Posts Populares

Internacional

SBAIT esteve presente no “14th Emirates Critical Care Conference”, realizado em Dubai.

De 5 a 7 de abril de 2018 foi realizado  em Dubai o  14th Emirates Critical Care Conference.

A SBAIT esteve representada no evento pelo Prof Dr Bruno M Pereira, diretor do capítulo SBAIT-SP e presidente da WSACS – The Abdominal Compartment Society, que participou como palestrante convidado.

Prof Bruno ministrou aulas relativas ao tema de Terapia Intensiva Cirúrgica, controle de fluidos e novidades no tratamento da pressão intra-abdominal. Confira imagens:

 

Capítulos SBAIT, Ligas de Trauma

I Reunião Científica da LACITE é realizada em Governador Valadares (MG)

No dia 05 de abril de 2018, a Universidade Vale do Rio Doce (Univale) da cidade de Governador Valadares, cidade localizada no Leste de Minas Gerais foi sede da primeira reunião científica da Liga Acadêmica de Cirurgia, Trauma e Emergências (LACITE – GV).

Estiveram presentes no evento mais de 450 pessoas. Na abertura do evento, uma mesa com as autoridades de órgãos representativos da cidade e da região foi composta para garantir notoriedade ao evento. Estavam presentes à mesa:

  • Lisandra Lopes Coelho Rocha (reitora da Universidade Vale do Rio Doce)
  • Dr. Rômulo César Leite Coelho (presidente do Conselho Diretor da Fundação Percival Farquhar, mantenedora da Univale, que também representou Associação Médica de Governador Valadares)
  • A prof.ª Lorena Bruna, representando a coordenação de Medicina da UNIVALE
  • Dra. Karina Dantas Ruiz Magalhães (coordenadora do curso de Medicina da UFJF-GV
  • Francinélia Borges de Souza (coordenadora de Enfermagem do SAMU)
  • Ricardo Gonçalves da Silva (capitão do Corpo de Bombeiros)
  • Dr. Sebastião Fontes Santiago (diretor técnico do Hospital Samaritano)
  • Dr. Gustavo Pereira Fraga (conferencista da noite)
  • Ana Clara Guedes (presidente da LACITE-GV, aluna do 4º período de Medicina da UNIVALE)
  • Erick Raulino Corbelli (presidente do Centro Acadêmico de Medicina da UNIVALE)
  • Dr. Romeo Lages Simões (orientador da LACITE-GV)

Dr Gustavo Pereira Fraga em sua apresentação

Em seguida, o grande convidado da noite Prof. Dr. Gustavo Pereira Fraga, coordenador da Disciplina de Cirurgia do Trauma da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e diretor do Comitê de Prevenção da Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT) apresentou como tema a conferência: “Ligas do Trauma, como podemos contribuir para a sociedade?” A palestra apresentada por Dr. Fraga mostrou ao público presente como as ligas podem contribuir para a sociedade através de medidas de prevenção que são estimuladas pelo SBAIT, assim como medidas de ação coletiva que podem modificar a evolução da doença trauma.

Na sequência,  o membro da SBAIT, e orientador da LACITE-GV Dr. Romeo Lages Simões que é professor do Módulo de Habilidades Medicas I (Urgências e Emergências) Habilidades Médicas II (Fundamentos da Cirurgia) da Univale apresentou ao público presente as atualizações que virão na Décima edição do ATLS.

Para finalizar, Prof. Dr. Gustavo Fraga e Dr. Romeo moderaram uma mesa de discussões de casos clínicos desafiadores. Nessa mesa estavam presentes cirurgiões da cidade de Governador Valadares, como:

  • Dr. Anderson Pereira dos Santos (cirurgião geral e cirurgião proctologista)
  • Dr. Emerson Silveira de Araújo (cirurgião geral e cirurgião do aparelho digestivo)
  • Dr. João Luís Oliveira Gusmão de Andrade (cirurgião geral, cirurgião do aparelho digestivo e cirurgião em cirurgia bariátrica e metabólica)
  • Dr. Marcus Flávio (cirurgião geral e cirurgião do trauma)
  • Dr. Paulo Bicalho (cirurgião geral e cirurgião do trauma, com doutorado em cirurgia pela UFMG)
  • Dr. Walthon Pereira Miranda (cirurgião geral e cirurgião pediátrico)
  • Dr. Romeo Lages Simões (moderador)
  • Dr. Gustavo Pereira Fraga (moderador)

Os casos foram apresentados pelos residentes do programa de Cirurgia Geral do Hospital Municipal de Governador Valadares (HMGV) Dr. Felipe Moreira (R2) e Dra. Camila Colombo (R1).

Dr Gustavo Pereira Fraga e Dr Romeo Lages com integrantes LACITE-GV

O evento encerrou-se com a proposta e o compromisso da LACITE GV de implementar projetos como Salvando Vidas, P.A.R.T.Y., Simulado Nacional SBAIT de Atendimento a Múltiplas Vítimas de Trauma e Maio Amarelo. Além disto, a LACITE GV aproveitou a cerimônia para lançar seu projeto inicial: “Calouro Sangue Bom” com o intuito de promover a doação de sangue, para que os nossos hemocentros possam ter a reserva de hemoderivados em números suficientes que possam atender a toda comunidade, sobretudo aos pacientes vítimas de trauma em fase de choque Grau II e Grau III.

É a LACITE GV preocupada com a boa formação dos acadêmicos de Medicina de Governador Valadares e engajada nas suas contribuições sociais.

Internacional, P.A.R.T.Y. Brasil

SBAIT esteve representada em Reunião Internacional do Programa P.A.R.T.Y.

No mês de Fevereiro, Alcir Escocia Dorigatti, membro desde 2012, representou a SBAIT no Canadá durante o “P.A.R.T.Y. Headquarters in-person coordinators meeting”. O Programa P.A.R.T.Y. começou no Brasil há cerca de dez anos em Ribeirão Preto, sendo Campinas seu segundo núcleo; e hoje em processo de expansão para vários lugares do país. O jovem cirurgião já havia representado a SBAIT em 2013, quando foi acordado a parceria com os criadores canadenses, ficando sob responsabilidade do Comitê de Prevenção da SBAIT a organização do processo de criação e manutenção de novos lugares a executar o programa.

Nesta oportunidade, Alcir apresentou a experiência brasileira com o programa e propôs novos passos a serem dados em conjunto com os outros núcleos. Também foram reafirmados acordos firmados anteriormente; com todos os programas brasileiros atuando sob a chancela  e responsabilidade da SBAIT.

Alcir com Prof. Dr. Sandro Rizoli, durante estágio observacional no St Michael Hospital

Alcir também realizou estágio observacional de uma semana no St. Michael Hospital (SMH), vinculado à Universidade de Toronto, em Toronto, Canadá, sendo recebido pelo Prof. Dr. Sandro Rizoli, professor do Departamento de Cirurgia e de Critical Care Surgery da Universidade de Toronto. No mesmo período, participou de cursos e do TAC 2018 (Trauma Association of Canada Congress) representando o Brasil.
Eventos

Medicina da Unilago realiza II Simpósio Jovem Doutor

A Faculdade de Medicina da União das Faculdades dos Grandes Lagos (Unilago) realiza, dias 16 e 17 de maio deste ano, a partir das 8h30, o II Simpósio Jovem Doutor – Urgência e Emergência. Serão dois dias de intensos debates entre profissionais da área, palestrantes, alunos de Medicina e médicos recém-formados. Os professores doutores José Mauro Silva Rodrigues e Agnaldo Piscopo são os palestrantes convidados. “Com isso, a instituição busca atingir um público que, invariavelmente, fica à margem dos grandes eventos médicos realizados em todo o Brasil, além de contribuir com a qualificação e o aprimoramento de novos e futuros profissionais”, diz o médico Edmo Gabriel Atique, coordenador do curso de Medicina da Unilago.

O objetivo principal da série de simpósios que se iniciou em novembro do ano passado, com o Módulo Endocrinologia e Nutrição, é proporcionar ao estudante e ao jovem doutor contato com profissionais de gabarito que têm conhecimento e aplicam modernas técnicas e tratamentos diferenciados em suas respectivas especialidades.

Nesta edição, além da apresentação de trabalhos de alunos e jovens profissionais, o simpósio contará com atividades práticas.

Palestrantes convidados

O professor doutor José Mauro Silva Rodrigues abre, dia 16 de maio, às 9h, o ciclo de palestras do II Simpósio Jovem Doutor com o tema “Atendimento ao politraumatizado – abordagem completa”. Às 14h, acontece a sua segunda palestra, com o tema “Vítimas de ferimentos por arma de fogo atendidos no SAMU”. Doutor em cirurgia pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, Rodrigues atualmente é Presidente da SBAIT – Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado, professor associado, coordenador da área de cirurgia geral e trauma e supervisor do programa de residência médica em cirurgia geral e do trauma da Faculdade de Ciências Médicas da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Já o professor doutor Agnaldo Piscopo aborda o tema “O que um médico precisa saber para atender uma emergência fora do hospital”, dia 17 de maio, às 9h. À tarde, às 14h, discutirá o tema “Ressuscitação cardiopulmonar – suporte básico e avançado de vida”. Piscopo é diretor do Centro de Treinamento de Emergências Cardiológicas da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo, médico Diretor do Pronto-Socorro da Santa Casa Araras, médico do Grupo de Atenção às Urgências e Emergências (GRAU) da Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo e atua como médico de resgate no Grupamento de Radiopatrulha Aéreo da Polícia Militar do Estado de São Paulo – Helicóptero Águia.

Inscrições

As inscrições para participação e envio de trabalhos para o II Simpósio Jovem Doutor – Módulo Urgência e Emergência já estão abertas diretamente no hotsite jovemdoutor.unilago.edu.br e custam R$ 180 para alunos da Unilago e R$ 220 para alunos de outras instituições e demais profissionais.

 

Serviço

II Simpósio Jovem Doutor – Módulo Urgência e Emergência

Dias 16 e 17 de maio de 2018

Das 8h30 às 18 horas

Inscrições pelo hotsite: jovemdoutor.unilago.edu.br

R$ 180 (alunos da Unilago)

R$ 220 (alunos de outras instituições e demais profissionais)

Local: Unilago, rua Dr. Eduardo Nielsen, 960, Jardim Novo Aeroporto

Informações: jovemdoutor.unilago.edu.br ou pelo fone: (17) 99167-5408

 

Programação – Palestras

Dia 16/5

9 horas

Atendimento ao politraumatizado – abordagem completa, com o professor doutor José Mauro Silva Rodrigues

14 horas

Vítimas de ferimentos por arma de fogo atendidos no SAMU, com o professor doutor José Mauro Silva Rodrigues

Dia 17/5

9 horas

O que um médico precisa saber para atender uma emergência fora do hospital, com o professor doutor Agnaldo Piscopo

14 horas

Ressuscitação cardiopulmonar – suporte básico e avançado de vida, com o professor doutor Agnaldo Piscopo

 

 

 

Cursos, Internacional

Curso prático para o uso do REBOA foi realizado em SP

Foi realizado no dia 21 de março, o curso “Novas tendências no tratamento da hemorragia: Técnicas de manejo endovascular na emergência (EVTM)”, realizado no laboratório de cirurgia experimental do Hospital Albert Einstein, (São Paulo/SP), reunindo mais de 30 alunos, entre médicos e residentes.

A SBAIT foi uma das apoiadoras do evento, que contou com participação internacional do Dr. Tal Hörer (Orebro University, Suécia) e organização do Dr. Milton Steinman . A SBAIT esteve representada pelo presidente Dr José Mauro da Silva Rodrigues e pelo diretor do capítulo SP, Dr Bruno Pereira, também presidente da WSACS (The Abdominal Compartment Society). 

A reanimação endovascular é uma mudança de paradigma no tratamento do paciente hemodinamicamente instável, hemorrágico e/ou traumatizado. Durante o curso foram discutidos avanços técnicos de embolização, tratamento endovascular e, em especial, reanimação através da oclusão aórtica com balão endovascular – Resuscitative Endovascular Balloon Occlusion of the Aorta (REBOA), que vem ganhando enorme importância por se mostrar um tratamento efetivo da hemorragia aguda.

Sem categoria

Campinas realiza Curso de Trauma 2018 e Pré XX CoLT em maio

O Curso de Trauma 2018 – Pré XX CoLT  será sediado na Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp nos dias 22, 23 e 24 de Maio de 2018 e contará com palestrantes membros da comunidade nacional e internacional de Trauma, que abordarão a temática do trauma dentro das diversas áreas da saúde. O público do evento é focado em profissionais, residentes e alunos das áreas da medicina, enfermagem e fisioterapia.

Em 2018, o evento ocorrerá na última semana de maio, dando fechamento ao movimento ‘Maio Amarelo’, mês dedicado à atenção ao trânsito.

O evento, que conta com o apoio da SBAIT, possui organização das Ligas do Trauma da Unicamp, PUC-Campinas e São Leopoldo Mandic e apoio das Ligas do trauma das faculdades PUC- Sorocaba, Jundiaí, UNIFAE e Bragança Paulista.

​Informações podem ser obtidas pelo site do evento: https://traumaunicamp.wixsite.com/cursodetrauma2018 


Curso de Trauma 2018 –  Pré XX CoLT 

Data: 22, 23 e 24 de Maio de 2018

Local: Anfiteatro da Faculdade de Ciências Médicas Unicamp – R. Albert Sabin – Cidade Universitária, Campinas – SP

https://traumaunicamp.wixsite.com/cursodetrauma2018

#PreCoLT2018

cursotraumaprecolt2018@gmail.com

Capítulos SBAIT, Eventos

1º Simpósio de Trauma do CHN reforça a importância do atendimento especializado

Os principais temas e abordagens para o tratamento adequado às vítimas de trauma foram o foco do 1º Simpósio de Trauma do CHN, realizado em parceria com a Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT) no dia 8 de março no H Niterói Hotel, em Ingá, zona sul de Niterói. Destinado a especialistas, profissionais da área, técnicos e equipe de atendimento pré-hospitalar, o evento contou com a participação internacional do dr. Antônio Marttos, diretor de Telemedicina do Trauma no Ryder Trauma Center e professor na Universidade de Miami, nos Estados Unidos.

Referência na área, dr. Marttos, que também atua junto ao Exército americano no Iraque, mostrou a importância dos hospitais estarem bem preparados para lidarem com situações em que muitos pacientes politraumatizados chegam de uma única vez, como em desastres e atentados. Pioneiro em Telemedicina, o especialista também compartilhou os benefícios de auxiliar equipes remotamente em qualquer parte do mundo através de videoconferências, ajudando na análise de casos de trauma complexos sem a presença de médicos especializados na área. Segundo o médico, por estar fora do ambiente de pressão, o cirurgião de trauma tende a melhorar a experiência do paciente, contribuindo para bons resultados.

Dr. Helio Machado Vieira Jr, diretor capítulo SBAIT-RJ, reforça a importância de eventos para debater a doença trauma e trocar experiências

Avanços tecnológicos na área foram destaque do simpósio

 “Estudos comprovam que um paciente traumatizado, quando atendido em um hospital com serviços e equipe especializados em trauma, tem 25% mais chances de sobreviver. Além disso, 47% das mortes no mundo, entre pessoas de 1 a 46 anos, são decorrentes de lesões causadas por trauma” – Dr. Helio Machado Vieira Jr.

“É essencial que eventos como este sejam feitos, para que todos os profissionais envolvidos no atendimento aos pacientes politraumatizados possam debater a doença e trocar experiências multidisciplinares”, explica Helio Machado Vieira Jr., presidente da SBAIT-RJ e coordenador médico do Centro de Trauma do CHN que mediou mesas de debates no simpósio.

Ao longo do dia foram debatidos assuntos como catástrofes e grandes eventos, trauma em imagens, trauma de extremidades, atendimento inicial ao traumatizado e outros. Diversos temas trataram sobre tecnologias usadas para lidar com o trauma e as possíveis sequelas que ele pode deixar, como o uso de células-tronco no tratamento de pacientes paralisados e estratégias para preservação de membros com lesões. Em pleno Dia Internacional da Mulher, a chefe de enfermagem Luciane Fêlix, que atua no Centro de Trauma do CHN, falou sobre trauma em gestantes e violência doméstica, ensinando a identificar sinais de que a paciente tenha sofrido agressões por parte do companheiro.

“O trauma é a principal causa de morte não relacionada a causas obstétricas durante a gestação. Adotar as atitudes de prevenção adequadas tem papel fundamental na preservação da saúde tanto do feto quanto da mãe”, afirma Luciane.

Dr. Antônio Marttos da Universidade de Miami durante sua palestra no 1 Simpósio de Trauma do CHN

Conscientização da população é melhor forma de prevenir o trauma

O trauma causado por afogamento foi outro assunto que gerou debate. Segundo o dr. David Szpilman, diretor médico da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa) e referência internacional na área, o Rio de Janeiro detém hoje o maior número de resgates em todo o mundo. No Brasil, 17 pessoas morrem afogadas por dia, sendo 75% dos óbitos em água doce.

“Trauma é prevenção, é evitar que aconteça. Por isso precisamos dar a devida importância às campanhas de conscientização que são direcionadas à população, elas são o melhor caminho para prevenir afogamentos”, explica dr. Szpilman.

A urgência da conscientização por parte do público foi mencionada também pela palestrante Andreia Escudeiro, oficial médica do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro. Segundo ela, 50% das mortes acontecem logo após o acidente, e a parceria entre os bombeiros e os hospitais de redes privadas é fator fundamental para que os demais 50% dos pacientes tenham atendimento ágil e eficaz.

 “Tecnologia de ponta associada a um time de especialistas treinados e aptos a atender diferentes tipos de trauma é essencial para oferecer excelência à população e o melhor prognóstico ao paciente” – Ilza Fellows, diretora-geral do CHN.

O Complexo Hospitalar de Niterói é o único hospital da Região Norte-Leste Fluminense que oferece um centro especializado em trauma, além de dispor de equipe formada por cirurgiões gerais, neurocirurgiões, torácicos, ortopedistas, plásticos, vasculares e toda a estrutura de um hospital de grande porte para atendimento de forma integral.

Dr. Alair Sarmet, Dr. Almerindo de Souza Jr., Moyzes Damasceno, Dra. Ilza Fellows, Dr. Antônio Marttos e Dr. Helio Machado Vieira

 

 

Capítulos SBAIT, Eventos

SBAIT RJ realiza eventos de atualização

O capítulo SBAIT-RJ realizou no mês de março, dois eventos de atualização, contando com a presença de convidados nacionais e internacionais de grande expressão na área, entre eles, o Dr Antonio Marttos (Universidade de Miami). Os eventos contaram com a organização da SBAIT-RJ, sob o comando do diretor do capítulo, Dr Hélio Machado Vieira Júnior.

No dia 07 de março de 2018 foi realizado no  auditório da Faculdade de Medicina de Teresópolis ( RJ), a I Jornada Serrana de Trauma CBC/ SBAIT RJ . O evento contou com aproximadamente 170 participantes e com  membros da equipe de Cirurgia Geral da Faculdade de Medicina de Teresópolis, coordenados pelo Dr. Marcos Filgueiras.

Palestrantes com a participação do Dr. Paulo Silveira, Bruno Vaz de Melo, Helio Machado Vieira Jr. e Antônio Marttos

 

Evento contou com aproximadamente 170 participantes

 

Já o I simpósio de Trauma do CHN – Niterói foi realizado no dia 08 de março também com o apoio SBAIT RJ, reunindo diversos membros e convidados nacionais e internacionais, com uma programação ampla,reunindo em palestras e mesas-redondas, temas de grande relevância para os profissionais, como Catástrofes e grandes eventos, trauma raquimedular, trauma em imagens, atendimento inicial ao traumatizado, APH e Trauma de extremidades.

SBAIT

Reunião Diretoria SBAIT ( Gestão 2017/2018)

Foi realizada no último sábado, 10 de março, na sede da SBAIT, a Reunião ordinária da diretoria SBAIT ( gestão 2017/2018).

A proposta da parceria para a acreditação dos serviços que atendem Trauma e novas propostas para cursos de capacitação estiveram entre os tópicos abordados na reunião.

Campanhas

Campanha “O Tempo Não Cicatriza” alerta sobre os riscos das feridas não tratadas

Iniciativa inédita quer conscientizar sobre os efeitos negativos do tempo na cicatrização e destaca os impactos humano e financeiro de negligenciar o tratamento

 

Uma coalizão de sete organizações, entre sociedades e associações médicas, de enfermagem e pacientes, com apoio da ACELITY, lança a campanha O Tempo Não Cicatriza. Para feridas complexas, o tratamento é o melhor remédio no Brasil. O objetivo da iniciativa é informar a população e os profissionais de saúde sobre a importância da prevenção e o impacto negativo do tempo no cuidado com as feridas complexas – lesões agudas ou crônicas de difícil cicatrização – e educá-los sobre prevenção, causas, consequências e importância do tratamento.

“A campanha O Tempo Não Cicatriza. Para feridas complexas, o tratamento é o melhor remédio surgiu da constatação de que as feridas complexas são um problema de enorme proporções que são desencadeadas como consequência do Diabetes mal controlado. Impactam significativamente na qualidade de vida dos pacientes, podendo levar à amputação e até à morte”, afirma o presidente da Associação Nacional de Atenção ao Diabetes (ANAD), Prof. Dr. Fadlo Fraige Filho.

O pé diabético, uma das feridas crônicas mais frequentes, atinge 2% dos diabéticos brasileiros por ano- o equivalente a 280 mil pessoas. O não tratamento das úlceras nos pés hoje corresponde por 40% a 70% do total de amputações não traumáticas de membros inferiores realizadas no Brasil. Já a úlcera por pressão, outro tipo de ferida crônica, popularmente conhecida como escara, é o terceiro tipo de ocorrência mais frequentemente notificado pelos Núcleos de Segurança do Paciente (NSPs) dos hospitais brasileiros. Estima-se que sua incidência nos hospitais do país seja de 39,81%, razão pela qual reduzir o risco de úlceras por pressão é uma das prioridades do Ministério da Saúde.

A iniciativa também alerta sobre o risco de negligenciar o tratamento de lesões agudas, como as lacerações traumáticas decorrentes de agravos de trânsito, que deixam mais de 160 mil pessoas com lesões graves no Brasil todos os anos. “As feridas complexas oneram os sistemas de saúde e de previdência por conta dos custos associados a tratamentos prolongados e ao pagamento de benefícios por afastamento e incapacidade”, completa o presidente da Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT), Dr. José Mauro Rodrigues.

O Tempo Não Cicatriza. Para feridas complexas, o tratamento é o melhor remédio

A campanha faz um paralelo entre traumas emocionais e físicos para alertar a população sobre o impacto negativo do tempo no tratamento de feridas complexas. “Ao contrário das desilusões, que melhoram com o passar dos dias, as lesões agudas e crônicas de difícil cicatrização só pioram sem o cuidado adequado”, lembra a presidente da Sociedade Brasileira de Tratamento Avançado de Feridas (SOBRATAFE), Dra. Debora Sanches.

A ação será difundida por meio de hotsite (http://www.otemponaocicatriza.com.br), vídeo-animação e fanpage no Facebook, além da hashtag #OTempoNaoCicatriza, que acompanhará todas as iniciativas. A campanha conta ainda com conteúdo exclusivo para profissionais de saúde, com o objetivo de aprimorar o conhecimento de médicos e enfermeiros sobre o tema, por meio de iniciativas de educação continuada.

“O tema ‘feridas complexas’ precisa ser apresentado e discutido para que se consiga chegar a uma solução efetiva, que reflita em benefícios para pacientes, hospitais e profissionais de saúde”, assegura Pablo Toledo, gerente geral da ACELITY no Brasil, empresa que apoia campanha.

A iniciativa é promovida pelas sociedades brasileiras de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV), de Queimaduras (SBQ), de Tratamento Avançado de Feridas (SOBRATAFE), e a de Atendimento Interligado ao Traumatizado (SBAIT); a Associação Nacional de Atenção ao Diabetes (ANAD), e as associações brasileiras de Estomaterapia (SOBEST) e a de Enfermagem em Dermatologia (SOBENDE).

Com a campanha, as instituições envolvidas esperam conscientizar a população sobre feridas complexas e seus riscos, levando as pessoas a procurarem um profissional da saúde que possa avaliar a utilização de tratamentos mais adequados. As opções terapêuticas variam de acordo com o tipo de lesão e a região do corpo em que estão localizadas.

Atualmente, estão disponíveis no País soluções inovadoras como curativos avançados com propriedades antimicrobiana, antiodor, regenerativa ou hidratante, que contribuem para a cicatrização. Também existem tecnologias hospitalares e domiciliares, como o sistema de pressão negativa, que utiliza a pressão controlada e localizada sobre a lesão por meio de um curativo de espuma coberto por uma película e ligado a um sistema de drenagem e a câmara hiperbárica que permite ao paciente respirar oxigênio puro enquanto fica sob uma pressão de duas a três vezes superior à pressão atmosférica ao nível do mar. Ambas as tecnologias aceleram o tempo de cicatrização de feridas.

Imagens da Campanha

Fechar