Estudo realizado pela Folha de SP, com base em planilhas da Polícia Rodoviária Federal, revela  que uma a cada cinco mortes em acidentes nas rodovias federais ocorre em trechos que representam somente 2% da malha rodoviária nacional.

tn_620_600_Serradocafezal_aerea

Serra do Cafezal, localizada na rodovia Régis Bittencourt (BR-116), está entre os trechos mais perigosos das Rodovias Federais.

As planilhas detalham todos os acidentes registrados em 2013 nos feriados de Carnaval, Páscoa, Natal e Ano Novo totalizando 14.932 acidentes.

27 pequenos trechos, que possuem entre 30 a 50 km em média cada e totalizam 1200 km, são considerados os mais críticos e representam 21% (163) das 759 mortes ocorridas nas BRs durante os feriados analisados.

Ações que refletem a imprudência do motorista, como excesso de velocidade, ultrapassagens proibidas e desatenção representa 94% do total de colisões com morte nos trechos analisados, são apontadas como as principais causas para as colisões. Caminhões mais potentes, que dificultam as ultrapassagens pelos motoristas,  estão entre outras causas levantadas.

Os trechos mais letais , segundo o estudo, encontram-se na Rodovia Régis Bittencourt , que liga SP a Curitiba. Três outros trechos ficam na Rodovia Dutra, que liga São Paulo ao Rio de Janeiro.

Confira o mapa dos trechos mais perigosos, além de informações detalhadas sobre o estudo:

21% das mortes em estradas federais ocorrem em 2% da malha nacional ( Portal Folha, 14/04/2014)