A Residência em Cirurgia do Trauma do Hospital de Pronto Socorro Municipal de Porto Alegre está fazendo 25 anos de existência. Para marcar esta importante data, foi realizado um Simpósio Comemorativo no dia 2 de setembro no Auditório José Baldi, do Hospital de Clínicas de Porto Alegre reunindo 157 participantes. Na ocasião foram discutidos casos de pacientes vítimas de trauma atendidos nos três principais Centros de Trauma do Rio Grande do Sul: HPS-POA, Hospital Cristo Redentor e HPS-Canoas.

A cerimônia de abertura contou com a participação  do Secretário da Saúde do Município Dr. Erno Hargheim, da diretora do HCPA Dra. Nadine Clausell  e do Diretor Geral do HPS-POA Dr. Amarílio Vieira de Macedo Neto. Participaram do evento, também, o atual presidente da SBAIT Dr. José Mauro, o vice-presidente da SBAIT Dr. Ricardo Breigeiron (ex-residente do HPS-POA) e o presidente do capítulo do Rio Grande do Sul da SBAIT Dr. Rogério Schneider (ex-residente do HPS-POA). O Dr. Sizenando Vieira Starling, ex-presidente da SBAIT, também esteve presente nas atividades científicas. Um grande número de ex-residentes e preceptores participaram como debatedores e na plateia, tornando as discussões interativas e dinâmicas.

O Dr. Hamilton Petry, também ex-presidente da SBAIT e o idealizador desta residência, falou sobre os 25 anos: passado, presente e futuro e o Dr. José Mauro, para finalizar as atividades, falou sobre o futuro da Cirurgia do Trauma no Brasil. No final do encontro houve um jantar no sentido de confraternizar, fortalecer e unir este qualificado grupo de cirurgiões.

Ligas do trauma Da Ulbra e PUC colaborando com SBAIT -RS

No ano de 1992 o HPS-POA deu inicio a uma das primeiras residências em Cirurgia do Trauma no Brasil. A partir daquele momento, surgiram profissionais que, além da qualificação técnica, iniciaram um engajamento nas áreas administrativas, científicas e acadêmicas ligadas ao trauma. Formou-se, assim, uma nova geração de especialistas em trauma. Até o ano de 2002, a formação se fazia em 2 anos, com pré-requisito em Cirurgia Geral. A partir desta data, após a resolução de que Cirurgia do Trauma deveria ser área de atuação, o período de formação passou a ser de 1 ano. Mesmo assim, até agora, a residência continua preparando profissionais capacitados para atender o paciente traumatizado e para lutar pela qualificação e reconhecimento desta especialidade de fato. Atualmente,  são 3 vagas a cada ano e, com a turma de 2017, serão 71 Cirurgiões do Trauma formados pelo pelo HPS-POA.