalhes diretamente na matéria especial do Comitê Internacional da Cruz Vermelha:

Dia Mundial Humanitário: Brasileira é a única cirurgiã de trauma no Sudão do Sul


Informações e imagens: CICV