imagem relatorio onuA Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou em 19 de outubro o relatório Situação Global sobre Segurança Rodoviária 2015, que reflete informações sobre a mortalidade no trânsito em 180 países. Em todo o mundo, de acordo com o relatório, são registradas 1, 25 milhões de mortes por ano no trânsito, sendo as taxas de mortalidade mais elevadas  em países de baixa renda.

Segundo o relatório da OMS, cerca de 1,25 milhão de pessoas morrem no mundo em acidentes de trânsito. Entre as vítimas, 23% são motociclistas, 22% são pedestres e 4% são ciclistas.

Imagem1No Brasil, em dez anos a taxa de mortalidade nas vias passou de 18,7 para 23,4 para cada 100 mil habitantes, índice próximo ao registrado nos países africanos, considerado os mais letais no trânsito, com uma média de 26,6 vítimas para cada 100 mil habitantes.

O estudo destaca o Brasil como um dos países que mais leis de trânsito possui, mas não que não tem sido suficientes para inibir atos de imprudência. Recife é uma das cidades do país com o trânsito mais violento. De janeiro a setembro desse ano, foram registradas 28 mortes no trânsito, número maior que o registrado em todo o ano de 2014.

Em um ranking de 180 países, o Brasil aparece na 56ª posição. Nas Américas, o Brasil está atrás somente da República Dominicana e Belize.

O relatório apresenta a situação da segurança rodoviária a nível mundial, destacando as lacunas e as medidas necessárias para melhorias visando atingir a meta de reduzir para metade o número global de mortes e lesões causadas por acidentes de trânsito em 2020., de acordo com a Década de Ação pela Segurança no Trânsito.

A edição 11 do Trauma BoleTEAM da SBAIT também traz uma reflexão sobre esse tema em seu editorial, de autoria do vice-presidente da SBAIT, Dr José Mauro da Silva Rodrigues.

Saiba mais:

OMS: dos países mais populosos, Brasil é o que tem melhor legislação de trânsito ( Portal Agência Brasil, 19/10/2015)

Trânsito brasileiro está entre os mais violentos do mundo ( Bom dia Brasil, Portal G1, 22/10/2015)