Reanimação cardiopulmonar, manobras de desengasgos e estancamento de sangue estão entre os temas do treinamento

A SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado) e o Grupo Surgical, com o apoio do Instituto Terzius, vão ministrar o curso Treinamento de Emergência nas Escolas, na Escola Americana de Campinas, no próximo dia 24 de maio. Esta é a primeira vez no Brasil que uma escola faz um treinamento deste tipo direcionado a alunos. O objetivo do curso é capacitar os estudantes para agirem com primeiros-socorros, dentro ou fora do ambiente escolar, em alguns tipos de emergências médicas.

O curso foi elaborado exclusivamente para alunos. “Vão participar 20 alunos do último ano do Ensino Médio. Este é um projeto pioneiro e totalmente filantrópico. As instituições que estão organizando saíram na frente neste treinamento, colaborando com a qualificação dos alunos, como acontece nos países desenvolvidos, e com a sociedade, capacitando mais cidadãos nas ruas”, explica o cirurgião do Trauma, Bruno Pereira, que é diretor da SBAIT e CEO do Grupo Surgical.

Além de Pereira, o curso também contará com a participação da médica anestesista Clarissa Correia, do diretor do Instituto Terzius, Luiz Guilherme Calderon, e do também cirurgião do Trauma Rafael Curado. No total, serão seis horas de treinamento.

Pereira e Clarissa vão abrir o curso com o tema “Você pode salvar vidas”, quando fará uma introdução sobre os tipos de salvamento. Entre outros pontos, ela vai ensinar as técnicas de RCP (Reanimação Cardiopulmonar) e explicar aos alunos como eles podem reconhecer uma vítima que precisa ser submetida a este tipo de procedimento. Na segunda etapa do curso, Calderon vai falar sobre o uso do desfibrilador externo automático. Os alunos vão aprender a usar o equipamento tanto em adultos quanto em crianças.

A aplicação de técnicas de RCP é fundamental para salvar a vida de pacientes até a chegada de uma equipe médica. O atendimento nos primeiros dez minutos após a parada é decisivo na sobrevivência da vítima. “Dificilmente, uma equipe de resgate chega antes de dez minutos. Então, a capacitação de um leigo é decisiva neste processo. A RCP realmente pode salvar vidas”, destaca Pereira.

Os estudantes também vão aprender como realizar procedimentos para desengasgar crianças, bebês e adultos, como a Manobra de Heimlich, e quais são as medidas necessárias para estancar sangramentos.

A ideia do curso surgiu após a morte do menino Lucas, de Campinas, que engasgou com um pedaço de salsicha em uma excursão da escola em que estudava. Desde então, a mãe de Lucas, Alessandra Zamora, vem desenvolvendo um amplo trabalho para a sanção da Lei Lucas, que prevê que o ensino de primeiros socorros seja incluído na grade curricular dos alunos e obriga escolas, creches, berçários públicos e particulares, além de locais de recreação infantil, a proporcionem a capacitação de seus funcionários para a prestação de primeiros socorros.

“Nós decidimos sair na frente e treinar os alunos da Escola Americana de Campinas. Esperamos que este trabalho cresça e alcance o maior número de pessoas. Isso vai permitir que muitas vidas sejam salvas em nosso País”, reforça Pereira.

 

SERVIÇO:

Treinamento de Emergência nas Escolas

Escola Americana de Campinas – Rua Cajamar, 35

Dia 24 de maio, das 8h às 15h