semananacionaltransito2016

“Década Mundial de Ações para a Segurança no trânsito – 2011/202: Eu sou + 1 por um trânsito + seguro” é o tema a ser trabalhado de 18 a 25  de setembro em todo o país durante a Semana Nacional de Trânsito 2016.

Segundo o Denatran ( Departamento Nacional de Trânsito), o tema escolhido traz a mensagem de que atuar no trânsito vai além de ser um bom condutor. É necessário ser responsável por todas as atitudes e ter consciência de que as escolhas feitas têm consequências.

A Semana Nacional de Trânsito tem por finalidade alertar a sociedade sobre os altos índices de mortos e feridos no trânsito brasileiro e propor atitudes para superar esta realidade. Com ações focadas em todos os atores do trânsito – motoristas, passageiros, motociclistas, pedestres e ciclistas, a Semana Nacional de Trânsito objetiva, ainda, valorizar as ações diárias que incentivem a participação de todos em prol de mais segurança nas vias.

Para o Denatran, “o ator do trânsito deve ser tratado como alguém que tem o poder de

decidir o seu destino e que é o responsável pelas próprias ações e sofrerá as consequências de suas escolhas. Cada um é responsável pelas atitudes no dia a dia no trânsito e que cada um pode e faz a diferença”!

O tema ” “Eu sou mais um por um trânsito seguro” durante a Semana Nacional do Trânsito é uma proposta de continuidade do tema trabalhado durante o Movimento Maio Amarelo, com o Observatório Nacional de Segurança Viária, que preparou e disponibilizou para download diversas peças sobre a Semana Nacional de Trânsito. Para baixar, clique aqui

Década Mundial de Ações para a Segurança no Trânsito

A Assembleia-Geral das Nações Unidas editou, em março de 2010, uma resolução definindo o período de 2011 a 2020 como a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”. O documento foi elaborado com base em um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS) que contabilizou, em 2009, cerca de 1,3 milhão de mortes por acidente de trânsito em 178 países. Aproximadamente 50 milhões de pessoas sobreviveram com sequelas.

Se nada for feito, a OMS estima que 1,9 milhão de pessoas devem morrer no trânsito em 2020 e 2,4 milhões, em 2030. Nesse período, entre 20 milhões e 50 milhões de pessoas sobreviverão aos acidentes a cada ano com traumatismos e ferimentos. A intenção da ONU com a “Década de Ação para a Segurança no Trânsito” é poupar, por meio de planos nacionais, regionais e mundial, cinco milhões de vidas até 2020.